Você está aqui
Home > HIV/AIDS > Diagnóstico do HIV: como fazê-lo

Diagnóstico do HIV: como fazê-lo

Diagnóstico do HIV
Compartilhe
  • 17
    Shares

Diagnóstico do HIV

Apesar de todo avanço nos tratamentos contra o HIV, esta infecção segue sendo um problema mundial.

Dados sobre o HIV, segundo a OMS , no ano de 2015 no mundo:
  • 36,7 milhões de pessoas vivendo com o Vírus do HIV;
  • 2,1 milhões de novas infecções;
  • Mais de 1 milhão de mortes por causas relacionadas ao HIV;
  • 7 em cada 10 pessoas com alto risco de se infectar com HIV e que não realizaram exame para HIV no último ano, passaram por algum profissional de saúde. Mais de 75% desses profissionais poderiam ter solicitado o exame para HIV e não o fizeram.

O medo do diagnóstico

Estima-se que de 50-60 % dos portadores de HIV não sabem do diagnóstico.

Esse atraso ocorre muitas vezes por desinformação ou preconceitos com relação ao HIV.

1 em cada 2 pessoas que faz diagnóstico do HIV possui o vírus no organismo há pelo menos 3 meses

Entre os homens heterossexuais, o problema é ainda maior:

Metade dos homens heterossexuais com HIV fazem o diagnóstico 5 anos ou mais após terem se infectado.

Isso só aumenta o risco de transmissão a outras pessoas.

Cerca de 40% das transmissões são feitas a partir de pessoas que não sabem de seu diagnóstico

Além disso, o atraso no diagnóstico atrasa o inicio do tratamento, o que leva a complicações causadas pelo HIV, não necessariamente relacionadas à baixa da imunidade (leia mais aqui).

O período de maior circulação de vírus no sangue é de 1 a 12 semanas após primeiro contato com o vírus.

Na região genital, o período de maior concentração viral ocorre entre 10 e 12 semanas após o primeiro contato.

O risco de transmissão do vírus é 26 vezes maior durante a infecção aguda que em fase mais crônica da infecção.

Estima-se que 10 a 50 % das transmissões do vírus ocorram no primeiro ano após a infecção.

O diagnóstico precoce do HIV e o tratamento da infecção é a maior prevenção para novas transmissões e a maior garantia de expectativa de vida e perspectiva de qualidade de vida.

Quem tem maior risco

Sabemos que não existe população em risco para se infectar pelo HIV.

Existe, sim, estilo de vida de risco.

A distribuição dos casos de HIV entre as populações no mundo mostram como grande parte das pessoas que se infectam pelo HIV, não pertencem ao chamado ” grupo de risco”.

Desenho tirado de: WHO – Pag 4

Diagnóstico do HIV – Onde fazer o teste?

  • Testes comprados em Farmácias (feitos pela própria pessoa)
  • Laboratórios
  • Testes rápidos podem ser feitos, inclusive pelo Sistema Único de Saúde

O que é janela imunológica?

É o tempo que um teste leva para conseguir dar o diagnóstico positivo de uma infecção, a partir do primeiro contato com o vírus.

Neste período a pessoa já pode estar infectada e ainda o teste ter resultado negativo.

A janela imunológica muda de acordo ao tipo de teste.

Os testes para diagnóstico de HIV identificam diferentes estruturas

Para entender como funcionam os exames diagnósticos do HIV, é preciso conhecer um pouco mais sobre os tipos do vírus HIV e como o vírus HIV age no organismo humano.

Marcadores biológicos para o Diagnóstico do HIV

Desde o primeiro contato do HIV com o organismo até o estabelecimento da infecção, existe uma sequencia de acontecimentos.

Nessa sequencia, existe uma interação do vírus com o organismo e a liberação de vários elementos chamados marcadores.

O diagnóstico do HIV é feito através da detecção destes marcadores.

Os diferentes tipos de teste detectam diferentes tipos de marcadores

O marcador que o teste consegue detectar definirá o tempo minimo para se conseguir o diagnóstico por aquele teste (janela imunológica)

Material genético

São testes moleculares de detecção direta do vírus (RNA- HIV).

Chamados de PCR-HIV (Técnica de Reação em Cadeia de Polimerase) ou Carga Viral.

Muito sensível e específico. Teste com menor tempo de janela imunológica.

Usados para:

Antígenos

Antígenos são proteínas do próprio vírus.

São elas que entram em contato com algumas células de defesa causando a produção de anticorpos.

Cada vírus é constituído por vários tipos de proteínas

Algumas estão presentes no HIV tipo-1 e outras no HIV tipo-2

Anticorpos

Testes que detectam anticorpos (proteínas que nosso organismo produz ao entrar em contato com o vírus). Existem 2 tipos de anticorpos:

  • Imunoglobulina M – IgM: anticorpos que são produzidos durante fase precoce do contato com o vírus
  • Imunoglobulina – IgG: anticorpos que são produzidos em etapas mais tardias.

Diagnóstico do HIV – Testes de triagem ou rastreio

O diagnóstico do HIV é feito por realização de exames específicos. Existem vários tipos de exames.

À medida que os testes foram evoluindo, os tipos de marcadores que conseguem identificar foram mudando.

Os testes de rastreio são os primeiros que devem ser realizados.

Eles são testes de Imunoensaio ou Elisa e fazem o diagnóstico do HIV através da detecção dos marcadores biológicos.

Testes mais novos conseguem identificar marcadores que se encontram mais cedo no sangue, possibilitando um diagnóstico mais precoce.

Diferentes testes fazem o diagnóstico do HIV identificando diferentes marcadores no sangue

Testes de Primeira geração

Este teste identifica a presença de anticorpos específicos de tipo IgG.

Eles são menos sensíveis e menos específicos que as gerações seguintes, pois podem positivar erroneamente por contaminantes de proteínas celulares.

Em média, a janela de seroconversão destes testes é de 6 a 8 semanas.

Atualmente, esses ensaios deixaram de ser utilizados na rotina diagnóstica dos laboratórios.

Testes de Segunda geração

Identificam algumas proteínas do próprio vírus.

Em comparação com os ensaios de primeira geração, os de segunda geração são mais sensíveis e específicos, por conter uma maior concentração de proteínas relevantes.

Em média, a janela imunológica dos ensaios de segunda geração é de 28 a 30 dias.

Testes de Terceira geração

Identifica algumas proteínas virais e a identificação simultânea de anticorpos anti-HIV IgM e IgG.

A possibilidade de detectar anticorpos da classe IgM (que são expressos antes dos anticorpos IgG)  torna esse ensaio mais sensível do que os de gerações anteriores.

Testes de Quarta geração

Este teste detecta ao mesmo tempo o antígeno p24 e anticorpos específicos anti-HIV de tipo IgM e IgG

Em média a janela imunológica deste teste é de 15 dias.

Testes de rastreio são testes bastante sensíveis e por isso possuem altas taxas de resultados falso positivos.

Por isso, quando um destes testes possui um resultado positivo, um teste complementar deverá ser feito.

Diagnóstico do HIV – Testes complementares:

  • Western blot (WB),
  • Imunoblot (IB),
  • Imunofluorescência indireta (IFI),
  • Testes moleculares.

A maioria destes testes detectam apenas anticorpos. Então, uma pessoa com infecção muito recente pode ter um teste de rastreio de 4ª geração positivo e um WB negativo, pois ainda não houve tempo de aparecerem os anticorpos.

Testes rápidos para o Diagnóstico do HIV

Permitem a detecção de anticorpos anti-HIV na amostra de sangue do paciente em até 30 minutos.

Por isso, podem ser realizados no momento da consulta.

Podem ser feitos com:

  • Amostra de sangue obtida por punção venosa
  • Amostra de sangue obtida a partir punção da polpa digital
  • Amostras de fluido oral.
  • Dependendo do fabricante, podem também ser realizados com soro e/ou plasma

Os testes rápidos permitem que o paciente, no mesmo momento que faz o teste, tenha conhecimento do resultado e receba o aconselhamento pré e pós-teste.

Os testes rápidos em geral detectam apenas os anticorpos, não detectam material genético ou proteínas do vírus

Limitações do teste rápido

O teste rápido possui 99% de sensibilidade e especificidade em infecções crônicas pelo HIV

Mas possui uma taxa de falso negativos (resultado negativo em quem tem o vírus) em até 12% das infecções agudas

Situações ideais para a realização do teste rápido como rastreio de HIV:

  • Populações que moram em locais de difícil acesso à saúde
  • Gestantes em trabalho de parto que não fizeram o acompanhamento no pré-natal
  • Situações de acidentes no trabalho
  • Populações com risco sociais com grande possibilidade de perda de seguimento

Teste de fluido oral

O teste do fluido oral é um teste rápido, de triagem, que pode ser encontrado em farmácias.

O teste detecta anticorpos contra o HIV no fluido oral da pessoa.

O exame fornece o resultado que pode ser analisado a olho nu, em até 30 minutos, e pode ser executado em qualquer local.

Vantagens do teste de fluido oral
  • Fácil acesso
  • Resultado rápido
  • Maior privacidade
  • Não precisa ser feito por pessoa treinada
  • Aumento dos casos diagnosticados
Desvantagens do teste de fluido oral
  • Testes de fluido oral parecem ser menos sensíveis que os testes rápidos de sangue (falso negativo)
  • Podem ter problemas de armazenamento, validade ou erros de realização, o que pode comprometer os resultados
  • Pode dar uma falsa sensação de segurança (falso negativo)

Interpretação dos valores absolutos no resultado do teste:

Muitas pessoas que fazem mais de um teste diagnóstico ficam muito preocupadas com o significado dos valores absolutos dos testes.

Isso gera uma ansiedade desnecessária.

O único teste diagnóstico cujo valor absoluto importa é o teste molecular, o de carga viral.

Nos demais testes, o valor absoluto do resultado não possui nenhuma importância clínica.

Kits diferentes, realizados em momentos diferentes em uma mesma pessoa terão valores diferentes.

O importante é o significado destes valores com relação aos valores de referência do teste.

  • Reagente (positivo)
  • Não reagente (negativo)
  • Inderminado

Por exemplo, teste de quimioluminescência realizados em dias diferentes com os seguintes resultados: 0,156 0,220 e 0,313, não significam absolutamente nada, desde que seus resultados signifiquem não reagentes ou negativos, de acordo ao valores de referência.

Diagnóstico do HIV – Janela Imunológica

O tempo da Janela imunológica varia de acordo ao tipo de teste.

Diagnostico De Hiv
Fontes: Manual MS / UpToDateCDC 

 

 O tempo de reativação presente no quadro acima é o tempo mínimo em média que os testes levam para se positivar. Contudo, o tempo máximo para isso ocorrer também muda de teste para teste. Para os testes de 3ª geração este tempo máximo é de 180 dias e para os testes de 4ª geração é de 90 dias. Segundo o Ministério da Saúde

Causas de resultados falso-positivos no diagnóstico do HIV

Alguns dos exames existentes no Brasil para diagnosticar a infecção pelo HIV buscam anticorpos anti-HIV nas amostras de sangue.

Apesar de sua elevada especificidade, esses testes podem apresentar resultados falso-positivos em alguns casos.

Por isso, é importante o paciente se submeter a um novo teste.

Um teste positivo deve ser sempre seguido de um teste confirmatório de outro tipo, feito por pessoa treinada.

Fatores que podem interferir no resultado dos exames:
  • Vacina contra influenza A H1N1;
  • Artrite reumatoide;
  • Doenças autoimunes (lúpus eritematoso sistêmico, doenças do tecido conectivo e esclerodermia);
  • Colangite esclerosante primária;
  • Terapia com interferon em pacientes hemodialisados;
  • Síndrome de Stevens-Johnson;
  • Anticorpo antimicrossomal;
  • Anticorpos HLA (classe I e II);
  • Infecção viral aguda;
  • Aquisição passiva de anticorpos anti-HIV (de mãe para filho);
  • Tumores malignos;
  • Infecção ou contato com outros retroviros;
  • Múltiplas transfusões de sangue;
  • Anticorpo antimúsculo liso.

Causas de resultados Falso-Negativos no diagnóstico do HIV

Existe uma série de fatores que podem atrapalhar o resultado destes testes:

  • Testes feitos antes do tempo de janela imunológica
  • Testes moleculares feitos sozinhos em pessoas controladores de elite.
  • Erro de transcrição da identificação do paciente ou resultados
  • Troca de amostras
  • Erro na execução do procedimento do teste
  • Utilização do volume incorreto de tampão ou amostra
  • Leitura do resultado do teste no momento incorreto
  • Interpretação incorreta do resultado
  • Erro de interpretação do resultado quando aparecem bandas fracamente reagentes
  • Erro no uso e interpretação do fluxograma de testagem
  • Uso de dispositivos de Teste Rápido danificados ou fora do prazo de validade
  • Uso do tampão/reagente de outro conjunto diagnóstico de testagem rápida
  • Conservação inadequada dos dispositivos de testes

Por isso, o teste confiável é aquele realizado em local confiável.

 

Referencias:


Compartilhe
  • 17
    Shares
CRM-SP 161.392 RQE 55.156-Residência médica em Infectologia pela UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais) com complementação especializada em Controle de Infecção Hospitalar pela USP (Universidade de São Paulo); Pós-Graduação em Medicina Intensiva pela Universidade Gama Filho; Graduação em Medicina pela ELAM, com diploma revalidado por prova de processo público pela UFMT (Universidade Federal do Mato Grosso); Experiência no controle e prevenção de infecção hospitalar com equipe multidisciplinar no ajustamento antimicrobiano, taxa de infecção do hospital e infectologia em geral, atendendo pacientes internados e com exposição ao risco de infecção hospitalar; Vivência em serviço de controle de infecção hospitalar, interconsulta de pacientes cardiológicos e imunossuprimidos pós-transplante cardíaco no InCor (Instituto do Coração) ; Gerenciamento do atendimento prestado aos pacientes internados em quartos e enfermarias, portadoras de doenças crônicas e agudas com necessidades de cuidados e controles específicos.

895 thoughts on “Diagnóstico do HIV: como fazê-lo

  1. Dra. Parabéns por ser está profissional.. queria tirar uma dúvida, já realizei em 6 meses de uma exposição de alto risco de HIV em torno de 12 exames HIV , 4 geração até o 4° mês e inclusive PCR , 5° e 6° mês testes rápido e todos negativos, a pergunta é? Ainda devo realizar exames até 1 ano? Obrigado

    1. Até os testes mais antigos de 3ª geração se positivam até no máximo 6 meses após a exposição; Para os testes de 4ª, atualmente usados no Brasil. Geralmente se positivam antes do primeiro mês após a exposição e no máximo em 90 dias após.

      1. Boa tarde
        Gostaria de saber se uma mulher Virgem poderia casar com um HIV positivo e viver à base só de camisinha sem tomar prep e não pegar mesmo com beijo na boca e muita intimidade. A primeira vez quando sangra o hímen é muito perigoso mesmo com camisinha, mas sem prep, pois não vou tomar de jeito nenhum. Qual seu conselho? Quais as chances de eu ter uma vida normal com ele só com camisinha e nunca vir a pegar?

      2. Boa tarde, Dr! Estou muito preocupada, fiz um exame de ultrassom transvaginal e percebi que o local onde foi feito não possuía muita higienização. O médico nem se quer luva e jaleco estava usando. Como estava bem preocupada com várias coisas no momento, só queria que acabasse logo, com isso não tenho certeza se os aparelhos da ultrassom estavam protegidos com preservativo, mas acredito que não estavam pelo fato de eu não conseguir ter visto e nem sentido. Quais as chances de ter contraído HIV?

        1. Boa tarde. Com relação ao HIV, vai depender da quantidade de material potencialmente infectado que entrou em contato, a quantidade da carga viral e o tempo que foi exposto. Sendo assim, sugiro que procure um médico Infectologista de sua confiança para te avaliar pessoalmente e solicitar todos os exames cabíveis para o seu caso, pois pode ser risco para esta e outras DST’s e também para infecção urinária.

      3. Bom dia Dr keilla, permita me fazer umas perguntas ?
        Fiquei com uma amiga, na relação fiz sexo com camisinha porém depois deixei ela fazer sexo oral em mim.
        Depois disso fiz quatro testes com 18 dias; 48 dias , 78 dias e último agora com 128 dias, todos não reagente para HIV.
        Métado: Imunocromatografia – HIV1 HIV 2 (Determinação Conjunta). posso encerrar o caso?
        Desde já fico muito agradecido pelo espaço e informação ora prestada.

  2. Dra. Um teste de quarta geração feito depois de um ano da relação de risco (1 ano e 4 meses) negativo, acompanhado de 2 testes rápidos, também negativos, encerram o caso ou ainda é possível soroconversao após o periodo de 1 ano e 4 meses? Posso ficar tranquilo, já que não tive mais exposição de risco?

  3. Dra. fiz um teste da quarta geração (CMIA) no laboratório após 1 ano e 2 meses da relação de risco (sexo oral) e deu não reagente. Em seguida, com 1 ano e 6 meses fiz 3 testes rápidos em CTA mantendo-se não reagente. Não tive nenhuma situação de risco. Pergunta-se:
    1) É necessário repetir o teste com 2 anos após essa relação ou esses exames já são suficientes para encerrar o caso?
    2) O teste da 4 geração procura pelo anticorpo e pelo antígeno p24. Nesse caso, mesmo não tendo havido a soroconversão já seria possível identificar o HIV? É por isso que diminui a janela imunológica?
    3) Após um ano da relação de risco ainda é possível haver soroconversão, dando o teste realizado um ano após um falso negativo?

    Parabéns pelo excelente site! Grande profissional!

  4. O uso de anticoagulante oral ( xarelto) pode interferir no resultado do exame de 4ª geração que deu negativo, após 40 dias da exposição?

  5. Dra. é possível uma soroconversão tardia depois de um ano, quando realizado um exame de 3 e 4 geração? Ou a soroconversão mesmo que tardia ocorre em menos que 1 ano? O exame com um ano já é suficiente para excluir definitivamente o hiv após uma relação de risco?

    1. Boa noite dra. Tive um relacionamento desprotegida a cerca de 11 meses. Senti muitos sintomas dá fase aguda menos diarreia e febre. Já fiz vários exames entre rápido, laboratório, PCR, westen blot todos negativos.O que está me deixando angustiada e que estou com a pele sem vida, problema estomacal e minha carne do corpo lateja muito. Será possível o vírus se esconder no cérebro e organismo e não aparecer no sangue?

  6. Dra. é possível uma soroconversão tardia depois de um ano, quando realizado um exame de 3 e 4 geração? Ou a soroconversão mesmo que tardia ocorre em menos que 1 ano? O exame com um ano já é suficiente para excluir definitivamente o hiv após uma relação de risco? Obrigada, desde ja!

      1. Doutora já fiz 6 exames 4 testes rápidos com 54 73,, 83, e 120 dias … Com 69 fiz uma sorologia 4a geração , e com 94 outra sorologia método (Eclia) (Cima) levando em consideração q devo esta evoluindo rapidamente pra AIDS pois tenho vários sintomas … Sera q vo desenvolver AIDS sem ta positivo nos exames ????

  7. Dra. É possível soroconversao apos 1 ano do relacionamento de risco? Um exame de 4 geração feito apos um ano e negativo exclui definitivamente o hiv? Tive uma relação de risco ha 1 ano atras. Minha médica pediu que fizesse um CMIA e deu nao reagente. Posso ficar tranquila?

  8. Olá Dra. Keilla!!
    Tomar a vacina de febre amarela sentindo possíveis sintomas de fase aguda do HIV, pode atrasar na produção dos anticorpos do HIV e assim aumentar um período de janela imunologica para os testes que detectam apenas os anticorpos (ex, Testes Rapidos)?

    Obrigado!

    1. O risco maior em se tomar a vacina da febre amarela estando com sintomas de infecção aguda, mesmo que não seja do HIV, pode levar a um aumento do risco de efeitos adversos e a uma pior resposta vacinal.
      Com relação ao aumento da janela do HIV, não necessariamente. De todo jeito o tempo máximo para a janela não se altera, mesmo que demore um pouco mais do que o habitual.

  9. Tive uma relação de risco, com uma pessoa de carga viral indetectável , fiz o uso do Pep, depois fiz exames Elisa com 30 e 60 dias, negativos ! Qual seria o tempo de um novo exame, caso ocorra uma soroconversão tardia, mesmo sabendo que são raros os casos e que os testes de 4 geração são bem mais eficiente e diminuem a janela imunológica?

  10. Dra. keilla, bom dia.
    Tive uma relação sexual (apenas vaginal) desprotegida com uma ex-namorada na primeira semana de Dezembro, embora estávamos usando preservativo, ao final acabamos por ter um mínimo de contato sem preservativo. Conversamos sobre a situação uns dias depois e nos tranquilizamos. No entanto, fiquei um tanto preocupado com a situação e o estado de nervo estava me deixando severamente abalado, a ponto de sentir inúmeros sintomas de enfermidades. Realizei o teste HIV em laboratório particular (método quimioluminescencia 4a geração), através de coleta sanguínea, 135 (4 meses e 15 dias) dias após a exposição e o resultado é “NÃO REAGENTE”. Nestes casos, é necessário repetir exames? Eu não tive sintomas como febre ou manchas pelo corpo nesse período, porém, o estado nervoso tem descontrolado completamente minha saúde física e mental. Seria preciso consultar um infectologista para verificar se há contagio por HIV? Agradeço o auxílio.

    1. Teste de 4 geração que detectam tanto anticorpos quanto proteínas virais, no geral se positivam com 14-20 dias após a última exposição. Contudo, alguns raros casos podem levar até no máximo, 90 dias a após a exposição. Depois desse tempo pode-se encerrar o caso.

      1. Dra. boa tarde, muito esclarecedoras e tranquilizantes as informações que fornece, parabéns.
        Fiz dois testes Elisa 4 Geração em um bom laboratório, o primeiro com 15 e outro com 20 dias do contato, ambos não reagente.
        A Dra. recomenta repetir com 30 dias ou espero 90 dias?

  11. Dra. existe soroconversão tardia após 1 ano da relação de risco? Um exame negativo feito após 1 ano é definitivo?

    1. Olá
      Teste de 4ª geração que detectam tanto anticorpos quanto proteínas virais, no geral se positivam com 14-20 dias após a última exposição. Contudo, alguns raros casos podem levar até no máximo, 90 dias a após a exposição. Depois desse tempo pode-se encerrar o caso.
      Att,
      Dra Keilla Freitas

  12. Doutorá estou preocupado tive uma relação sexual desprotegida fiz o teste hiv 4 geração no cta com 87 dias mais estou mim sentindo estranho será que posso dar o caso como en cerrado ou preciso fazer outro teste!

    1. Olá
      Teste de 4ª geração que detectam tanto anticorpos quanto proteínas virais, no geral se positivam com 14-20 dias após a última exposição. Contudo, alguns raros casos podem levar até no máximo, 90 dias a após a exposição. Depois desse tempo pode-se encerrar o caso.
      Sugiro que procure um medico infectologista para te avaliar pessoalmente e chegar a um diagnóstico
      Att,
      Dra Keilla Freitas

  13. Dr pelo amor de Deus me ajuda . Meu marido fez o HIV método Elisa e deu alteração tinha 8 dias que ele tinha se vacinado contra a gripe H1n1 . Aí pedimos o médico um pedido de wesnyer blot e veio reagente . Hj faz 20 dias que ele tomou a vacina . Pelo amor de Deus isso pode ser a vacina ? O meu veio não reagente

    1. Seu marido precisa se consultar com um medico infectologista para avaliá-lo pessoalmente e pedir os exames cabíveis. A vacina na gripe geralmente só torna o teste de Elisa positivo transitoriamente.

  14. Dra. keilla, tive um contato de risco com uma pessoa desconhecida no início de novembro. Fiz exame laboratorial para HIV no fim de março (aproximadamente 130 dias) e o resultado é negativo para HIV. Não senti sintomas algum nos primeiros meses, mas ultimamente venho sentindo sensações ruins e não consigo ficar em paz. Um resultado após este período precisa ser repetido? Há possibilidades do exame não ter detectado o HIV? Pergunto isso porque vejo nos comentários sobre teste tipo Elisa e no método do exame está escrito quimioluminescencia – 4a geração. Também notei que no título do exame não menciona HIV 1 e 2, porem na descrição do método fala sobre anticorpos HIV 2. Agradeço pelas instruções.

  15. Dra. Keilla, tive um caso de risco e realizei um exame de 4 geração (antigeno e anticorpos) quimioluminescencia após 17 dias. Farei após 90 dias novamente, mas será que no primeiro já apareceria pelo menos indeterminado? Será que posso ficar um pouco menos preocupada?

    1. Olá
      Teste de 4ª geração que detectam tanto anticorpos quanto proteínas virais, no geral se positivam com 14-20 dias após a última exposição. Contudo, alguns raros casos podem levar até no máximo, 90 dias a após a exposição. Depois desse tempo pode-se encerrar o caso.

  16. 97 dias após o contato ( sexo oral que recebi) fiz o imunoensaio de quarta geração para detectar antígenos e anticorpos . Fiz a profilaxia após as 72 horas recomendadas. Tambem fiz 60 dias após o contato o exame quimioluminescencia de quarta geração. No de 97 dias após o contato foi o ECLIA de quarta geração com amostra não reagente pra HIV e leitura de 0,08.
    Senti os sintomas dá fase aguda.
    Mesmo após os 97 dias do exame feito não reagente. Posso encerrar o caso?

  17. Olá, testes laboratoriais com 17, 32 e 35 dias (imunocromatografia) após a exposição de risco baixo (sexo oral sem ejaculação e sem lesões em minha boca), posso encerrar o caso? Obrigado!

  18. Oi doutora, já fiz 6 exames em 4 meses , 4 testes rápidos e 2 sorologias, 54, 69 4° geração , “eclia ) ( cmia” depois desse com 69 comecei a apresentar sintomas q eu vi na internet, gânglios , boca seca, emagrecimento, mal estar, etc. Fiz outro teste com 73, 83, mais uma sorologia 4° geração com 93 dias… E mais um teste com 120 dias… Todos não reagentes nenhum indeterminado .
    A garota fez um teste também apesar q acredito q ela tome alguma medicação pra dar negativo , eu vi os 2 exames dela , uma sofrologia também… Não reagente , porém antes dela tive outra relação de risco …
    Já fiz exames pra doenças infeciosas , tumores , nada , figado , baço normal , Proteina c “não reator “. Consultei com uma e infecto , não sei c ela por ser nova não teve experiência em me pedir um carga viral falou q iria gastar 1000 reais e ver um não reagente … O que devo fazer ???

  19. Olá dra, fiz um teste rápido 4 geracão com 53 dias após a relação, é confiavel? A relação que tive foi que tinha 2 cortes pequenos nos meus dedos abertos sem sangue, mas não introduzi os dedos na vagina da pessoa, posso ter tocado só no preservativo com esses cortes no fim da relaçao para remover o preservativo. Há risco? Obrigado

  20. Olá Dra.
    Vejo que todos aqui comentam mais sobre testes de 4geração. Onde moro os laboratórios só fazem testes equivalentes aos de 3geração.
    A minha pergunta é se após 6 meses os de 3 geração, também são conclusivos para hiv, mesmo a pessoa sentindo sintomas caractérosticos da sindrome aguda.
    Fiz 3 testes no CTA aqui e vários de terceira geração em lá boratório particular. E o ultimo com 7 meses.Tosdos não reagetes.
    O q ainda devo fazer?

    1. Para os testes de terceira geração, o tempo máximo para se positivar é de 6 meses após a exposição. sugiro que procure um infectologista para te avaliar pessoalmente e chegar a um outro diagnóstico.

  21. Bom dia, realizei 6 exames que anti HIV 1 e 2 e o p24 + o WB.. todos não reagentes… isso no intervalo de 91 dias… Tive diarréia nesse tempo.. tive dor de garganta… não paro pensar um minuto nisso e a garganta as vezes doi um pouco… Dá pra ver que a amigdala direita ta maior que a outra… Tenho muito medo de ter contraído HIV.. a senhora diz que exames de 4 geração atual é 90 dias para positivar.. pois bem essa amigdala inchada que acho que até esta diminuindo é que não me deixa em paz.. posso descartar após 90 dias o HIV? Essa amigdala pode ser um sintoma de alguma outra coisa ? Tô muito angustiado e estressado com isso.. só gostaria de saber se essa amigdala assim pode ser causada por alguma outra doença que não seja HIV… Por favor me ajude… Se essa amigdala inchada for por causa de uma infecção do HIV esses exames já não teriam dado inconclusivo ou positivo? Todos deram não reagente

  22. Olá.
    Ter tomado a vacina contra a febre amarela recentemente, pode gerar resultado falso-negativo para HIV (ou outra DST), mesmo que uma possível contaminação tenha 2 anos?
    Obrigada

  23. Fiz um teste HIV I e HIV II num laboratório e o método dizia no exame ezimaimunoinsaio este teste é de 4 geração?? Este teste foi feito com 30 e 120 dias!!

    1. Testes de 4 geração identificam antígenos e anticorpos e não são testes rápidos. Isso vem discriminado no laudo do resultado.
      teste de 4 geração negativos com mai de 90 dias após a exposição,exclui o diagnóstico de HIV

  24. Olá dra, tenho vindo a sentir vários sintomas da fase aguda, entre eles garganta inflamada, gânglios, manchas nas mãos que descamam e estes sintomas já duram à mais de um mês. Já fiz sorologia Elisa com 30, 46 e 62 dias todos negativos. Será hiv? Obrigado, Estou desesperado

  25. Boa noite, Dra. Keilla, minha situação é a seguinte:

    Exposições:
    —- 05/03/17 – sexo oral insertivo (boca no meu pênis) sem preservativo, depois com preservativo e sexo anal insertivo (eu coloquei pênis no ânus) com preservativo, não vi se furou o preservativo (creio que não), mas não vi sangue
    —- 03/05/17 – sexo oral insertivo (pessoa colocou a boca no meu pênis) com preservativo, não vi se furou o preservativo (creio que não), mas não vi sangue

    Exames:
    – 04/05 (44 dias após 1º fato, 1 dia após 2º fato) – Anticorpos Anti-HIV 1 e 2 (método imunocromatográfico): não reagente.
    – 10/05 (51 dias após 1º fato, 7 dias após 2º fato) – Anticorpos Anti-HIV (método imunocromatografia): não reagente.
    – 18/05 (59 dias após 1º fato, 15 dias após 2º fato) – HIV PCR Quantitativo em tempo real (método PCR): não detectado RNA do HIV-1.
    – 22/05 (63 dias após 1º fato, 19 dias após 2º fato) – VDRL, Hep. B (HBsAg), Anti Hcv (Hep. C), Anti Hbs (resultado 1000,0 – tenho todas as vacinas), HBC Total: todos não reagente.
    – 22/05 (63 dias após 1º fato, 19 dias após 2º fato) – Treponema IgM (imunofuorescência indireta): não reagente.
    – 22/05 (63 dias após 1º fato, 19 dias após 2º fato) – Treponema Pallidum, Titulação de Anticorpos IgG (triagem por quimioluminescência e confirmação por imunofuorescência indireta): não reagente.
    – 15/06 (86 dias após 1º fato, 42 dias após 2º fato) – Anti HIV 1 e 2 (quimioluminescência): não reagente

    Já fui em dois infectologistas, estou sem sintomas (exceto dor de cabeça, acho que de preocupação), um me deu alta duas vezes e outro pediu exames porque eu quis.
    Gostaria de saber se preciso esperar esses 90 dias, ou já posso me despreocupar?
    Obrigado.

      1. Nos primeiros dias após o 2º fato (faz 43 dias):
        – fiquei muito assustado e não consegui dormir por uns dias (ainda estou tomando remédio para dormir);
        – no fiquei sem vontade de comer por uns 4 dias (perdi uns 3kg) e nisto fui ao banheiro duas vezes (5º dia e 6º dia) e defequei como se fosse diarreia (só essas duas vezes);
        – um dia acordei com suor e dor (mas nesse dia estava com cólica renal);
        – as dores de cabeça surgem quando estou preocupado (dói em todas as partes, atrás, na frente e em cima);
        – às vezes me dá dor nas costas (perto do pescoço, ambos os lados do tronco);
        – apareceram espinhas (mas sempre tive espinhas, desde a adolescência) uma lado direito, uma lado esquerdo do tronco, uma nas costas, uma perto da virilha, uma em cada antebraço – cerca de 0,5cm – uma pequena no rosto, e uma bem pequena no nariz… não apareceram todas de uma vez, aparece uma, depois outra… os infectologistas disseram que são só espinhas (porque fiquei com medo de ser aqueles “rash”);
        – às vezes minha garganta dói;
        – aparecem dores em todo corpo (médico disse que é porque estou estressado);

        Tudo isso foi relatado aos infectologistas.

        Se tiver alguma coisa, esse exame HIV PCR Quantitativo em tempo real (método PCR em tempo real) é capaz de detectar.

        Por favor, me responda só mais essa dúvida.

        1. Se tiver alguma coisa, esse exame HIV PCR Quantitativo em tempo real (método PCR em tempo real) é capaz de detectar?
          obs.: Esqueci a interrogação.

  26. boa noite ñ sei qual geração eo teste rapido do cta?? fiz o primeiro com 40dias deu negativo fiz outro com 80 deu novamente negativo posso confiar

  27. Olá Dra. Keilla.
    Em casos de pessoas que mesmo cumprindo os prazos de janela imunológica para tedtes de 3 geração( 8 mese no meu caso), mas ainda sentindo aintomas como: dor de garganta( fiz exame e deu amigdalite caseosa) . Obs.:Tenho gastrite leve e já fiz cirurgia para refluxo.
    O meu infectologista, deacartou a possibilidade de hiv. Mesmo assim fico receioso.
    O q se pode fazer nessea casos?
    Com 8 meses já é possivel descartar a infecção para testes de sangue q procure apenas anticorpos?

  28. Bom dia Dra Keilla, primeiramente parabéns pelo site, gostaria de fazer uma pergunta . Fiz sexo oral em um rapaz e não houve ejaculação na boca, com 2 semanas após tive febre e ingua na axila direita, após 18 dias do contato de risco fiz um teste rápido é outro exame de 4 geração em um laboratório, ambos foram não reagentes. Ando muito ansioso e vou repetir o exame, mas a Sra acha que a probabilidade de positivar agora é grande, passados 35 dias do contato?

    1. Quando a pessoa já está com sintomas de infecção aguda os testes diagnósticos, costumam dar pelo menos indeterminado ou ate mesmo reagentes.
      Logo as chances de positivar são bastante baixas.

  29. Desejo saber se há diferença entre a concentração de HIV no líquido pré-ejaculatório e no semem? Muito obrigado!

  30. Olá doutora boa tarde, minha situação seguinte tive uma relação desprevenido depois de alguns dias tive alguns sintomas garganta inflamada fiquei muito preocupado aí comecei a pesquisar tive até suores noturnos , depois de mais de 120 dias fiz teste no cta da minha cidade e deu negativo … passando mais alguns meses tive um dor de cabeça muito forte durante uma semana aí coloquei de novo o HIV na minha mente fiz outro exame no cta após 270 dias e deu novamente n reagente. Porém sempre fico pensando no assunto com medo de ter tido um falso negativo! Com esses dois exames com 120 e 270 dias posso ficar tranquilo ??

  31. Dra bom dia!!1
    Faço exames de HIV uma vez por ano quando vou fazer exames de rotina e preventivo. De 4 anos pra cá os testes tem dado positivo e tenho que fazer o PCR quantitativo para confirmar os quais sempre dão negativo, já procurei infectologistas mas eles dizem que ta td normal. A doutora tem alguma explicação pra esse fato? todo ano fico agoniada quando vou fazer o exame

    1. Sorologias positivas para HIV em pessoas com Carga viral negativa mesmo sem tratamento, são pessoal que consideramos controladores de elite. São os únicos casos em que na maioria das vezes não possuem indicação de tratamento do HIV, mas sugiro que a sua avaliação com o medico infectologista seja de pele menos 6 meses, preferencialmente a cada três meses para o seu controle.

  32. Bom dia Dra.
    Passei por uma situação de risco, 3 dias após a exposição tive ondas de calor durante as tardes e início das noites, minhas orelhas ficavam vermelhas e quentes e minha temperatura corporal se mantinha em 37°C, não tive febre, esse desconforto durou 60 dias.
    Cerca de 50 dias após a exposição a minha garganta inflamou e os gânglios incharam, o inchaço durou apenas 3 dias, mas a garganta ainda está irritada a 20 dias e não melhora. Já estou com 75 dias da exposição de risco e ainda com a garganta irritada.
    Pode ser caracterizado como sintoma da fase aguda do hiv?

  33. olá DR, veja meu caso fiz os testes rapidos e deu reagente dai submeti ao elisa e western bloot e tbm reagente , porem não tive nenhum sintomas, os sintomas que tive foi de artrite reumatoide ,todos os sintomas de artrite que inclusive ainda tenho as dores articulares e inchaços, fiz os testes no periodo em que estava na fase aguda da doença se é que pode se dizer isso , mas eu fiz no periodo em que começou os sintomas ,sempre tomei cuidado e os parceiros que me relacionei deram negativo nos exames , será que é melhor fazer novos exames antes de começar tomar os medicamentos pra HIV??

    1. Geralmente infecção pelo HIV não causa sintomas no inicio. Você precisa procurar um médico infectologista para te avaliar, pedir os exames necessários e começar a tomar os remédios o quanto antes.

  34. Boa noite Dra.. Fiz Sexo oral sem ejaculação na minha boca, fiz dois testes de 4 geração imunoensaio em laboratório com 18 e 32 dias após o fato de risco, ambos não reagentes. Posso encerrar o caso ou devo esperar os 90 dias para encerrar o caso?

  35. Dra.!
    Tive uma relaçao de risco a 47 dias…com 31 fiz o teste rapido…deu negativo…to com a garganta inflmada…nao tive febre…liguei no disk aids…e me disseram q eu nal tenho nada…q os testes hj sao muito sensiveis!!….de que geraçao um teste rápifo se enquadra?

  36. Boa tarde Dra. Keilla, preciso tirar uma duvida, fiz sexo oral desprotegido( sem engolir liquidos de ejaculação), fiz um teste após 26 dias (não reagente), e após 38 dias fiz o teste rápido no cta(não reagente), e antes de fazer esses exames tomei vacina contra a gripe, pois na minha cidade está tendo epidemia, e estou gripado, há risco após 3 meses o teste da resultado positivo?

  37. Tive uma exposição de risco no dia 18/07, e desde o dia 24/07 venho sentindo dores no corpo, dores de cabeça e febre. Podem ser os sintomas da infecção aguda do HIV?

  38. Sofri violência sexual e iniciei a pep com 10 horas estou muito aflita achando que contrai o vírus to tomando os remedios ha 10 dias n sinto nada somente os olhos amarelados sera q ja posso fazer o teste com 15 dias??

  39. Doutora boa noite ! Seguinte estava ficando com uma menina e ao colocar minha boca no seus seios senti um gosto diferente como se fosse leite materno … ela na estava amamentando … aí cerca de uns 10 dias depois tive febre 1 dia é uma crise de garganta .., se caso eu tenho ingerido alguma secreção atraves do seus seios eu corro algum risco ?

    1. Algumas doenças podem ser transmitidas pelo leite materno. Quanto HIV especificamente o tempo entre exposição e aparecimento de sintomas é um pouco pequeno. Você precisa ser avaliado pessoalmente por um médico infectologista para chegar a um diagnóstico.

  40. Boa noite Dra. Tive uma exposição de risco em que o cara que se masturbava passou o dedo no meu anus, na regiao superior ao ânus abaixo do cóccix minha pele está irritada. Isso é considerado uma relação de risco? Fiz 2 Elisa 4 geração com 16 E 33 dias do ocorrido e ambos deram negativo.

      1. Desculpe a insistência, mas esses dois resultados n reagentes com 16 e 33 dias com Elisa 4 geração são confiáveis?

  41. HOJE COMPLETOU EXATOS 20 DIAS DA MINHA SUPOSTA RELAÇÃO DE RISCO. FIZ O 4 GERAÇÃO COM 14 E HOJE COM 20 DIAS.
    AMBOS NÃO REAGENTE. CLARO QUE VOU FAZER DE NOVO COM 30 DIAS, COMO É O PROCEDIMENTO.
    TENHO 2 PERGUNTAS:

    1 – COMO ESTÁ DANDO NÃO REAGENTE ATÉ HOJE COM 20 DIAS, NA POSSIBILIDADE DE EU TER O VÍRUS, HÁ POSSIBILIDADE DE EU TRANSMITI-LO HOJE POR EXEMPLO QUE FECHOU 20 DIAS E DEU NÃO REAGENTE, OU SEJA, ENQUANTO DA NÃO REAGENTE, É POSSÍVEL TRASMITIR O VÍRUS ( CASO O TENHA )

    E OUTRA, COM 14 DIAS DEU NÃO REAGENTE, 0,28
    HOJE COM 20 DIAS DEU NÃO REAGENTE 0,25

    SE COM 3O DIAS DER NÃO REAGENTE, E SE DEUS QUISER VAI DAR, POSSO ENCERRAR O CASO VISTO QUE NÃO TIVE E NEM VOU TER OUTRA RELAÇÃO ATÉ O TRIGÉSIMO DIA?

    1. Os valores do teste não importam, o importante é o que significa este valor dentro da referencia do teste.
      com um teste de 4ª geração negativo com 20 dias após a exposição, o risco de transmitir para a outra pessoa caso você esteja infectado é praticamente zero, pois a maioria dos teste de 4ª geração se positivam entre 15 e 2 dias após a exposição.

      1. Dra no seu matéria informa que 10 a 50% das transmissões ocorrem até 12 semanas, onde a carga do vírus é alta e o corpo ainda pode não ter anti-corpos
        Não entendo a Dra informar que enquanto não positiva a pessoa não transmite o vírus, visto que é nessa fase que mais ocorre a transmissão?

      2. Um teste de 4ª geração se positiva entre 15 e 20 dias após a exposição. Assim sendo, por que ele só é conslusivo com 30 dias, e não com 20?

      3. Por que um Resultado Negativo só é conslusivo com 30 dias, e não com 20 dias, se a janela do teste de 4ª Geração é de 20 dias…

  42. Por que um Resultado Negativo só é conslusivo com 30 dias, e não com 20 dias, se a janela do teste de 4ª Geração é de 20 dias…

  43. tive uma relação de risco 15 dias depois fiquei com uma tosseseca sudorese noturna de dia suór nas maos febre lingua branca f

  44. Boa noite dra, Um exame de quimioluminescência tem a mesma janela de um Elisa? Considerando que ambos são de quarta geração.

  45. bom dia DR, passei por uma situação de risco e 25 dias depois realizei uma PCR qualitativa não reagente posso ficar tranquilo.

    1. Na maioria das vezes sim, mas não em 100% dos casos. Sugiro que faça uma avaliação pessoalmente com um médico infectologista para excluir não apenas o HIV como outras ISTs, uma vez que houve risco

  46. Tive contato de risco a mais de 30 dias. Estou apresentando sintoma linfonodo e fadiga. Fiz o anti-hiv 1 e 2. Então tem um risco ainda?

  47. Tive sintomas SRA, no cta o teste deu n reagente ( + de 50 dias) , poderia t resultado + ou indeterminado se eu tivesse infectado?

  48. Fiz um teste Elisa 4 geração 26 dias após a relação, e deu não reagente.
    Ainda a riscos de esse resultado ser falso negativo ?

  49. 2 testes: ELISA-3ªG C/ 100 dias após a exposição e um TR feito em CTA c/ 181 dias após a exposição, ambos negativos, pode encerrar o caso?

      1. Olá doutora tive uma situação de risco em fevereiro de 2017
        Fiz 4 teste rápidos no CTA ,sendo que todos deram.negativos ,fiz um teste em agosto, novembro, janeiro é um em março
        Pois tive alguns sintomas como
        Suor noturno emagrecimento e algumas manchas no corpo ,tive candidíase vaginal TB
        Posso encerrar o caso ?
        Tô desesperada , obrigada

        1. Bom dia. Os testes rápidos normalmente são de 3ª geração, com janela imunológica de 180 dias. Desde que realizado em local de confiança, após esse período da última exposição de risco, pode descartar possibilidade de infecção do HIV.
          Com relação aos sintomas apresentados, sugiro que procure um médico Infectologista de sua confiança para te avaliar pessoalmente e solicitar todos os exames cabíveis para o seu caso.

          1. Meu Deus obrigadaaa por me responder
            Fiz mais um no CTA agora em maio então são 5 todos não reagente
            A possibilidade de da positivo ainda em uma janela tão grande ( um ano e 4 meses) ?
            Parabéns pelo seu trabalho lindona

  50. Dra. se apos relizado um teste de CMIA,30 dias apos a atividade,quais são as chances de positivar mesmo assim?

  51. QUEM TEM IMUNIDADE BAIXA INTERFERE NO RESULTADO DO EXAME DANDO NEGATIVO MESMO ESTANDO COM HIV??? AUMENTANDO ASSIM A JANELA DE IMUNOLOGICA

  52. Dra., um resultado não reagente pelo Imunoblot (negativo para P24, P31, GP41 e GP 160) é confiável? Ainda é alto o risco de estar infectado?

    1. Depende do tempo de exposição. Após 45 dias para este tipo de teste as chances de ainda se positivar são muito pequenas, mas sugiro repetir após 90 dias da exposição antes de encerrar o caso.

  53. Doutora , fiz o exame após esses 3 meses pelo método : quimioluminscência em que deu:
    Amostra não reagente !
    Já é um resultado seguro ?

  54. Acho que Tive uma relação de risco a 30 dias. Depois de 4 semanas estou com tosse, coriza, dor no corpo e febre. Pode ser hiv?

  55. Dra. Vaginal insertivo; 59 dias após: RNA quant. = “ñ encontrado copias”; 60 dias após: teste rápido CTA = NEG.
    Encerrado?

  56. Dra. Valor de cut of em 1,0 e d.o 0,279 resultado final *amostra não reagente* , posso confiar no resultado final?

  57. Fiz o exame exatos 15 dias após o contato de risco, Anti HIV 1/2 4° Geração, laudo: 0,19 Amostra Não Reagente para HIV. É confiável?

  58. O que devo fazer durante o periodo de espera se realmente tiver sido infectada? Mantive relações no período de um mês.

    1. Realizar exames conforme o orientado pelo seu infectologista, não se expor novamente ao risco e nem expor outras pessoas ao risco. Ou seja, relações com proteção até com quem você tem certeza que não tem o vírus pelo menos até 30 dias após a exposição de risco, para não colocá-lo em risco.

  59. Dra. Boa noite. Um cara ejaculou e esfregou o sêmen no meu prepúcio. Sou circuncidado. Corro risco de ser contaminado pelo hiv ou sífilis?

  60. Se o acupunturista furar o dedo e depois aplicar na minha pele, corro risco de pegar hiv caso ele seja positivo?

  61. Fiz o teste (cmia) de 4°geracao o resultado foi 358,78 reagente, significa que sou positivo ou que tenho que realizar o wb?

    1. Apenas um único teste positivo ou reagente não confirma o diagnóstico. Deve-se realizar um segundo teste de outro tipo para confirmação diagnóstica. Pode ser do tipo WB , teste molecular ou outro. Converse com o seu infectologista.

  62. Fiz ELISA 4º geração em 13 e 31 dias, minha namorada fez com 120 dias e negativou no meu e no dela. Posso encerrar o caso?

  63. Recebi meu exame, feito após 32 dias do contato. Gostaria de saber qual geração é, e se esse resultado é confiável. Segue o link a baixo.

  64. 73 dias dps contato de risco fiz Elisa 4 geração e deu ñ reagente. Um ano e 8 meses dps Comprei Action e deu negativo. Encerro o caso?

    1. Sim a vacina da gripe chegar a atrapalhar o exame, ele o faz apenas para o teste tipo Elisa. ao fazer um exame de outro tipo para confirmação perceb-se que na verdade era um falso positivo.

  65. doutora,teste elisa geração 4 ,hiv 1 e 2,sifilis e hepatite C com 13 dias deu NÃO REAGENTE já é confiável?

  66. Dtra bom dia! Parabéns pelo belo trabalho! Gostaria de saber sobre o PCR QUANTITATIVO, dizem que a jenela para este teste é curta, mas e a questção de que o vírus pode estar em algumas partes do organismo como linfonodos, e ainda não estão circulando no sangue…é verdade? Pde ocorrer falso negativo?

    1. O falso negativo para os teste moleculares de HIV são basicamente para os casos dos controladores de elite. cerca de 1% da população.
      Nessas pessoas o diagnóstico é feito apenas pelos testes sorológicos.

  67. Bom dia! Em uma situação de risco sem proteção com pessoa infectada, no caso sexo anal insertivo, após 1 ano e meio de relação, existe a possibilidade de não se contaminar?Mesmo sabendo que o risco existe? Já ocorreu?

  68. Olá, após situação de risco, 4Geração com 10 dias, 18 dias e um PCR aos 35 dias, não reagentes, posso ficar tranquilo, mesmo considerando que será repetido pelos próximos 60 dias? Tipo de relação anal com pessoa infectada.

    1. No próprio laudo do resultado vem especificado o que o teste detecta. se apenas anticorpos anti-HIV é teste de 3ª geração, se detecta anticorpos e antígenos (proteínas) virais, é de 4ª.

  69. Dra. Keilla, tive um relacionamento de 11 anos e duas gestações, a primeira filha tem 6 anos e o segundo 1 ano. Em novembro do ano passado descobrimos que o meu marido tem HIV. Fiz o teste no pre-natal nas duas gestações e sempre deu não reagente, depois da descoberta fiz por duas vezes o teste, o primeiro apos 6 meses e o segundo com 1 ano da ultima relação sexual, ambos não reagente. O infectologista me liberou e disse que meus filhos não precisam fazer o teste. E isso mesmo??? Grata.

    1. Apenas uma gestante com vírus HIV circulando no corpo pode transmitir ao feto. Assim que se você tinha exames negativos para HIV durante a gestação, não tem como ter transmitido para eles durante a gestação.

  70. Dra. qual a diferença entre pCR quantitativo e qualitativo? Pcr quantitativo com 50 dias resultado não detectado e 4G com 48 dias nao reagente, o que acha?

    1. É o mesmo tipo de teste, ambos identificam material genético do vírus.
      O PCR quantitativo, mostra apenas se existe vírus no sangue e o quantitativo mostra a quantidade (carga viral), para termos de diagnóstico os possuem o mesmo valor. o quantitativo é necessário para controle antes e depois inicio do tratamento.

      1. Na fase aguda o quantitativo também é eficaz? Pq li em alguns lugares que nesse caso teria que ser o qualitativo. Eles não verificam a mesma parte do vírus?

        1. O PCR quantitativo e qualitativo é o mesmo tipo de teste e para diagnóstico não tem diferença. o qualitativo só diz se existe vírus presente ou não e o quantitativo dá o valor da carga viral.

  71. Dra com 50 dias o quantitativo não detectado. E o limite era de no mínimo 20 cópias do exame.Mesmo na fase aguda ele deveria mostrar se tivesse vírus, correto?

      1. Dra. Porém o limite máximo do teste era de 10.000 cópias ml. E se tiver mais que isso o teste daria não detectado?

      2. doutora fiz um exame 41 dias depois de me expor ao risco……exame de quarta geracao mas eles nao colocaram o resultado reagente ou nao reagente e nem indeterminado….só tinha o numero 0,35….era inferior que 1,0…..estou com medo é um numero muito alto??

        1. Sua resposta está no texto, Mas caso persista alguma dúvida, consulta um médico infectologista de sua confiança. Ele é o especialista mais indicado para te avaliar e interpretar os seus exames.

  72. doutora,teste elisa geração 4 ,hiv 1 e 2,sifilis e hepatite C com 13 dias deu NÃO REAGENTE já é confiável? Na fase aguda pode acontecer alguma alteração no hemograma?(no meu deu tudo normal) Resultado de uma biopsia em fragmento de petequias no meu corpo deu como dermatite superficial discreta.Geralmente aparece esse tipo de dermatite neste fase?

  73. 4a geração com 43 e 53 dias
    3a geração com 90, 156 e 200 dias
    Todos negativos.
    Tive gripe com febre e dor no corpo com 180 dias e dores de garganta ao longo dos meses.
    Depois do exame com 200 dias, posso encerrar o caso?

  74. Doutora, realizei um teste rápido com 80 dias ( Não reagente ) , porem tive algumas ínguas nas axilas durante esse período , também gripei ,mais não tive febre e nenhum outro sintoma ,existe a possibilidade de uma soroconversão ,após essa janela ??

  75. Dra. Li que o exame quantitativo que fiz tem limite de 10.000 cópias mll.Bom, mais na fase aguda O valor for superior a esse o exame não detecta?

  76. Olá Doutora! No Domingo tive uma relação sexual anal e oral (apos a penetração) desprotegida porém sem ejaculação interna (nao ejaculamos), sendo eu o receptor. Isto foi no madrugada, e no mesmo dia apos dormir já tive febre, olhos quentes e hoje acordei com um pouco de dor de garganta. Porém já estava com o nariz escorrendo a alguns dias.. Gostaria de saber, os sintomas surgem apos menos de 24 horas apos o contato ou seria só uma gripe? Obs, meu parceria nao comentou de ser soro positivo

    1. É pouco provavel, pode ser só um erro do teste, mas interpretação de testes também dependem da epidemiologia e suspeita clinica. converse com o seu médico, talvez o melhor seja repetí-los.

  77. É confiavel fazer exame com 32 dias apos exposicao?
    Outra questao, beijar é considerado risco hoje em dia? Ou somente relacao sexual e contato direto com sangue? As vezes vou em baladas e beijo, depois fico pensando nos riscos. Principalmente HIV. Devo me preocupar? Obrigado!

  78. Fiz um exame há 4 anos atrás e deu positivo elisa e negativo imuno blot, fiz vários depois e deu negativo…este ano deu positivo elisa de novo e o western negativo…por onde devo começar?
    Isso não é vida…

    1. Converse com o seu infectologista, existe varias causas que podem dar um falso positivo no exame, se não houve confirmação do diagnóstico, não é HIV. um teste de PCR pode ajudar em alguns casos.

  79. Ola boa tarde,

    Com 35 dias o resultado eh seguro? Tive “exposicao”. Simplesmente beijei uma garota de programa e estou encanado. Devo me preocupar? (nao fiz mais nada, somente beijei).

    Obrigado.

      1. Dr. Fiz sexo oral em uma mulher desconhecida, qual a chance de está com HIV? Tive dor de garganta e alguns sintomas de gripe

        1. este sintomas não tem relação especifica com infecção pelo HIV, mas uma vez que houve exposição ao risco, os exames para HIV e outras infecções sexuais deve ser independente da apresentação de sintomas ou não.

  80. Bom dia Dra. Muito bom o conteúdo do seu site.
    Li todas as perguntas e suas respostas, que são muito esclarecedororas. Considerando:
    1 – sou homem e recebi sexo oral de uma mulher profissional do sexo sem preservativo.
    2 – me apresentei no Crie no terceiro dia, e me foi indicado PEP, onde tomei a primeira dose com 75 h aproximadamente.
    3 – estou no quarto dia de PEP, e estou sentindo uma ardência muito grande no peito, além de olhos ligeiramente amarelados.

    Devo interromper a PEP?

    1. 1- receber sexo oral não é exposição ao risco
      2- o tempo máximo de inicio da PEP é de 72hs após a exposição. após esse tempo não há comprovação de eficacia
      3- o esquema com atazanavir é muito associado a presença de ictericia (pele amarela) nos usuários durante o seu uso. para saber se existe alguma lesão no figado ou não., apenas fazendo exames específicos com o seu médico.

  81. tive relações sexuais com vários parceiros num período de 3 meses, protegidas com camisinha , anal receptivo e oral sem proteção,. A 2 semanas da minha última relação eu comecei a sentir muita tosse seca e uma pequena febre, eu havia tido um quadro de sinusite a 3 semanas atrás, e devido ao tempo estar muito seco estou com essa “doença respiratória” o que me leva a crer que é uma fase aguda da doença Eu fiz o teste rápido hoje e deu não reagente, tenho riscos?

  82. Embora a PCR seja bem conclusiva, ela exclui de imediato as janelas dos exames para sorologia 4 geração? Ou como precaução seria bom se resguardar fazendo ambos.

    1. Desconheço Malaria como causa de falso positivo para HIV. De todo jeito, qualquer exame positivo para HIV deve ser confirmado com um segundo exame positivo de outro tipo para descartar qualquer situação que possa ter prejudicado a especificidade do primeiro exame.

  83. Dra. Qual o exame confirmatório de hiv-2? Os exames confirmatórios são sensíveis apenas para o hiv-1?

  84. Pretendo fazer exame HIV de 4º Geração após 90 dias, o Lavoisier disse que o exame dele se enquadra nesta condição. Você confia e indica o laboratório em questão para este tipo de exame? Posso ficar tranquilo com o resultado dele?

  85. Doutora, tive relação com um homem, com sorologia desconhecida, após 70 dias fiz um exame 4° geração negativo, após 84 dias, ele fez um ACTION e me enviou fotos do exame com apenas uma linha (negativo), porém continuei encucada e fiz um COMBI ROCHE (4° geração) com 90 dias dessa relação e 33 dias da relação com meu namorado que estou junta a (2 anos), resultado negativo, posso ficar tranquila que não tenho HIV? Estou muito aflita.

  86. Boa noite Dra. parabéns pelo site e esclareciementos! Fiz exame método: ELISA 3 Geração/Alere HIV 1/2 3.0; Antígenos: gp 41, p24 e gp 36 após 90 dias de uma possível situação de risco. É necessário fazer com 180 dias?

      1. O teste foi feito em um CTA. No entanto na descrição do exame informa: ELISA 3 GERAÇÃO/ALERE HIV 1/2 ; Antígenos: gp41; p24 e gp36. Não sei se nesse caso é 3 ou 4 geração, visto que ele fala 3 geração mas fala sobre p24 que faz parte da 4 geracao. A infermeira que me entregou o exame me disse que 90 dias da exposição, o resultado é definitivo. Mas fiquei na dúvida.

  87. Olá, dra Keilla! Após 23 dias da relação de risco fiz elisa 4 geraçao e Hiv quantitativo em tempo real. O primeiro deu nao reagente e o segundo deu nao detectado cópias, sendo q o limite era de 20 cópias. Posso me tranquilizar?

  88. Olá doutora, os sintomas da fase aguda do HIV, pode surgir só alguns sintomas ? Ou tem que surgir todos os sintomas que está descrito acima só HIV ?

  89. Uma outra pergunta que não quer calar a febre pode durar mais de 14 dias? A febre pode ser persistente por mais que tenha uso de medicamentos pra febre ? Quantos dias pode durar a febre do HIV ?

  90. Olá Dra. Keilla, tudo bem?
    Sou gay, mas não tenho uma vida sexual muito ativa e nunca fiz sexo sem camisinha. Mas infelizmente fui infectado com Sífilis. Fui diagnosticado através de um exame feito 45 dias depois da minha última relação sexual. Solicitaram também exame de HIV (4ª geração), que deu não reagente.
    Porém hoje, em retorno ao médico me solicitaram novamente teste de HIV.
    Posso estar em uma janela imunológica?
    Obs: Usei camisinha na ultima relação mas fiz sexo oral sem.

    1. SE você praticou sexo oral sem preservativo teve uma nova exposição, principalmente a sífilis e ao HIV também. a tempo de janela é contato de acordo ao tipo de teste e a ultima exposição de risco.

  91. Dra Keila bom dia , eu estou com muito medo de estar com o vírus, andei lendo sobre alguns sintomas e alguns batem com meu quadro , porém não estou com manchas no corpo , e nem com as unhas alteradas , na última quinta (04/10) fiz sexo oral com uma pessoa sem protecao, e os sintomas começaram a aparecer no domingo (07/10) garganta inflamada , dor de cabeça, no corpo .. entre outros .. aí eu já comecei a ficar preocupado . Não estava conseguindo trabalhar

  92. Boa Tarde, esse tempo de 90 dias deve ser levado a risca até nas horas? O meu caso ocorreu dia 16/07/17 em torno das 20h. Fiz coleta para 4º Geração em 14/10/17 as 10h, daria 90 dias desconsiderando o dia 16 e contando o 14, mas faltaria 10h para dar 90 dias cravados. Resultado negativo neste teste será definitivo?

  93. Gostaria de saber se apos ultima exposição de risco, um exame de PCR Quantitativo com 32 dias e dois exames 4ª geração antigeno p 24, Anticorpos hiv 1 / 2, e subtipo “O” com 69 dias, ambos não reagentes posso encerrar o caso?
    Desde já agradeço, o site tem me ajudado muito, a Dtra nem imagina o quanto!!!

  94. Foi constatado na minha esposa os ovários e útero aumentados, no q foi pedido a sorologia do HIV, dando REAGENTE, mas no confirmatório IMUNOBLOT indicou AUSÊNCIA/NÃO REAGENTE para todos as proteínas (não sei se estou falando corretamente). No mesmo dia NOS PRONTIFICAMOS A FAZER O TESTE RÁPIDO que deu NEGATIVO para ambos, e foi pedido uma nova sorologia para os dois. Hoje pela manhã foi coletado o exame para Carga Viral, o resultado virá em breve. Quais as chances de ser um Falso Positivo???

    1. As “chances” dependem de uma serie de fatores como situações de risco.
      De todo jeito, o importante é realmente um único teste positivo não confirma o diagnóstico e o teste de PCR vindo negativo com outra sorologia negativa já encerra o caso.

  95. Ao comparar as dores e inchaços q ela tem, e os fatores que podem geral falso positivo, é verdade que se o inchaço fosse causado por Clamídia não tratada daria um falso-positivo? E no caso de um possível tumor maligno no útero ou ovário… tb daria falso positivo no primeiro teste?

  96. Dra , fiz um teste (anti- HIV1 e anti-HIV2) em um laboratório após 6 meses de ter uma relação de risco, onde o resultado foi nao reagente e fiz tbm teste caseiro de farmacia que cuja o resultado tbm foi não reagente.
    Caso encerrado ?

  97. Qual a diferença do pcr quantitativo para o qualitativo, o quantitativo tem limite inferior na busca por vírus?

  98. Dra. Exame 4 geração com 67 dias é confiavel? Tambem ja havia feito outros testes de 4 geração alem de um PCR quantitativo com 50 dias. Quais as chances de positivar apos esse periodo?

  99. Boa noite Dra
    Tive 2 resultados positivos e 2 negativos em um interval de 2 dias nos testes rapidos( test Determine) qual e a sua opiniao Dra
    o homem que fez o ultimo exame disse me para ignorar os resultados positivos
    Quero dizer que tenho doenca autoimmune onde a minha GAMA GT esta sempre elevadissimo

    1. Todos os testes positivos para HIV devem ser confirmados por outro teste de tipo diferente para a confirmação.
      Doenças auto-imunes podem sim causar alguns resultados falso positivos, dependendo do teste. Você precisa conversar pessoalmente com um infectologista para te avaliar melhor e acabar com a dúvida.

  100. Boa tarde doutora
    eu tive uma relação de risco em maio de 2017 , dia 19 , dia 3 de setembro fiz um exame devido a preocupação de possuir hiv, deu negativo, não tive sintomas durante esse tempo mas, há cerca de 1 semana atras, tive Candidiase , já está a ser tratada e noto melhoras, acha que é uma preocupação em ter em conta, visto que fiz o exame 3 meses depois da relação de risco e deu negativo agradeço resposta

    1. A Candidíase não tem necessariamente relação com a infecção por HIV.
      Testes para HIV de 4ª geração negativos apos mais de 90 dias da ultima exposição de risco, excluem o diagnóstico.

  101. Fiz sexo oral numa mulher por muito tempo sem camisinha e não lembro se tinha alguma ferida na minha boca, porque eu tinha escovado o dente antes de sair de casa. Depois de 40 dias fiz o teste de 4 geração e deu não reagente. Posso ficar tranquilo?

      1. E por que no Brasil quase ninguém fala no HTLV? Eu nem tinha ouvido falar até ver um programa na TV. Esse vírus é pouco disseminado no Brasil por isso os infectologistas raramente pedem o exame pra esse? Ouvi falar que outras retroviroses podem interferir no resultado do HIV, se uma pessoa da não reagente pra HIV dificilmente ela terá outro tipo de retrovirose?

  102. Boa noite doutora! Parabéns pelo excelente trabalho! Fiz sexo oral (boca/pênis; boca/ânus) sendo insertivo e receptivo. Uma semana depois o rapaz me contou ser portador de HIV. Ele afirmou ainda ser controlador de elite e não toma medicamento. Em uma das relações onde eu fui o insertivo (pênis/boca) ele comentou que havia machucado a língua e realmente havia gosto de sangue na boca dele. Quais os meus riscos de ter sido contaminado? Obrigado!

  103. bom dia doutora, tive uma exposição de risco, fiz uso da pep. realizei teste rapido com 30/60/95 dias, e tesde de quimioluminescencia com 42/110 dias. todos negativos. posso encerar o caso??? ou devo realizar mais testes?

  104. Dra. Exame 4 geração com 67 dias é confiavel? Tambem ja havia feito outros testes de 4 geração alem de um PCR quantitativo com 50 dias. Quais as chances de positivar apos esse periodo? quais as circuntancias de soroconversao tardia? e a partir de quanto tempo pode se considerar tardio?

  105. Sexo oral(vagina e anus) em mulher que não sei não se tem hiv. Após 33 dias fiz os testes VRDL não reagente, HBsAG, HBS, ANTI, HCV, ANTI (eletroquimioluminescência) Todos não reagentes.
    Teste Quimioluminescênia – ABBOTT
    HIV 1 e HIV2 Pesquisa de Antígeno e Anticorpos
    Pesquisa do Antígeno Viral HIV 1 : P24
    Pesquisa de Anticorpos para os antígenos virais:
    HIV-1: ENV GP41, GAG P24 e Proteina Recombinante do subtipo “O
    HIV-2: Env GP36. A repetição de algum deles pode ser com 90 dias exatos?

  106. Doutora por favor responde. Fiz teste imunoquimioluminiscencia com 90 dias depois negativo, fiz com 110 dias teste rapido bioeasy em cha tambm negativo. Com 120 dias fiz ensaio enzimatico ( no laboratório falaram ser o Elisa ) negativo. Com 210 dias fiz imunoquimioluminiscencia de 3 geracao negativo. Isso encerrado caso?? Contrai herpes genital na relação, durou em torno de uma semana e sumiu sem medicamentos e até hoje n tive mais. Desde ja agradeço.

  107. Dra. Exame 4 geração com 67 dias é confiavel? Tambem ja havia feito outros testes de 4 geração alem de um PCR quantitativo com 50 dias. Quais as chances de positivar apos esse periodo? quais as circuntancias de soroconversao tardia? e a partir de quanto tempo pode se considerar tardio? Pode me responder Dra?

  108. Dr tive uma relação (oral) há uns 17 dias atrás, não tive febre nem nenhum outro sintoma pelo corpo, mas há alguns dias tenho sentido uma coceira chata nos braços e pernas e notei que alguns carocinhos pequenos apareceram, além disso senti minha garganta inflamada mas sem tosse ou secreção, Fiz o teste rapido e deu não reagente (isso 17 dias após o contato de risco) esse exame já é definitivo e eu posso ficar tranquilo, ou é necessário realizar outro exame ????

    1. 17 dias não é tempo suficiente para descartar o diagnóstico. Sugiro que procure um médico infectologista para te avaliar pessoalmente e pedir exames não apenas de HIV , mas todos os necessários para poder fazer o diagnóstico.

  109. Ola .. Dra… Me expus ao risco 15/11/16 fiz um teste elisa 4geraçao apos 15 dias .. Nao reagente aguardei 6 meses fiz outro teste nao reagente … Aguardei mas 3 meses do utimo tbem nao reagente com metedo quiioficiencia abbott de 4 geraçao totalizando apos 9 meses todos nao reagnte posso encerra o caso

  110. Dra, tive relação de risco em março e em JUNHO fiz o teste elisa com 100 dias e deu não reagente,porém descobri uma sífilis, fiz o tratamento. E após um mês tive uma relação com CAMISINHA menos no sexo oral, apresentei sintomas, como dor de garganta e aparecimento de herpes. Bastante apreensiva realizei com 94 dias o teste rápido e não reagente e com 98 dias o eclia- combi roche não reagente. Porém estou sem apetite e entre dias sim e dias não com diarréia. Ainda devo realizar outros exames?