Você está aqui
Home > Infecção Bacteriana > Quando a Dor de Garganta é Sintoma de uma Infecção?

Quando a Dor de Garganta é Sintoma de uma Infecção?

Dor de Garganta
Compartilhe

Quando a Dor de Garganta é Sintoma de uma Infecção? Dores de garganta são queixas comuns em pacientes de todas as idades. Notada frequentemente em épocas mais frias do ano, a condição pode surgir em qualquer estação e manifestar sintomas como dor ou incômodo na garganta e até desencadear outras doenças caso não seja tratada adequadamente.

Apesar de muitas pessoas não saberem, as dores na garganta podem ter duas causas distintas, a primeira por inflamação e a segunda por infecção. Mas como diferenciar cada um dos casos? Continue a leitura deste artigo e conheça melhor quando uma dor de garganta é sintoma de infecção.

Dores de Garganta

A dor de garganta quando proveniente de uma inflamação, é causada por uma resposta do próprio organismo a algum agente agressor. Na maioria dos casos, ela ocorre quando ficamos expostos a quedas bruscas de temperatura, afetando as mucosas e provocando quadros de defesa.

Já as dores de garganta por infecções são causadas por agentes externos como vírus, fungos e bactérias estranhas ao nosso organismo, que se aproveitam da baixa imunidade para se disseminarem pelo organismo que não consegue combatê-los.

Como Diferenciar Inflamação e Infecção na Garganta

Para saber diferenciar uma dor de garganta causada por inflamação daquela ligada a infecção é preciso se atentar aos sintomas apresentados. Entenda a seguir:

Inflamação

  • Calor;
  • Vermelhidão (Rubor);
  • Inchaço;
  • Dor ao toque;
  • Perda de função.

Infecção

  • Febre;
  • Dor local;
  • Dor muscular;
  • Tosse;
  • Formação de pus;
  • Fadiga.

Dores de garganta causadas por infecções podem ser divididas em diversos tipos, de acordo com a região afetada. Alguns dos tipos mais comuns são:

  • Amigdalite – Causada por infecção nas amígdalas;
  • Laringite – Causada por infecção na laringe;
  • Faringite – Causado por infecção na faringe;

Preciso Procurar um Médico?

Sim! Mesmo uma simples dor de garganta deve passar por avaliação a fim de identificar o agente causador. De modo geral, as infecções e inflamações são simples de serem resolvidas. No entanto, quando se tornam persistentes e há agravamento no quadro, a recomendação é buscar auxílio médico imediato.

A automedicação pode ser perigosa em casos de dor de garganta, uma vez que o uso inconsequente dos medicamentos utilizados podem resultar no aparecimento de micro-organismos multirresistentes, ou seja, que dificultam a recuperação do paciente.

Tratamentos para Dor de Garganta Infecciosa

Os métodos de tratamento variam de acordo com as causas da dor de garganta. A condição de origem viral, por exemplo, não necessita de tratamento, uma vez que é solucionada sozinha pelo próprio organismo.

Em outros casos, o médico responsável poderá receitar medicamentos antibióticos e analgésicos para o controle da dor. Em casos como o da amigdalite, poderá ser receitado um tratamento natural com a ingestão de alimentos gelados e líquidos.

Manter uma alimentação saudável, beber água frequentemente e evitar o uso exagerado de cigarro e álcool pode prevenir o aparecimento de dores de garganta. Consulte seu médico regularmente e mantenha sua saúde em dia.

Mais Informações sobre Dor de Garganta na Internet:

Compartilhe
Dra. Keilla Freitas
CRM-SP 161.392 RQE 55.156-Residência médica em Infectologia pela UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais) com complementação especializada em Controle de Infecção Hospitalar pela USP (Universidade de São Paulo); Pós-Graduação em Medicina Intensiva pela Universidade Gama Filho; Graduação em Medicina pela ELAM, com diploma revalidado por prova de processo público pela UFMT (Universidade Federal do Mato Grosso); Experiência no controle e prevenção de infecção hospitalar com equipe multidisciplinar no ajustamento antimicrobiano, taxa de infecção do hospital e infectologia em geral, atendendo pacientes internados e com exposição ao risco de infecção hospitalar; Vivência em serviço de controle de infecção hospitalar, interconsulta de pacientes cardiológicos e imunossuprimidos pós-transplante cardíaco no InCor (Instituto do Coração) ; Gerenciamento do atendimento prestado aos pacientes internados em quartos e enfermarias, portadoras de doenças crônicas e agudas com necessidades de cuidados e controles específicos.


https://www.drakeillafreitas.com.br/quem-somos/

Deixe uma resposta

Top