Você está aqui
Home > HIV/AIDS > Novo medicamento para HIV – Dolutegravir

Novo medicamento para HIV – Dolutegravir

Infectologista - Novo medicamento para HIV – Dolutegravir
Compartilhe

O novo medicamento para HIV – Dolutegravir,  tem seu uso ampliado no Brasil.

 

O novo medicamento para HIV – Dolutegravir  já era usado para terapia de resgate (pessoas com resistência a várias classes de antirretrovirais).

Mas agora suas indicações foram ampliadas.

Vale lembrar que ele não deve ser tomado sozinho.

Como todo esquema de tratamento, ele deve estar sempre associado a pelo menos outros 2 medicamentos de 2 classes diferentes.

 

Quais são as indicações do novo medicamento para HIV – Dolutegravir:

  • Crianças acima de 12 anos e mais de 40kg
  • Pessoas nunca tratadas e que vão começar o tratamento a partir de 16/01/17.
  • Pessoas que tem falha terapêutica com o Efavirenz (carga viral detectável após 6 meses de tratamento diário)
  • Pessoas que possuem alguma contraindicação ao Efavirenz
  • Pessoas com efeitos adversos importantes ao Efavirenz
  • Pessoas com intolerância ao Efavirenz

Exemplos de contra indicação ao Efavirenz:

  • Pessoas com problemas psiquiátricos como esquizofrenia.
  • Pessoas com alergia ao remédio
  • Pessoas que trabalham a noite e não podem dormir em serviço como
  • Pessoas com outros problemas de saúde e que tomam outras medicações que interagem com o Efavirenz
  • Usuárias dos seguintes medicamentos: Fenitoína, Fenobarbital, Oxicarbamazepina, Carbamazepina, Dofetilida, pilsicainida,

Exemplos de sintomas que o Efavirenz pode causar:

  • Depressão, Agressividade ou outras alterações do humor
  • Sonolência durante o dia
  • Alucinações
  • Confusão, despersonalização
  • Pesadelos
  • Perda de memória

(Vale lembrar que tomá-lo junto com carne gordurosa ou álcool aumenta os efeitos sobre o sistema nervoso central)

Muitos desses efeitos costumam passar após 2 a 4 semanas do início da medicação, mas em algumas pessoas persistem.

 

Importante deixar claro que o Efavirenz não sairá de circulação.

Pacientes em uso de esquemas com Efavirenz como o 3 em 1 (Tenofovir, Lamivudina.Efavirenz), que tenham carga viral indetectável e com boa tolerância, não possuem indicação de troca do Efavirenz pelo Dolutegravir.

O Efavirenz ainda é uma ótima opção para tratamentos de primeira linha para pacientes que não possuem contra indicação ao mesmo.

 

Quais são as maiores causas de abandono de tratamento:

  • Intolerância (efeitos adversos como náuseas, dores de cabeça, diarreia)
  • Posologia (muitos comprimidos ou várias tomadas no dia)
  • Interações medicamentosas
  • Eventos adversos (como hepatite, insuficiência renal)

 

O que o uso irregular da medicação do HIV pode causar:

  • Criação de resistência viral aos medicamentos
  • Falha do tratamento (carga viral detectável no sangue)
  • Risco de transmissão para o(a) parceiro(a)
  • Evolução da doença até a fase AIDS
  • Inflamação crônica do organismo

Consequência da inflamação crônica (causada pelo vírus circulando no sangue) a longo prazo:

  • Aumento do risco de doenças cardiovasculares como Infarto do coração
  • Insuficiência renal
  • Perda de massa muscular
  • Enfraquecimento dos ossos, com o aumento do risco de fraturas
  • Demência
  • Entre outros

Vantagens do novo medicamento para HIV – Dolutegravir:

  • Alta potência:

-Alcança Carga Viral indetectável em menos tempo que outros remédios como o Efavirenz.

-Isso não significa que seja melhor.

-Se por um lado, é ótimo pois, com a quantidade de vírus caindo no sangue mais rápido a imunidade se recupera mais rápido

-Por outro lado, com a imunidade se recuperando mais rápido, aumenta o risco de reconstituição imune.

  • Alta barreira genética:

-O vírus não consegue criar resistência a esse remédio facilmente.

-Quando o vírus cria resistência, a pessoa não perde toda a classe do medicamento como acontece com vários antirretrovirais;

  • Administração em dose única dose ao dia
  • Menor toxicidade, garantindo uma maior adesão
  • Tamanho do comprimido (é bem pequeno, fácil de engolir)
Menor toxicidade, garantindo uma maior adesão
Tamanho real do Dolutegravir

 

Como O Dolutegravir combate o HIV?

É um inibidor da integrasse. Na prática ele impede que o código genético do HIV se integre ao da célula humana, impossibilitando sua multiplicação.

 

Como será utilizado:

  • 1 única dose diária  para pacientes sem história de resistência a remédios da mesma classe (outros inibidores da integrase)
  • 2 diárias para pacientes com historia de resistência a outros  inibidores da integrase
  • Usado com pelo menos mais 2 remédios de classes diferentes que podem estar coformulados em um único comprimido)

 

Contra indicações ao Dolutegravir:

  • Não se deve usar o dolutegravir em combinação com a dofetilida ou pilsicainida.
  • Pessoas com alergia conhecida ao dolutegravir ou a algum dos componentes do comprimido
  • Não existe estudos suficientes para liberação de seu uso de gestante

 

Vale lembrar que não existe fórmula de bolo ou fórmula mágica para o tratamento do HIV.

Cada remédio pode ter suas vantagens e desvantagens.

Além disso os vírus não são iguais e podem responder melhor a um ou outro esquema

Por isso a escolha do tratamento deve ser individualizada para cada caso.

Deve ser uma decisão do médico Infectologista que acompanha o caso em acordo com o paciente.

O paciente deve estar ciente dos benefícios e dos problemas que o esquema usado pode trazer afim de evitar abandonos de tratamento ou o uso irregular da medicação.

 

 

Fonte:

 

 

 

 

 


Compartilhe
Dra. Keilla Freitas
CRM-SP 161.392 RQE 55.156-Residência médica em Infectologia pela UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais) com complementação especializada em Controle de Infecção Hospitalar pela USP (Universidade de São Paulo); Pós-Graduação em Medicina Intensiva pela Universidade Gama Filho; Graduação em Medicina pela ELAM, com diploma revalidado por prova de processo público pela UFMT (Universidade Federal do Mato Grosso); Experiência no controle e prevenção de infecção hospitalar com equipe multidisciplinar no ajustamento antimicrobiano, taxa de infecção do hospital e infectologia em geral, atendendo pacientes internados e com exposição ao risco de infecção hospitalar; Vivência em serviço de controle de infecção hospitalar, interconsulta de pacientes cardiológicos e imunossuprimidos pós-transplante cardíaco no InCor (Instituto do Coração) ; Gerenciamento do atendimento prestado aos pacientes internados em quartos e enfermarias, portadoras de doenças crônicas e agudas com necessidades de cuidados e controles específicos.


https://www.drakeillafreitas.com.br/quem-somos/

96 thoughts on “Novo medicamento para HIV – Dolutegravir

  1. Cara dra,

    Gostaria de saber como faço para adequar o horario da medicação dos arv com o fuso horario de uma viagem que vou fazer? Devo tbm deixar para tomar a medicação apenas qdo chegar ao local da viagem? Ou nao tem problema com a pressão arterial toma-lo. se for o caso, dentro do aviao? Ha algum problema com isso? Altitude do aviao e pressao sanguinea e os arv? Obrigado pelo possivel esclarecimento, abraços Carlos

  2. Boa tarde Dra. Keila, parabens pelo seu trabalho
    Fui diagnosticado soropositivo ha quase dois meses, ainda nao comecei o tratamento porque desmarcaram uma consulta, e queria saber se coceiras que venho tendo nas costas e nas laterais da bacia sao devido ao virus, e se isso melhoraria com os arv. ou se essa coceira indica que serei alergico à medicacao. Muito obrigado

  3. To tomando a pep após exposição de risco sexo anal ativo com parceiro hiv . Não arrestei nenhum dia, estou com dores muita ansiedade para o resultado .achas q è eficaz a pep.

  4. Boa tarde dra, vou iniciar o tratamento para o hiv, mas confesso que tenho pânico de tomar remédios. É realmente seguro tomar essa medicação? Sei que preciso tratar a minha ansiedade. E nao há problema em fazer exercícios físicos, como natação e ciclismo, tomando esses medicamentos? Muito obrigado pelos esclarecimentos

  5. Boa noite Dra. Keilla,
    Fui dectectado soropositivo ha uma semana, ainda nao comecei meu tratamento, estou aguardando a consulta daqui a um mês, isso tem problema, nao começar em breve? Tbm estou com sifilis (tomando benzetacil) e hepatite B. O benzetacil pode alterar a carga viral ja q nao estou tomando ainda os remedios? E os remedios vao sobrecarregar o figado, ja q estou com hepatite? Muito grato

  6. Bom dia Dra. A PEP Tenofovir + Lamivudina + Dolutegravir, serve para qualquer tipo de exposição?
    Queria saber também se o tipo De exposição (anal receptivo) pode ser mais difícil a combinação da PEP fazer efeito e ter eficácia ?

  7. Boa noite
    Então, sou soro posit.ivo, a 3 década.
    E meu cd4 é indetequitavel,ou seja nunca precisei, tomar remédios.
    E agora os doutor,me mandou tomar,dolutegravir e fumaroto detenofovir. Dr Keila a nessecidade mesmo,penso em time q está ganhando ñ se mexe.

  8. Boa tarde. Troquei o 3 em 1 pelo dolutegravir + lamivudina há dois dias. Notei que passei a sentir um calor enorme no corpo. Pode ser um efeito do remédio?

    1. Usei Efavirenz ha 4 anos nunca senti NADA!!! CD4 perfeito e CV indetectavel. Fiquei sem plano e troquei de médico e ele trocou pelo Dolutegravir, Sem minha vontade e nao deu explicaçoes .Nos primeiros dias Fiquei com a pele amarelada Depois passoi .hoje Tomo o Dolutegravir ha 6 meses, engordei 8k , sinto muito cansaço e estou tendo algumas alucinacoes, coceira e machas vermelhas na nuca. Gostaria de saber se é possivel voltar pro Efavirenz sem que isso cause algum problema no tratamento?

  9. Boa tarde , faço uso de (Dolutegravir +tenofovir desoproxila+ lamivudina) , há 3 meses, qdo descobri o hiv. Carga vida 214.000, cd4 302, sou mulher e tenho 41 anos, de lá pra cá, engordei 6 kg, é normal isso? O remédio faz engordar?

  10. Dr. Bom dia, faz 13 dias que to tomando Dolutegravir mas to tendo febre todos esses dias . E normal ? Vai passar ?

  11. Comecei a fazer a TARV no fim de 2016. Usava o esquema com Efavirenz e fiquei indetectável. Após quase 2 anos de tratamento, senti que estava tendo muitas úlceras na boca, minha ansiedade havia aumentado bastante, chorava por coisas simples e tinha a sensação de que alguma coisa ruim ia acontecer, sempre.

    Mudaram meu esquema há três meses, para o dolutegravir. Minha ansiedade voltou ao normal.

  12. Bom dia Dra.
    Faço o uso do (fumarato de tenofovir desoproxila + lamivudina) e tbm do (dolutegravir sódico) a 3 meses, só que ante ontem ñ lembro se tomei, e a dose de ontem tomei com 8hrs de atraso, estou muito preoculpado com muito medo, por favor me responda, esterei esperando sua resposta, desde já agradeço!

    1. Atraso de mais de tantas horas na tomada dos remédios não é bom, mas não significa que cortou o efeito de todo o esquema. Evite novos esquecimentos com tanto tempo de atraso nas próximas doses.

  13. Bom dia. Dra. tive contato exposto tomei o dulotegravi pode acontecer de eu fazer exames 30,60,90 dias não dar positivo e depois dar positivo no futuro

    1. Boa noite. Com relação ao HIV, teste diagnósticos específicos realizados em locais de confiança (ou seja, aqueles locais nos quais você confia no resultado do teste) após o período máximo da janela imunológica (tempo entre contato com o vírus e o aparecimento de resultado positivo ou reagente pelo exame) descartam o diagnóstico de HIV. No caso do teste de 4 º geração, um resultado negativo a partir dos 90 dias após a última exposição de risco, já exclui o caso. No caso de teste de 3 geração, o tempo máximo é de 180 dias.

  14. Boa noite, Dra! Faço tratamento com o 3 em 1 há 4 anos, mas periodicamente tenho problemas com ansiedade que inclui despersonalização. A troca do efavirenz para o dolutegravir seria uma boa ideia para minimizar o efeito colateral no sistema nervoso?

  15. Estou em tratamento com o 3 em 1 a nove anos, caga viral indetectável, CD4 740, porém estou tendo sonolência, desequilíbrio, falta de concentração durante o dia o que pode ser?

  16. Bom dia Dra. Troquei o esquema 3×1 pelo Dolutegravir, lamivudina e tenofovir. Estou no novo esquema há 2 semanas. Meu sono melhorou consideravelmente, porém desde que mudei o esquema sinto uma dor de cabeça constante. Não é algo que atrapalhe meu dia-a-dia, é uma dor de cabeça bem discreta. Sei que a dor de cabeça é um efeito esperado, mas gostaria de saber se é algo temporário ou se há relatos na literatura de persistência do sintoma.

  17. Boa noite, tomei o efavirenz + LAMIVUDINA c zidovudina há 15 anos, meu novo medico mudou o remedio para dolutegravir + fumarato de tenofovir. desoproxila + lamivudina, pq os antigos já estavam deixando de fazer efeito, só gostaria de saber se eles possuem menos efeitos colaterais, conforme me foi dito? Obrigada.

  18. olá. procurei o médico com 35 horas de exposição e ele me passou fumarato de tenofovir desoproxila + lamivudina e também passou dolutegravir sódico para tomar em 28 dias. Seria isso uma PeP Segura ou devo pedir pra trocar

  19. Estou tomando esse remédio + tenovir + desoproxila + lamivudina . Queria saber umas coisas.

    1. Estou sempre um pouco tonto e um pouco de dor de cabeça , e ficando sonolento ao dia, isso é normal?
    2. Comecei meu tratamento a 2 semanas, esse tipo de combinação é boa?
    3. Posso ingerir bebida alcoólica? Só bebo no final de. Semana e pouco .

  20. Dr descobri agora que sou soropositivo. Este remedio é o melhor tratamento? Ele causa emagrecimento? Obrigado

  21. Tomo 3tc azt + atazanavir e ritonavir, engordei 20 kg no último ano, me sinto sem ânimos com fadiga que já tá virando crônica, nas raras vezes que esqueci percebi que no outro dia eu estava ótimo, devo conversar com a médica para uma possível troca? Já tomei Efavirenz sentia uma sensação de embriaguez 30 min após tomar, o dolutegravir tbm tem este efeito?

Deixe uma resposta

Top