Você está aqui
Home > Notícias > Quando a Tosse é Motivo de Preocupação?

Quando a Tosse é Motivo de Preocupação?

Quando a Tosse é Motivo de Preocupação
Compartilhe

Tosse é umas das principais causas de atendimento médico ambulatorial (em consultório)

Tossir é uma ato de defesa do organismo. Apesar de ser comum uma vez ou outra, existem situações onde a tosse precisa de atenção.

Esse tipo de condição pode derivar de infecções virais ou bacterianas que se não tratadas ou tratadas inadequadamente podem causar danos ao organismo.

Por outro lado, ao contrário do que os filmes mostram, tosse nem sempre é motivo de infecção ou câncer

Continue a leitura deste artigo e entenda melhor quando a tosse é motivo de preocupação.

A Tosse

Para que ocorra a tosse através da estimulação de uma complexa rede de reflexos

No epitélio que cobre a parte interna do  trato respiratório superior e inferior,  pericárdio, esôfago, diafragma e estômago existem receptores.

Os receptores são estimulados ou irritados a partir de contato direto com alguma partícula (corpo estranho, micro-organismo, substância química).

O sistema nervoso leva este estimulo até o cérebro

No cérebro este estimulo é analisado como um agente agressor e gera uma resposta

Esta resposta caminha do cérebro pelo sistema nervoso até vários músculos do tórax e abdome que são acionados gerando contrações que culminam na tosse.

Com isso o cérebro tenta expulsar esse agente agressor antes que penetre no organismo

 

Quando a Tosse é Motivo de Preocupação?
Arco reflexo da Tosse

Tipos de Tosse

=> Quanto à sua duração

  • Tosse aguda
    • Menos de 3 semanas de duração
  • Tosse subaguda ou persistente
    • Entre 3 e 8 semanas de duração
  • Tosse crônica
    • Mais de 8 semanas de duração

=> Quanto à sua localização

  • Tosse secundaria a problemas aéreas superiores
  • Tosse secundaria a problemas aéreas inferiores

Quando a Tosse é Motivo de Preocupação?

Quando a Tosse é Motivo de Preocupação?

=> Quanto às suas características

  • Seca
  • Com secreção ou produtiva
  • Tosse paroxística
    • Abrupta, intensa e breve
    • Pode ou não evoluir por crises
  • Com sangue

Tosse com sangue

É causada por alguma lesão nas vias respiratórias como o pulmão, traqueia ou laringe.

Quando têm causas benignas, essas lesões não são sinônimo de preocupação, uma vez que pequenos machucados se curam espontaneamente.

No entanto, existem casos onde a expectoração de sangue pode ser associada a casos graves de infecção pulmonar como Tuberculose, vasculite ou tumores.

Hemoptise é uma quantidade variável de sangue que passa pela glote oriunda das vias aéreas e dos pulmões. Pode ou não estar associada a tosse.

Quando a Tosse é Motivo de Preocupação?
Causas de Hemoptise

Causas de tosse

Tosse aguda

Tosse crônica

  • Refluxo gastriesofagico
  • Refluxo laringofaríngeio
  • Síndrome relacionada ao gotejamento nasal posterior
    • Rinite alérgica
    • Rinite perene não alérgica
    • Rinite vasomotora
    • Nasofaringite
    • Sinusite alérgica
    • Sinusite infecciosa
  • Asma Bronquial
  • Bronquiectasia
  • Bronquite eosinofílica não asmática
  • Bronquite crônica
  • Bronquiectasia
  • Bronco aspiração
  • Neoplasia
  • Corpo estranho
  • Pólipo nasal
  • Insuficiência cardíaca
  • Distúrbios de outros órgãos:
    • Canais auditivos externos,
    • Faringe,
    • Laringe,
    • Diafragma,
    • Pleura,
    • Pericárdio,
    • Esôfago,
    • Estômago,
    • Tireoide
  • Doença pulmonar intersticial (enfisema)
  • Exposição a agentes irritantes como a poeira, fumaça ou poluição.
  • Medicamentosa (exemplo: losartana)
  • Estresse (Psicogênica)
  • Tosse idiopática crônica

Infecções do trato respiratório

Infecções do trato respiratório podem ter:

  • Vários tempos de evolução (agudos persistentes ou crônicos)
  • As mais variadas características associadas
  • Grande variedade de sintomas associados ou mesmo se apresentarem como sintoma isolado
  • Podem ser causadas por todo tipo de micro-organismo
  • Afetar tanto o trato respiratório alto, ou baixo

Microbiota natural

Existem uma infinidade de micro-organismos, especialmente bactérias que colonizam naturalmente nosso trato respiratório

Alguns deles não são capazes de causar doenças.

Outros podem causar doenças em situações específicas de desequilíbrio e imunodeficiência.

É importante ter isso em consideração quando avaliamos resultados de culturas de amostram oriundas do trato respiratório. Pois aquela bactéria isolada pode não ser a causadora do quadro.

Tratamento

Tratamentos sintomáticos inespecíficos

  • Cuidados nasais
    • Muito efetvo para as tosses que possuem como causa o gotejamento nasal posterior
  • Antialérgicos

Tratamento antibiótico

O Tratamento antibiótico sem uma adequada avaliação das possíveis causas deve ser evitado

Quadros infecciosos agudos por exemplo, em sua grande maioria tem como causa os vírus respiratórios.

Estas infecções são auto-limitdas (passarão com ou sem antibióticos) e usar medicação errada nestes casos só aumenta o risco de problemas como:

  • Reações adversas
  • Toxicidade em órgãos como fígado e rim
  • Desequilíbrio da microbiota natural do organismo
  • Indução de mutações e Seleção de bactérias multirresistentes
  • Infecções fúngicas

Tratamentos com corticóides

O uso de corticóide sem o devido acompanhamento médico pode ser muito perigoso

Existem algumas situações em que o uso do corticóide é fundamental não apenas para um adequado controle de sintomas mas também como parte do tratamento

No entanto existe vários vias de administração, doses e tempos de tratamento

E tudo isso deve ser adequadamente avaliado quando estiver bem indicado.

Antitussígenos de ação central

Deve-se ter muito cuidado ao usar medicações especificas para a tosse.

Antitussígenos puros de ação central, diminuem o reflexo da tosse, além de alguns causarem sonolência.

A diminuição do reflexo da tosse pode acabar diminuindo uma importante forma de defesa do corpo

A sonolência pode favorecer a bronco aspiração

O ideal é avaliar a causa da tosse para iniciar um tratamento direcionado

Quando a Tosse é Motivo de Preocupação?

Todos os tipos de tosse devem despertar atenção e serem monitoradas de perto por um médico especialista.

Procure atendimento médico ambulatorial:

Independente de ter ou sintomas associado em caso de:

  • Tosses produtiva
  • Tosse paroxística
  • Tosse persistente ou crônica

Procure atendimento médico de urgência:

Tosse de qualquer tipo associada à:

  • Hemoptise em grande quantidade
  • Dor torácica intensa
  • Falta de ar
  • Respiração ofegante
  • Respiração curta
  • Uso anormal dos músculos do abdome para respirar
  • Cianose central (boca e língua de coloração azulada) associada a falta de ar
  • Tiragem intercostal
  • Tiragem na Fúrcula
  • Queda de oxigenação
  • Uso de musculatura acessória
  • Prostração
  • Agitação (deliririum)
  • Batimento cardíaco aumentado em repouso
  • Pressão arterial baixa

 

Fontes:

 


Compartilhe
Dra. Keilla Freitas
CRM-SP 161.392 RQE 55.156-Residência médica em Infectologia pela UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais) com complementação especializada em Controle de Infecção Hospitalar pela USP (Universidade de São Paulo); Pós-Graduação em Medicina Intensiva pela Universidade Gama Filho; Graduação em Medicina pela ELAM, com diploma revalidado por prova de processo público pela UFMT (Universidade Federal do Mato Grosso); Experiência no controle e prevenção de infecção hospitalar com equipe multidisciplinar no ajustamento antimicrobiano, taxa de infecção do hospital e infectologia em geral, atendendo pacientes internados e com exposição ao risco de infecção hospitalar; Vivência em serviço de controle de infecção hospitalar, interconsulta de pacientes cardiológicos e imunossuprimidos pós-transplante cardíaco no InCor (Instituto do Coração) ; Gerenciamento do atendimento prestado aos pacientes internados em quartos e enfermarias, portadoras de doenças crônicas e agudas com necessidades de cuidados e controles específicos.


https://www.drakeillafreitas.com.br/quem-somos/

Deixe uma resposta

Top