Você está aqui
Home > HIV/AIDS > Indivíduos Imunosilenciosos para HIV: O que significa?

Indivíduos Imunosilenciosos para HIV: O que significa?

Indivíduos Imunosilenciosos para HIV
Compartilhe
  • 42
    Shares

Indivíduos Imunosilenciosos para HIV

Sendo uma grande preocupação nos anos 90,  este não é mais um problema enfrentado para o diagnóstico do HIV nos dias atuais.

Indivíduos Imunosilenciosos para HIV se refere aos que possuem níveis baixos ou inexistentes de anticorpos específicos contra o HIV.

Essas pessoas, consequentemente não teriam anticorpos detectados nos testes sorológicos apresentando resultados falso negativos.

Vale dizer que mesmo indivíduos com imunidade muito baixa não passariam despercebidos.

Uma vez que a suspeita diagnóstica com relação ao HIV se mantivesse mesmo diante de um resultado sorológico negativo, a dúvida poderia ser retirada com um teste molecular.

Pois pessoas com imunidade baixa teriam altas cargas de vírus no sangue.

Controladores de Elite:

Controladores de Elite (pessoas que possuem carga viral indetectável para o HIV mesmo sem tratamento), não estariam relacionados com os indivíduos imunosilenciosos, pois possuem a imunidade normal.

Nos controladores de elite, a carga viral estará indetectável, mas os teste sorológicos estarão positivos.

Na prática clinica atual, o que vemos são indivíduos com imunidade extremamente baixa, seja pela AIDS ou por qualquer outra condição prévia, que positivam os testes sorológicos para o HIV, ao serem portadores do vírus.

Precursores lentos

Outro termo frequentemente confundido mas que não tem nenhuma relação com os Indivíduos Imunosilenciosos para HIV

Precursores lentos são pessoas portadoras do vírus HIV e que, mesmo não tratando, demoram muito tempo para chegar à fase AIDS com relação ao habitual.

Estas pessoas possuem o mesmo tempo para positivar vírus que as demais pessoas (janela imunológica não muda)

Elas possuem vírus circulando no sangue normalmente.

Mesmo não tendo grandesalterações no número de linfócitos T CD4, e podendo até mesmo ter uma carga viral menor, tanto os exames de carga viral, quanto os sorológicos são positivos.

Doenças auto-imunes

Mesmo pacientes com doenças auto-imunes, ou outras  imunodeficiências, possuem testes sorológicos positivos após o período de janela definido para aquele teste.

Imunodeficiência silenciosa

Este termo se refere ao fato que muitas pessoas podem estar com a imunidade muito baixa, inclusive na fase AIDS, sem apresentarem nenhum sintoma.

Estas pessoas possuem todos os testes diagnósticos para HIV positivos.

Pessoas em tratamento para HIV

Pessoas em tratamento e com boa resposta terapêutica possuem carga viral indetectável, ou seja, níveis de vírus abaixo do limite de detecção do exame.

Estas pessoas terão os testes moleculares negativos, mas os testes sorológicos sempre estarão positivos.

 

Referências:

 


Compartilhe
  • 42
    Shares
CRM-SP 161.392 RQE 55.156-Residência médica em Infectologia pela UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais) com complementação especializada em Controle de Infecção Hospitalar pela USP (Universidade de São Paulo); Pós-Graduação em Medicina Intensiva pela Universidade Gama Filho; Graduação em Medicina pela ELAM, com diploma revalidado por prova de processo público pela UFMT (Universidade Federal do Mato Grosso); Experiência no controle e prevenção de infecção hospitalar com equipe multidisciplinar no ajustamento antimicrobiano, taxa de infecção do hospital e infectologia em geral, atendendo pacientes internados e com exposição ao risco de infecção hospitalar; Vivência em serviço de controle de infecção hospitalar, interconsulta de pacientes cardiológicos e imunossuprimidos pós-transplante cardíaco no InCor (Instituto do Coração) ; Gerenciamento do atendimento prestado aos pacientes internados em quartos e enfermarias, portadoras de doenças crônicas e agudas com necessidades de cuidados e controles específicos.

34 thoughts on “Indivíduos Imunosilenciosos para HIV: O que significa?

  1. Ou seja Dra, qualquer pessoa pode ser imunosilenciosa, e pra descartar o HIV, apenas após teste de 4° geração junto com um exame molecular?

    1. Olá Karina. Conforme citado no texto, mesmo indivíduos com imunidade muito baixa não passaria desapercebido e uma vez que a suspeita diagnóstica com relação ao HIV se mantivesse mesmo diante de um resultado sorológico negativo, a dúvida poderia ser retirada com um teste molecular.
      Se você teve uma situação de risco, realizou os testes necessários e mesmo assim continua a dúvida, sugiro que procure um médico infectologista para que possa analisá-la, juntamente com o histórico de exames.

  2. Dra., poderia, por favor, verificar se estou pensando de forma correta? “Mesmo em um imunosilencioso os testes de 4ª geração se positivariam em caso da pessoa ser portadora (e isso ocorreria sempre), isso devido ao P24 não ser um anticorpo, mas sim o próprio vírus” é correto esse pensamento? Além disso, é correto pensar que “pessoas que tenham leucócitos acima do minimo e sem aqueles famosos sintomas de imunidade baixa também não precisariam se preocupar”. Grato

    1. A resposta para a sua pergunta está aqui: https://www.drakeillafreitas.com.br/como-fazer-o-diagnostico-do-hiv/.
      Com relação aos imunosilenciosos, mesmo com imunidade baixa os testes diagnósticos dão positivos após tempo de janela, pois os testes usados hoje são mais sensíveis que os usados anos atrás.
      e não precisa ter nenhum sintoma, nem nenhuma alteração no hemograma para estar com HIV ou mesmo AIDS, então o que deve ser feito em caso de dúvida é procurar um médico e fazer os exames.

  3. Olá numa relação de risco, feito o teste 4 geração depois de 1 ano, tido resultado não reagente, posso ser uma imunosilenciosa?? Não entendi o texto. O MS coloca uma janela de 30 dias. E em relação à imunosilenciosa qual a janela ???

  4. Dra., parabéns pelo brilhante trabalho. Com um teste de 4° geração, respeitando a janela de 3 meses, os imunosilenciosos também teriam resultados positivos caso estivesse com HIV? Há algum caso conhecido que levaria um teste de 4° geração dar falso-negativo após os 3 meses? (tirando falhas humanas)

    1. Olá, conforme citado no texto, mesmo indivíduos com imunidade muito baixa não passaria desapercebido e uma vez que a suspeita diagnóstica com relação ao HIV se mantivesse mesmo diante de um resultado sorológico negativo, a dúvida poderia ser retirada com um teste molecular.
      Se você teve uma situação de risco, realizou os testes necessários e mesmo assim continua a dúvida, sugiro que procure um médico infectologista para que possa analisá-lo, juntamente com o histórico de exames.

  5. E se a pessoa for imunosilencioso e controlador de elite, como faz o diagnóstico? É possível acontecer isso? Outra dúvida é se o controlador de elite não tem sintomas da fase aguda do hiv …

  6. Doutora pelo amor de Deus em 1 ano e 3 meses após o ocorrido fiz exames de 4 geração 30, 70, 150, 200, 300, com um ano e com um ano e 2 meses todos os elisa de 4 geração e todos não reagentes, mas o que me incomoda são dores axilares e de vez enquanto falta de apetite. O que devo fazer? Será que estou com hiv?

    1. Boa tarde. A janela imunológica do teste de 4ª geração é de 90 dias após a exposição de risco. Uma vez que a suspeita diagnóstica com relação ao HIV se mantivesse mesmo diante de um resultado sorológico negativo, a dúvida poderia ser retirada com um teste molecular. De qualquer forma, recomendo a procura de um médico infectologista para que possa te analisar pessoalmente.

  7. Dra, vc já tratou algum caso de febre familiar do mediterrâneo aqui no Brasil? O que pode nos dizer sobre este problema e seu controle? Obrigado!

  8. Oi Dra. uma pessoa imunosileciosa e infectada com hiv e com níveis inexistente de anticorpos contra o hiv, poderia dar resultado reagente no teste elisa que procura pela proteina p24 do vírus?
    Se a resposta for não, não entendo como você diz que pode encerrar o caso após 6 meses do contágio se o teste rápido for não reagente. Espero que responda, desde já, obrigado!

  9. Dr. me responda pelo amor de Deus.
    Tive uma relação de risco a 11 meses.. tive varios sintomas após 21 dias (dor de garganta, emagrecimento, febril, dor de barriga, ínguas, rash logo após que a febre passou) melhorei e após 4 meses fiz um teste rápido e deu negativo. Ao longo do ano senti que a minha saúde nunca foi a mesma.. tive frequentes dores de garganta, um cansaço fora do normal seguido de falta ar. Repeti os testes com 5,6,7,8,9 meses.. vou continuar no próximo comentário..

  10. Hoje estou sentindo todos os sintomas novamente.. tive dor de garganta.. dps febre, sinusite braba.. íngua na axila e virilha.. fiz um teste rápido ontem e novamente deu negativo. Fui ao infectologista e ele falou que não é para fazer o exame de carga viral pois meus testes não deram positivo. Que esse exame só quem faz são pessoas já diagnóstica com hiv. Estou muito abalado e sem saber oq fazer.. ele me passou mais alguns testes.. cetomegavirus, herpes..
    Será que posso ser um imusilenciador?

    1. Bom dia. Conforme citado no texto, mesmo indivíduos com imunidade muito baixa não passaria desapercebido e uma vez que a suspeita diagnóstica com relação ao HIV se mantivesse mesmo diante de um resultado sorológico negativo, a dúvida poderia ser retirada com um teste molecular.
      Se você teve uma situação de risco, realizou os testes necessários e mesmo assim continua a dúvida, sugiro que procure um médico infectologista de sua confiança para que possa analisá-lo, juntamente com o histórico de exames.

  11. Dra, uma pessoa imunosileciosa e infectada com hiv e com níveis inexistente de anticorpos contra o hiv, poderia dar resultado reagente no teste de quarta geração, que procura pelo p24 do vírus?
    Se a resposta for não, como posso descartar após 90 dias? Peço desesperadamente uma resposta, grata.

    1. Bom dia. Com relação aos imunosilenciosos, mesmo com imunidade baixa os testes diagnósticos dão positivos após tempo de janela, pois os testes usados hoje são mais sensíveis que os usados anos atrás.
      Uma vez que a suspeita diagnóstica com relação ao HIV se mantivesse mesmo diante de um resultado sorológico negativo, a dúvida poderia ser retirada com um teste molecular. Por isso a importância do acompanhamento com o médico infectologista.

  12. Dra, pra uma pessoa não criar anticorpos, tem que ter obrigatoriamente imunidade baixa? Ou qualquer pessoa pode não criar? Aguardo retorno, grata

  13. Olá dr boa noite !
    Tive uma relação com uma pessoa q fiquei sabendo ter hiv e se trata … Não sei se sua carga viral é indetectavel… Tomei pep por 28 dias corretamente, 4 horas após o ocorrido. O sexo foi oral, porem notei presença de sangue no meu pênis… más o mesmo não tinha feridas nem escoriações…
    Fiz testes de 3 e 4 geração com 98 dias. Todos negativos. Passei no infecto da minha cidade e ele encerrou o caso, e pediu pra virar a página…
    Confio muito na senhora. Posso encerrar?

  14. Muito obrigado Dra Keilla!
    Foi um peso estes 100 dias!
    O problema não é o vírus, e sim tudo o q esta a volta dele e principalmente o preconceito q lamentavelmente existe!

  15. Dra., por favor, gostaria de um esclarecimento:
    Existe algum remédio ou doença auto imune, que pode gerar um “falso negativo” por 04 vezes seguidas? Pergunto isso porque minha namorada fez 04 exames nos ultimos 10 anos, sendo os 02 últimos da 4a geração e P24, todos negativos, porém, ela sofre com os sintomas. Os médicos, diagnosticaram ela com Lupus.

  16. Se eu me masturbar e em seguida pegar a chupeta da minha filha se eu estiver com o virus ela pode pegar alguma coisa ?

  17. Dra Keilla me diga todos os exames que devem ser feitos por ” imunosilenciosos ” e todos que devem ser feitos por ” controladores de elite ” afim de chegar ao diagnóstico.

    1. Você precisa se consultar com um médico infectologista de sua confiança para te avaliar pessoalmente e pedir os exames necessários.
      Mediante um resultado indeterminado, o médico irá indicar quais exames necessários para fazer o diagnóstico.

Deixe uma resposta


*Os comentários são limitados a 500 letras. Obrigada.

Top