Você está aqui
Home > Infecção Bacteriana > Infecção Urinária: o que você precisa saber

Infecção Urinária: o que você precisa saber

Infecção Urinária: saiba mais

Infecção urinaria ou Infecção do trato urinário (ITU) é um quadro infeccioso no qual as bactérias causadoras da infecção se encontram na urina.

 

O trato urinário compreende uma estrutura que vai desde os rins, onde a urina é formada, até a sua saída do organismo.

estrutura-do-trato-urinario

Como ocorre a infecção urinária:

O trato urinário é habitualmente um material estéril (que não possui microorganismos) em sua maior parte.

A invasão do trato urinário por micro-organismos ocorrem basicamente por 2 vias:

  • Via ascendente

A bactéria que se encontra do lado de fora do corpo, sobre pela uretra até a bexiga, ureter e rins.

  • Via hematogênica

Ocorre quando há uma infecção em outra parte do corpo (como por exemplo: sangue-sepse, pulmão -pneumonia, coração -endocardite).

Os micro-organismos caem na corrente sanguínea viajam pelo sangue e chegam nas vias urinarias.

Tipos de infecção urinária

As infecções urinarias podem ocorrer em todo o trato urinário:

  • Uretrite (ureter)
  • Cistite (bexiga)
  • Prostatite (próstata – apenas em homens)
  • Pielonefrite (rim)

Classificação de acordo a sua localização

  • Infecção urinária: infecção se encontra abaixo da bexiga: Cistite (uretra)
  • Infecção urinárias alta: infecção se encontra acima da bexiga: Pielonefrite (rim)

Classificação de acordo a gravidade

  • Infecção urinária não complicada

A infecção pode ser em qualquer lugar do trato urinário (baixo ou alto)

O paciente não apresenta condições que aumentem o risco de falha ao tratamento

O paciente encontra-se sem sinais de gravidade

  • Infecção urinária complicada

A infecção pode ser em qualquer lugar do trato urinário (baixo ou alto)

Pacientes que apresentam condições que aumentam o risco de falha ao tratamento e maior risco de desenvolver casos graves

pacientes que já apresentam sinais de gravidade

Fatores que aumentam o risco de falha de tratamento e desenvolvimento de quadros graves

  • Diabetes descontrolada
  • Gestantes
  • Infecções adquiridas em hospital (aquelas que começam após 48hs da internação ou até 48 horas após a alta hospitalar)
  • ITU em pacientes com doença renal crônica
  • Suspeita de obstrução do trato urinário
  • Cateter vesical permanente
  • Nefrostomia – Tubo (cateter) que drena a urina desde o rim para o meio externo.
  • anatomia anormal do trato urinário (como rim em ferradura, rim único, etc)
  • Pacientes transplantados renais
  • Pacientes com imunidade baixa (HIV sem tratamento, pós transplantados, usuários de corticoide por longos períodos, portadores de doenças auto-imunes como lúpus, etc)
  • Infecções por bactéria multirresistentes

A mulher tem mais infecção urinária que o homem?

Mulheres possuem maior risco de adquirir infecção urinária que homens. Isso se deve principalmente aos seguinte fatores:

  • A uretra da mulher é bem menor que o do homem (a bactéria precisa percorrer um caminho muito menor até chegar na bexiga)
  • Hormônios (algumas mulheres são mais predispostas a ITUs na período pré-menstrual, e mulheres na menopausa possuem maior risco de ITUs)
  • A proximidade do canal da uretra com a região peri-anal que é cheia de bactérias que não causam problema no intestino, mas que podem causar infecções se estiverem nas vias urinarias

Sintomas de Infecção urinária

  • Disúria (Dor ou ardor no canal da urina ao urinar)
  • Polaciúria (Urinar várias vezes e aos pouquinhos)
  • Urgência miccional
  • Incontinência urinaria (não consegue segurar a urina)
  • Sensação de peso em região supra púbica (em baixo ventre)
  • Noctúria  (levantar várias vezes a noite para urinar)
  • Hematúria (presença de sangue na urina)
  • Dor lombar (pode até ser confundido com dor na coluna)
  • Dor abdominal
  • Febre 
  • Calafrios
  • Náuseas ou vômitos
  • Sepse
  • Disfunção de múltiplos órgãos
  • Insuficiência renal aguda
  • Infecções urinarias baixas (cistites) possuem sintomas muito típicos e muitas vezes brandos.
  • Mas não precisa de ter sintomas típicos para ter infecção urinaria.
  • A ausência de sinais típicos de Infecção Urinaria não exclui o diagnóstico:

Sintomas de infecção urinária em idosos:

Quanto maior a idade, Maior o risco de Infecções urinarias. A incidência de ITU aumenta 1% em cada década de vida.

Em idosos, os sintomas de infecções urinárias podem ser ainda mais inespecíficos.

  • Piora da incontinência ou noctúria ou incontinência urinaria habitual
  • Descompensação da diabetes
  • Desidratação
  • Falta de apetite
  • Hipotermia (temperatura baixa)
  • Alterações neurológicas (mais sonolento, confuso)
  • Em pacientes com certo grau de demência, os sintomas pode ser apenas de piora do padrão neurológico habitual.

Em idosos, os sintomas neurológicos podem aparecer antes mesmo das alterações nos exames de laboratório.

Diagnóstico:

  • Alterações nos exames de sangue (nem sempre presentes e são inespecíficos)
  • Alterações no exame de urina rotina ou tipo I
  • Exames microscópicos da urina (gram)
  • Cultura da urina

 Nem toda infecção urinaria é causada por bactéria:

Existem vários outros organismos que podem causar infecção na urina:

  • Tuberculose
  • Candida,

A importância de se fazer a urocultura (cultura da urina)

cultura-urina

A urocultura deve ser coletada junto da urina rotina ou tipo I, ANTES de se iniciar o antibiótico

Não é preciso esperar o resultado da urocultura para iniciar o tratamento.

Seu resultado demora alguns dias para sair, mas é de extrema importância porque

  • Confirma o diagnóstico
  • Identifica o perfil de sensibilidade da bactéria
  • Caso o/a paciente não responda ao tratamento inicial, já se saberá o medicamento mais adequado
  • Define se infecções seguintes serão causadas pelo mesmo agente ou diferentes agentes.

É importante repetir o exame de urina 1 e urocultura após o final do tratamento para controle de cura.

Outras doenças que podem ser confundidas com infecção urinária:

  • Desidratação

A urina escura, ou com cheiro forte, principalmente em idosos, podem corresponder apenas a falta de hidratação adequada.

Presença de pouca bactéria na urina, com urina 1 normal, em paciente sem sintomas, não é infecção urinaria.

A primeira coisa a se pensar nestes casos, é a contaminação da amostra no momento da coleta do exame

Principalmente em mulheres idosas, que possuem dificuldade em realizar coleta adequada, deve-se avaliar coleta de urina via sonda vesical de alivio.

  • Vaginite

Disúria (dor ao urinar) na presença de secreção vaginal, prurido (coceira), dispareunia (dor durante a relação sexual).

Causas de Vaginite:  trichomoniasis, vaginose bacteriana

  • Uretrite

Presença de disúria (dor ao urinar), com piuria (leucócitos ou glóbulos brancos na urina) sem bacteriúria

Causas frequentes de uretrite em mulher são: clamídia, gonorreia, cândida, herpes simples, irritação pelo uso de gel vaginal

  • Síndrome Inflamatória Pélvica

Dor em abdominal baixo ou região pélvica + febre, secreção vaginal, dispareunia.

  • Nefrolitíase (pedra nos rins)

Dor abdominal em cólica, dor lombar, sangue na urina, febre, sem bactéria na urina

Nefrolitíase em presença de Infecção urinaria aumenta o risco de complicações.

É um diagnóstico de exclusão.

Presença continua de disúria, polaciúria e/ou urgência miccional, sem evidencia de infecção ou nenhuma outra causa que justifique

Fonte:

 

CRM-SP 161.392 RQE 55.156-Residência médica em Infectologia pela UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais) com complementação especializada em Controle de Infecção Hospitalar pela USP (Universidade de São Paulo); Pós-Graduação em Medicina Intensiva pela Universidade Gama Filho; Graduação em Medicina pela ELAM, com diploma revalidado por prova de processo público pela UFMT (Universidade Federal do Mato Grosso); Experiência no controle e prevenção de infecção hospitalar com equipe multidisciplinar no ajustamento antimicrobiano, taxa de infecção do hospital e infectologia em geral, atendendo pacientes internados e com exposição ao risco de infecção hospitalar; Vivência em serviço de controle de infecção hospitalar, interconsulta de pacientes cardiológicos e imunossuprimidos pós-transplante cardíaco no InCor (Instituto do Coração) ; Gerenciamento do atendimento prestado aos pacientes internados em quartos e enfermarias, portadoras de doenças crônicas e agudas com necessidades de cuidados e controles específicos.

24 thoughts on “Infecção Urinária: o que você precisa saber

  1. Doutora gostaria de saber, porque toda vez que tenho relação sexual da infecção urinária. Será que tem algo haver com HIV? Estou desesperada depois que li alguns sintomas.
    Apareceu uma íngua na virilha segunda vez em um mês.

  2. Boa tarde Doutora.
    Ontem fui com minha avó ao hospital, ela tem 82 anos, tem diabetes e pelo que li aqui está muito propensa a ter infecção. Ela estava com a diabetes baixa, fomos ao hospital e fizeram a coleta de urina com a sonda, o diagnóstico deu infecção. No dia seguinte ela ficou com a diabetes baixa novamente, fomos ao UPA e quiseram refazer exame. A enfermeira do UPA não quis fazer coleta com sonda e me disse fazendo assim vai “empurrar a infecção mais para dentro” é verdade isso?

  3. Boa noite Dra! Meu sogro, um idoso com 76 anos, já teve 3 infecções urinárias, de novembro até o momento, , todas tratadas, porém ele está usando uma sonda.
    Sei que há muitos fatores de risco, já que ele é diabético, sem contar que a higiene é o principal.
    O que está me deixando bastante preocupada, é ter 9 gatos na casa, pois gatos tem hábitos noturnos, e nada me tira da cabeça que eles de certa maneira contribuíram para essa situação.
    O que a Sra acha Dra.?

  4. bom dia Dra!
    tenho recorrente cistite provocada pela bacteria pneumiase .
    O que devo fazer já que é recorrente?

  5. Dra. Boa noite! Gostaria de saber, com quanto tempo devo repetir o exame apos o tratamento com antibiótico ( 7 dias, 6 em 6h)?

    1. Boa tarde. Em determinadas situações, não há necessidade em repetir os exames. Sugiro que procure o médico que receitou o tratamento, para que possa te examinar novamente e ver a necessidade ou não da realização dos exames.
      Portanto, não se preocupe tanto com a solicitação ou repetição do exame de urina por parte do seu médico, mas sim, se após o tratamento de infecção urinária, você ou seu familiar estão bem e sem sintomas.

  6. Tou farta de infeções urinarias ando nisto a 3 anos desde que meu filho nasceu, parei o uro-vaxom a dias e já tou com infeção não sei mais q fazer

    1. Boa tarde. Você precisa procurar um médico Infectologista de sua confiança para te avaliar pessoalmente e solicitar todos os exames cabíveis para o seu caso, para descobrir a causa da infecção e qual a opção de melhor tratamento.

  7. Boa noite;
    Minha filha esta fazendo xixi de 15 em 15 minutos. Ela não esta reclamando de dor abdominal, nem quando faz xixi. Não tem mal cheiro. O primeiro exame de urina não constatou nada. Irei repetir novamente. O que vc me diz?

  8. Queria saber se e possivil n ser infeccao de urina e medico errar …eu estou e o medico pedio p tomar 2 comprimidos de bactrin de 400 e 60 de 12 em 12 hr..n tem perigo de fazer mal estou me sentindo fraca com dor nas costas e normal e sem apetite

  9. Dr.Keilla meu médico falo q estou com infecção forte estou com 29 semanas de gestação .ele me receitou cefalexina 500mg d 6 em 6hrs .estou indo no banheiro com tempo d 5 em 5min. Tem possibilidade de afetar meu bebê? O médico falou tbm q meu bebê não cresceu esse mês pode ser algo por causa da infecção?

    1. Não posso emitir nenhuma opinião médica especifica sobre o seu caso sem te avaliar pessoalmente e ver os seus exames e do seu bebê.
      Sugiro que converse todas estas suas dúvidas com o médico que te conhece e esta acompanhando o seu caso.

  10. Tenho uma infecção urinaria com cheiro forte andei a tomar fosfomicida e floroxamina penso que e este o nome a infecção continua já não sei o que fazer sinto me cada vez pior sinto me desconfortável o que devo fazer? Grata

  11. Bom dia! Tenho problemas com infeções urinárias de repetição, desde de Dezembro de 2017 venho tomando antibióticos mensalmente. Fui ao Urologista e ele me receitou Uro Vaxom, pois todas as minhas culturas apresentaram E. coli. Tem 15 dias que estou usando a vacina, estou novamente com sintomas de infecção! Fiz um sumário de urina e não apresentou bactérias, no entanto deu positivo na Esterase leucocitaria. A minha dúvida é: esses leucócitos presentes na urina, são resultado da vacina ou infecçã?

    1. Leucócitos na urina podem ter várias interpretações, mas geralmente apontam para um processo inflamatório (não necessariamente infeccioso) na urina. A avaliação de um exame deve ser junto à avaliação do paciente em sí, por isso o melhor é levar este exame para um médico que está te acompanhando para que ele possa fazer a leitura mais acertada.

Deixe uma resposta


*Os comentários são limitados a 500 letras. Obrigada.

Top