Você está aqui
Home > Medicina do Viajante > Como Realizar Prevenção Contra Picada de Mosquito

Como Realizar Prevenção Contra Picada de Mosquito

Infectologista - Como Realizar Prevenção Contra Picada de Mosquito
Compartilhe

Como Realizar Prevenção Contra Picada de Mosquito – Vermelhidão, caroços, coceira, essas são algumas das principais características de uma picada de mosquito. Algumas pessoas utilizam cremes, álcool, e outros aliados para aliviar os sintomas. No entanto, a picada de insetos em geral pode por muitas vezes causar alergias severas. Para se prevenir contra elas, é preciso se atentar a duas frentes de combate, sendo elas:

  • Forma Coletiva – Através do combate aos vetores
  • Forma Individual – Através do uso de repelentes e medidas de barreira.

Prevenção Contra Picada de Mosquito com Repelentes:

A concentração dos repelentes está muito relacionada ao seu tempo de ação na pele. Isso acaba por interferir também em sua eficácia, pois produtos com tempo de ação muito curto e que necessitam de reaplicações frequentes são inviáveis, além do perigo adicional da falsa sensação de proteção.

Concentração dos Repelentes com Eficácia Comprovada Para Cada Substância Existente no Brasil

  • DEET: 20-25%
  • Icaridina: 20%;
  • IR3535: 20%;

Sabe-se que concentração acima de 50% não confere maior proteção e aumenta o risco de toxicidade. A maioria dos repelentes existentes no Brasil, principalmente aqueles à base de DEET, possuem concentração abaixo de 20%. Por isso é muito importante conferir bem o rótulo antes de comprar.

Uso de Repelente de Acordo a Faixa Etária

  • Crianças até 02 meses de idade
    • Não podem usar nenhum tipo de repelente;
  • Crianças entre 06 meses e 02 anos: Repelentes à base de IR3535 – sua duração é de 04 horas, mas recomenda-se aplicá-lo somente uma vez ao dia;
  • Crianças entre 02 e 07 anos:
    • Repelentes à base de IR3535 20% – sua duração é de 04 horas, recomenda-se aplicá-lo até 02 vezes ao dia;
    • Repelentes à base de Icaridina 20-25% – duração de até 10 horas, recomenda-se aplicá-lo até 02 vezes ao dia.
  • Crianças acima de 07 anos e adultos: repelentes a base de Icaridina 20% – duração de até 10 horas. Aplicar até 03 vezes ao dia.

DEET com concentração de 06 a 09% são os recomendados para crianças de 02 e 07 anos (duração de até 2 horas) e o de concentração de 15% são os recomendados para adultos e gestantes (sua duração é de 06 horas). Contudo, considerando o exposto acima quanto à melhor eficácia dos repelentes DEET com concentração entre 20-25%, orienta-se que as gestantes prefiram os produtos à base de Icaridina como o exposis, um dos poucos disponíveis no Brasil que possui a concentração recomendada.

Como Aplicar o Repelente

  • Use apenas uma quantidade adequada para distribuir bem na pele, sem saturar
    • espalhe até desaparecer;
  • Não usar perfumes durante caminhadas em matas silvestres, pois perfumes atraem os mosquitos;
  • Para passar no rosto, não passe o produto direto na pele, coloque nas palmas das mãos, esfregue as mãos e em seguida aplique na face;
  • O repelente não deve ser aplicado por baixo das roupas.
    • Aplique-o depois das roupas postas, especialmente nas áreas de pele exposta;
  • Se for usar hidratante ou filtro solar, aplique-o primeiro, espere secar e depois aplique o repelente;
  • Evitar uso de produtos com associação de repelente e protetor solar na mesma formulação.
    • Ocorre diminuição em um terço dos fatores de proteção solar quando utilizado juntamente com o DEET.
  • Se for usar repelentes em forma de aerossóis, não o inale.
    • Evite também usá-lo em locais fechados ou próximos a alimentos.
  • Não aplique próximo de mucosas
    • Olhos, Nariz, Boca;
  • Não o use sobre feridas cortes, pele queimada, inflamada ou irritada;
  • Lave as mãos após o uso para evitar contato com boca, olhos ou genitais;
  • Não aplique nas mãos das crianças
    • Elas podem levar o produto à boca;
  • Não durma com repelente.
    • Tome um banho com água e sabão para remover o produto antes de dormir.

Importante Lembrar

  • O suor e água tiram o repelente. Em caso de suor intenso, natação, lavagem, etc, o repelente deverá ser aplicado;
  • Óleos, vitamina C e própolis, não possuem eficácia comprovada e o Ministério da Saúde não recomenda o uso de nenhuma dessas substâncias como repelente.

Tudo sobre o Novo Coronavirus – Covid-19

Prevenção contra picada de mosquito com Medidas de barreira:

  • Usar roupas claras com mangas compridas e calças compridas.
  • Evitar ficar próximo a áreas com água como lagos ou rios no entardecer.
  • Vestir as crianças com roupas que cubram braços e pernas.
  • Ficar em lugares fechados com ar condicionado ou que tenham janelas e portas com tela contra mosquito.
  • Pode-se utilizar roupas impregnadas com permetrina, mas não jogá-los diretamente na pele.
  • Usar mosquiteiros sobre a cama ou berço.

Como arrumar os mosquiteiros:

  • Mosquiteiros podem ser previamente impregnados com permetrina.
  • Não usar permetrina direto na pele
  • É importante prender o mosquiteiro por fora do colchão como se fosse um lençol e não deixá-lo solto para que não haja nenhuma porta de entrada dos mosquitos durante a movimentação do corpo à noite.

Em casos de persistência de sintomas ou modificações dos mesmos, é importante dirigir-se a um profissional especializado para descartar a infecção por doenças como dengue, zika e chikungunya.

Artigo Publicado em: 28 de fevereiro de 2016  e Atualizado em: 23 de Abril de 2020.


Compartilhe
Dra. Keilla Freitas
CRM-SP 161.392 RQE 55.156-Residência médica em Infectologia pela UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais) com complementação especializada em Controle de Infecção Hospitalar pela USP (Universidade de São Paulo); Pós-Graduação em Medicina Intensiva pela Universidade Gama Filho; Graduação em Medicina pela ELAM, com diploma revalidado por prova de processo público pela UFMT (Universidade Federal do Mato Grosso); Experiência no controle e prevenção de infecção hospitalar com equipe multidisciplinar no ajustamento antimicrobiano, taxa de infecção do hospital e infectologia em geral, atendendo pacientes internados e com exposição ao risco de infecção hospitalar; Vivência em serviço de controle de infecção hospitalar, interconsulta de pacientes cardiológicos e imunossuprimidos pós-transplante cardíaco no InCor (Instituto do Coração) ; Gerenciamento do atendimento prestado aos pacientes internados em quartos e enfermarias, portadoras de doenças crônicas e agudas com necessidades de cuidados e controles específicos.


https://www.drakeillafreitas.com.br/quem-somos/

Deixe uma resposta

Top