Você está aqui
Home > Infecção Bacteriana > Quando a bactéria na urina não é infecção

Quando a bactéria na urina não é infecção

Quando a bactéria na urina não é infecção
Compartilhe
  • 13
    Shares

Quando a bactéria na urina não é infecção

Nem toda bactéria na urina é uma Infecção Urinária.

A urina é normalmente estéril. Ou seja, não possui bactérias.

Contudo, pode ser um bom meio para o crescimento de bactérias que nela chegam. (Veja como as bactérias podem chegar na urina aqui)

Pode aparecer bactéria no exame de cultura de urina por 3 motivos:

Bacteriúria assintomática:

Bacteriúria assintomática é basicamente a presença de bactérias na urina sem sinais ou sintomas de infecção

A incidência de bacteriúria assintomática aumenta de acordo com a idade e gênero:

  • Nas mulheres corresponde a 1% das garotas jovens e mais de 20% nas idosas acima de 80 anos
  • Em homens maiores de 75 anos, a incidência varia de 6 a 15%

Fatores que aumentam a incidência de bacteriúria assintomática:

  • Idade avançada
  • Diabetes mellitus
  • Uso de Sonda vesical de demora (aumenta também o risco de infecção)

Como diagnosticar uma bacteriúria assintomática?

  • Pessoa sem sinais ou sintomas de infecção do trato urinário. Veja quais são eles aqui.
  • Amostra de urina coletada de forma adequada (ver abaixo)
  • ≥ 100.000 UFC/ml (Maior ou igual a 100.0000 Unidades Formadora de Colônia por mililitro)
  • 2 resultados consecutivos de amostras diferentes com identificação do mesmo agente em mulheres ou 1 único resultado positivo em homens.
  • Para urina coletada via sonda vesical, é apenas 1 coleta com mais de 100 UFC/ml, tanto para mulheres quanto para homens
  • A pessoa não pode apresentar nenhum sinal ou sintoma sugestivo de infecção urinária.
  • A presença de piúria (leucócitos ou glóbulos brancos na urina ≥10 leucócitos/mm³) não confirma bactéria na urina.
  • 60% das amostras de urina em idosos podem apresentar piuria sem ter bactéria.
  • As causas de piúria devem ser investigadas, mas se não há bactéria, o tratamento não será com antibiótico.

As bactérias presentes em bacteriúrias assintomáticas, são cepas menos patogênicas e podem ficar muito tempo sem produzir infecção.

Elas acabam funcionando então como protetoras contra infecções por microrganismo mãos invasivos

Quando tratar bacteriúria assintomática:

  • Gestantes
  • Intervenções urológicas como exames urológicos invasivos
  • Pacientes na fila de transplante renal

 

Quando NÃO tratar a bacteriúria assintomática:

  • Não tratar mulheres jovens não gestantes
  • Não tratar pacientes com diabetes
  • Não tratar pacientes com lesões de coluna
  • Não tratar pacientes com cateteres vesicais permanentes
  • Idosos
  • Não tratar pacientes com prótese ortopédicas
  • Não tratar pacientes que vivem em casa de repouso

Bacteriúria assintomática sem tratamento não está associada a aumento de mortalidade ou outras complicações como doença renal crônica

Tratar bacteriúria assintomática não previne o aparecimento de infecção urinária

 

A importância de se coletar a urina adequadamente:

coleta-de-urina-adequada

  • Uma coleta adequada da urina é fundamental para que possamos confiar em seu resultado
  • Uma amostra contaminada pode facilitar o aparecimento de bactérias que não se encontram no trato urinário.
  • Bactérias contaminantes pode levar a um tratamento errado ou desnecessário.

Como deve ser feita a coleta de urina para evitar contaminação:

  • Idealmente deve ser coletada a primeira urina da manhã ou 2 horas após a última micção.
  • Utilizar o frasquinho fornecido pelo laboratório que deve estar limpo e retirado da embalagem apenas no momento da coleta
  • Fazer uma higiene íntima rigorosa ainda em casa, usando sabonete e água
  • Enxaguar bem com água abundante e secar bem com uma toalha limpa.
  • Separar os pequenos labios com os dedos antes de começar a urinar para o jato não encostar na pele.
  • Desprezar o primeiro jato da urina no vaso sanitário
  • Coletar o jato médio direto no frasco ( até a metade do frasco)
  • Desprezar o restante da micção no vaso sanitário.
  • Caso não seja possível garantir a adequada higienização para coleta da urina, ela deverá ser coletada por passagem de sonde vesical
  • A amostra deve ser coletada preferencialmente já no laboratório
  • Caso seja coletada em casa, deve-se levar ao laboratório o mais rápido possível ou guardar a amostra na geladeira.

Fonte:

Quando a bactéria na urina não é infecção
Avalie este Artigo

Compartilhe
  • 13
    Shares
Dra. Keilla Freitas
CRM-SP 161.392 RQE 55.156-Residência médica em Infectologia pela UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais) com complementação especializada em Controle de Infecção Hospitalar pela USP (Universidade de São Paulo); Pós-Graduação em Medicina Intensiva pela Universidade Gama Filho; Graduação em Medicina pela ELAM, com diploma revalidado por prova de processo público pela UFMT (Universidade Federal do Mato Grosso); Experiência no controle e prevenção de infecção hospitalar com equipe multidisciplinar no ajustamento antimicrobiano, taxa de infecção do hospital e infectologia em geral, atendendo pacientes internados e com exposição ao risco de infecção hospitalar; Vivência em serviço de controle de infecção hospitalar, interconsulta de pacientes cardiológicos e imunossuprimidos pós-transplante cardíaco no InCor (Instituto do Coração) ; Gerenciamento do atendimento prestado aos pacientes internados em quartos e enfermarias, portadoras de doenças crônicas e agudas com necessidades de cuidados e controles específicos.
https://www.drakeillafreitas.com.br/quem-somos/

55 thoughts on “Quando a bactéria na urina não é infecção

  1. meu marido ficou 60 dias na uti depois saiu do hospital; Depois de uns 6meses apareceu proteus mirabelis ai sumiu depois de 2 meses apareceu a morgane morabeli tomou antibiotico e ela continua la ;deu nos exames a bacteria na urina ele pode viver com ela sem causar mais danos a saude

    1. Bom dia. Não posso emitir um parecer sem examiná-lo. Sugiro que procure um médico infectologista de sua confiança, junto com o histórico de exames, para que possa analisar seu marido pessoalmente e assim, fazer uma avaliação correta do caso.

        1. Bom dia. Não consigo emitir um parecer sem te examinar. Sugiro que procure um médico infectologista de confiança, para que possa te avaliar pessoalmente, junto com seu histórico de exames.

  2. Doutora, pela sua vivência clínica, uma colônia de E. Coli ESBL positiva pode ter resolução espontânea em paciente idosa assintomática? Minha dúvida é se pelo fato de produzir ESBL, essa modifica a resposta imunológica, sem antibacteremia, ou a resposta imunológica é igual a um E. Coli sem resistência?

  3. A deus meses bem tomando antibioticos para uma infrccao urinaria e continua a bacteria chiriocole . 100.:o que devo fazer. Ja Romeo quase todos is antibiotico do exame de ueina tipo 1 com antibiograma. Para indetificar o antibiotico.

    1. Boa tarde. Não consigo emitir um parecer sem examiná-la. Você deverá procurar um médico infectologista, para que possa te analisar pessoalmente e solicitar os exames cabíveis e indicar o melhor tratamento para o seu caso.

  4. tenho uma cirurgia de silicone marcada porém estou com bacteriuria assintomática e tomando antibiótico faz 2 dias e meu médico quer me operar mesmo assim na sexta-feira, isso não é perigoso? estou insegura

    1. Boa tarde. Não consigo emitir um parecer sem examiná-la. Caso tenha interesse , estou à sua disposição. Basta ligar para o telefone (11) 2533 0292 ou pelo WhatsApp (11) 96338 2866 e agende uma consulta. Será um prazer recebê-la.
      https://www.google.com.br/maps/place/Dra.+Keilla+Mara+de+Freitas+-+Consult%C3%B3rio+de+Infectologia/@-23.6020032,-46.6565661,17z/data=!3m1!4b1!4m5!3m4!1s0x94ce5a19c5c5b82f:0x4b974edcf8286daf!8m2!3d-23.6020081!4d-46.6543774

  5. Minha filha não tem sintoma nenhum, mas fez 2 exames de urina I onde acusou a bactéria escherichia coli. Tomou antibiótico e refez o exame, e para nossa surpresa novamente deu reagente, como se não tivesse tomado antibiótico. Vamos refazer o exame em outro laboratório. Mas ela já teve Guillain Barre, pode ter relação com essa bactéria?

    1. O histórico de guillain Barré no passado, não tem relação direta com a presença da bactéria na urina. essa condição também não é critério para tratamento de bactéria na urina caso não esteja apresentando sintomas de infecção.
      Sugiro que consulte um médico infectologista de sua confiança, para primeiramente avaliar a causa dessa colonização e avaliar a necessidade de tratamento. Na maioria das vezes, bactérias que não estão causando infecções não devem ser tratadas. Isso deve ser avaliado junto ao médico se é o caso dela.

  6. Bom dia Dra. Keilla.
    Fiz um exame no laboratório Parcial de Urina, deu flora moderada e leucócitos aumentados, dai a menina do laboratório me passo que podia ser um começo de infecção, fiz a cultura com antibiograma mais não cresceu nenhuma bactéria, isso é normal??

    1. Boa tarde. Você deverá procurar um médico infectologista de sua confiança, para que possa te examinar pessoalmente e fazer a análise do histórico de exames, para um correto diagnóstico.

  7. Boa noite
    Tenho infecções recorrentes de urina e desta vez o resultado foi leucocitúria estéril. O que isso significa?

  8. Kefir de agua pode aumentar a quantidade de bacterias na urina e causar infecçao urinária?

  9. Boa tarde. Minha esposa é gestante e esta com KPC.
    Ja tomou varios antibióticos em casa e até foi internada e liberada achando que havia curado mais a bactéria permanece. Ela nao sente absolutamente nada, esta com 22 semanas e o Morfologico mostra que esta tudo dentro do padrao com o bebê. Oque podemos fazer?

    1. Boa noite. Não consigo emitir um parecer sem examiná-la. Sugiro que procure um médico Infectologista de sua confiança para te avaliá-la pessoalmente e solicitar todos os exames cabíveis para o caso.

  10. Trabalho com jato de granalha lido com ferro o dia todo fiz um exame e a Ferrari a deu 399.50 o resultado o que significa

  11. Boa noite!
    Ontem a noite tomei monuril 8g, dose unicaúnica.
    Me foi receitado na emergência.porque tive febre, fiz exame de urina e de sangue.
    Ocorre que hoje ao final do dia, a febre voltou. O que devo fazer? O que pode ser?

  12. Boa noite, estou com cistites e fiz exame de urina.deu bactérias númerosas,piocitos 8/campo e nitrito presente.a médica do PSF mandou tomar água e disse que não é infecção.isto procede?

    1. Para emitir algum critério específico a respeito do seu casamento precisaria te avaliar pessoalmente e ver seus exames.
      Mas se você quiser saber mais sobre este assunto. Estes artigos podem te ajudar:

      Cistite intersticial: https://www.drakeillafreitas.com.br/cistite-intersticial/
      ITU: https://www.drakeillafreitas.com.br/infeccao-urinaria-o-que-voce-precisa-saber/
      ITU de repetição: https://www.drakeillafreitas.com.br/infeccao-urinaria-de-repeticao/
      Bacteriruria assintomática: https://www.drakeillafreitas.com.br/quando-a-bacteria-na-urina-nao-e-infeccao/

  13. Fiz um exame deu apesar da leucocituria de 16.500 / ml nesta amostra , favor correlacionar com outras causas além de bacteriuria. Ó que pode ser ?

    1. Nenhum exame pode ser interpretado isoladamente. Você deve se consultar pessoalmente com um médico infectologista de sua confiança para que ele possa junto com outras informações fazer a leitura adequada do resultado do exame.

  14. Boa noite Dra
    Tive estreitamento de uretra,e minha uretra foi dilatada.Desde então tenho infecção de urina com frequencia.Estou com infecção fiz exame de Urina 1 e Urocultura e deu escherichia coli .Já tomei Ciplofoxaxino,NItrofurantoína e Monuril não adiantou nada.Tomei a vacina Uro Vaxom junto com a Nitrofurantoína não adiantou nada.Vou fazer outro exame de urina eu tenho que para de tomar a vacina para fazer outro exame?Aguardo uma resposta.

    1. Não precisa parar de tomar o urovaxom para realizar exame de urina de controle. mas não pode estar tomando antibiótico nem terminado poucos dias antes pois isso pode afetar a sensibilidade do teste.

  15. Prezada doutora Keilla,
    Minha mãe tem 85 anos é portadora de alzheimer e parkinson. Há mais de ano tem infecção urinária recorrente. Não dá para evitar pois tem incontinência fecal e urinária. Estou esgotada e com depressão. Ela toma cerca de 16 medicamentos por dia e tem tomado muito antibiótico. Está com gastrite e refluxo. O que fazer? Me ajude, por favor!
    Obrigada,
    Vera

    1. O caso que você me passa é bastante complexo. Me parece que sua mãe precisa de um ótimo neurologista clínico, médico especialista nessas duas comorbidades para conseguir dar uma melhor qualidade de vida para ela e um médico psiquiatra, neurologista ou menso uma psicóloga para você consegue alcançar os recursos psíquicos para lidar melhor com toda esta situação.
      Quando às infecções urinárias de repetição. Deve ser avaliado junto a um infectologista que vai avaliá-la como um todo e traçar alguma estratégia. existe uma série de coisas que podem ajudar, mesmo tendo um fator de risco como a incontinência fecal.

  16. Fiz exames e estou com KPC urinário. Não consigo agendamento logo com a urologista que pediu os exames. A consulta foi marcada pra daqui 40 dias. Devo me preocupar com isso? Corro o risco de passar para meus filhos ou meu marido?

  17. Boa noite pra melhor dr do Brasil!
    Doutora meu caso começou a 1 ano atrás quando beijei e fiz sexo oral com.uma mulher que tinha uma pele bastante vermelha. 2 semanas após apareceu bolinhas vermelhas. Fiz todos os exames de Dar, sangue , deu nada . Biópsia deu dermatite. Um dermatologista disse que é foliculite! Creio que fui contaminado pelo estafilococos, o came bacterioscopico urimario deu negativo , se tivesse essa bactéria já pele daria positivo?

    1. o estafilococos aureus é uma bactéria que vive normalmente em nossa pele. Tocar em outra pessoa com problema de foliculite não te tornar mais suscetível a ter esse problema também. mas o dermatologista pode te avaliar e orientar a melhor estratégia de tratamento para você e um processo de descolonização da pele pode te ajudar nesse problema.

  18. (72 anos) Vários cálculos bexiga extraídos; raspagem próstata; sonda e bolsa 2015/2016. Desde lá infecção urinária. Somente Urgência controlada.Depois três urolculturas laboratórios distintos resultados distintos: bactéria a, bactéria b, ausente. Outra urocultura Positivo e Bactrim por vários meses. Ausente. Este mês JUN/18 duas uroculturas laboratórios distintos par resultados distintos bactéria a e b. Por favor, opinião.

  19. Oi doutora meu bebê fez um primeiro exame que deu a bactéria Klesbilla oxytona tomou antibiótico e repetiu o exame que deu crescimento de várias bactérias sugestivo de contaminação o que quer dizer isso

  20. Estou com a bactéria klebsiella pneumoniae na urina com contagem de colônias maior que 100.000 ufc/ml e 40920 de leucócitos. Vou precisar de antibiótico com urgência?

  21. Ola.
    Estou com vontade frequente de urinar e sempre sensação de bexiga cheia e como tive infecção urinaria ha um mes por Staphylococcus saprophyticus, decidi fazer urocultura, no entanto desta vez deu exame cultural negativo embora tenha 83 leucócitos, 41 eritrocitos e 16 celulas epiteliais. Que poderá ser?

    1. Não se pode emitir critério apenas em cima de um resultado de exame, mas mesmo sem sintomas, após o tratamento de uma infecção urinária, sempre é aconselhável fazer um controle com o médico de confiança, repetindo os exames de sangue e urina. Com sintomas presentes, este controle é ainda mais importante. o seu médico te avaliará e pedirá todos os exames pertinentes para a identificação de seu problema.

  22. MEU FILHO DE 1 ANO ESTA COM Proteus mirabilis 15000 UFC/mL SAIU NA UROCULTURA, MAS O EXAME DE URINA DEU PRATICAMENTE NORMAL
    Leucócitos: 1.000 /mL
    Eritrócitos: 1.000 /mL
    Cristais: Presença de: Cristais de Uratos Amorfos ++++
    ESTOU UM POUCO PREOCUPADA POIS TEVE INFECÇÃO DE URINA A 20 DIAS ATRAS E TOMOU Amoxicilina / Ácido Clavulânico E A BACTÉRIA ESTA LÁ AINDA.
    A SRA PODE ME ORIENTAR SOBRE?

    1. Infelizmente, não posso fazer leitura de exame ou tomar nenhuma conduta sobre um paciente sem conhecê-lo e avaliá-lo. Sugiro que converse com o pediatra que o está acompanhando para te explicar o que pode estar ocorrendo e quais serão os próximos passos.

    1. Todo e qualquer resultado de exame deve ser interpretado pelo médico do paciente que considerará não apenas um exame. mas vários outros além da clinica do paciente. (seus sintomas e estado de saúde).

  23. Boa noite dr. Queria saber a um ano tive aborto espontáneo eu tinha escheria coli na urina. Depois fiz tratamento com antibióticos de 5mes ai fiz um novo inzame. Deu que tem ainda a Bacteria escheria coli, oque vc me endica?

    1. Essa condição não é critério para tratamento de bactéria na urina caso não esteja apresentando sintomas de infecção.
      Sugiro que consulte um médico infectologista de sua confiança, para primeiramente avaliar a causa dessa colonização e avaliar a necessidade de tratamento. Na maioria das vezes, bactérias que não estão causando infecções não devem ser tratadas. Isso deve ser avaliado junto ao médico se é o caso dela.

Deixe uma resposta

Top