Você está aqui
Home > Notícias > Infecções na gravidez: saiba mais

Infecções na gravidez: saiba mais

Compartilhe
  • 12
    Shares

Infecções na gravidez que podem causar problemas

Durante o pré natal, são realizados uma série de exames nas futuras mamães.

O risco de infecção fetal e a sua gravidade depende dos seguintes fatores:

  • Tipo de infecção
  • Tempo da gestação no momento da transmissão

 

De forma geral, os quadros mais graves estão relacionados a infecções maternas no primeiro trimestre da gestação.

É nesse período que o bebê está sendo formado e ter uma infecção nesse momento prejudica a formação do bebê

Isso não significa que infecções no final da gestação não tenham problema.

Inclusive, algumas infecções como o CMV possuem maior risco de transmissão ao feto quando a mãe adquire e infecção no final da gestação.

Quais são as infecções na gravidez que podem trazer problemas:

Chamamos estas infecções de ToRCH, devido às iniciais de seus nomes

Possíveis complicações:

  • Abortos
  • Restrição ao crescimento do feto
  • Trabalho de parto prematuro
  • Danos cerebrais graves
  • Deficiência visual
  • Defeitos congênitos como microcefalias 

Como prevenir:

  • Fazer todas as consultas do pré-natal e realizar todos os exames pedidos pelo médico.
  • Os exames que identificam infecções devem ser feitos mesmo que a mãe não tenha nenhum sintoma de doença.
  • Saber o estado sorológico da mãe:

– Quais infecções a mãe já teve contato,

– Quais infecções estão ativas no organismo

– Quais infecções que ela nunca teve contato.

Fonte:


Compartilhe
  • 12
    Shares
CRM-SP 161.392 RQE 55.156-Residência médica em Infectologia pela UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais) com complementação especializada em Controle de Infecção Hospitalar pela USP (Universidade de São Paulo); Pós-Graduação em Medicina Intensiva pela Universidade Gama Filho; Graduação em Medicina pela ELAM, com diploma revalidado por prova de processo público pela UFMT (Universidade Federal do Mato Grosso); Experiência no controle e prevenção de infecção hospitalar com equipe multidisciplinar no ajustamento antimicrobiano, taxa de infecção do hospital e infectologia em geral, atendendo pacientes internados e com exposição ao risco de infecção hospitalar; Vivência em serviço de controle de infecção hospitalar, interconsulta de pacientes cardiológicos e imunossuprimidos pós-transplante cardíaco no InCor (Instituto do Coração) ; Gerenciamento do atendimento prestado aos pacientes internados em quartos e enfermarias, portadoras de doenças crônicas e agudas com necessidades de cuidados e controles específicos.

Deixe uma resposta


*Os comentários são limitados a 500 letras. Obrigada.

Top