Você está aqui
Home > DSTs > HIV e câncer anal

HIV e câncer anal

Compartilhe

HIV e câncer anal

A incidência de câncer anal na população em geral é baixa ( menos de 2 casos por 100.000 pessoas por ano)

No entanto, este número tem aumentado ao longo dos anos em várias partes do mundo.

Porque os casos de câncer anal no mundo estão aumentando?

  • Inicio precoce da vida sexual
  • Aumento do número de parceiros
  • Aumento das práticas de sexo anal receptivo.

Pessoas com maior risco de desenvolvimento de câncer anal:

  • Homens que fazem sexo com homens
  • Pessoas vivendo com HIV
  • Pacientes submetidas a transplante de órgãos
  • Mulheres com doença de colo uterino associado à infecção pelo HPV

O que causa o câncer anal em pacientes com HIV?

88% de todos os cânceres anais possuem como causa a infecção prévia pelo vírus HPV

Este vírus é extremamente prevalente na população em geral e alguns subtipos estão associados ao desenvolvimento de vários tipos de câncer na população em geral.

Mas em pacientes vivendo com HIV, provavelmente devido ao processo inflamatório que o vírus HIV causa no organismo, o risco é maior.

Obviamente, pessoas com altos níveis de vírus no organismo possuem maior risco, mas o risco existe mesmo naqueles com imunidade boa e Carga Viral persistentemente indetectável

Estudo brasileiro aponta para maior risco de Câncer anal em pacientes vivendo com HIV

Como o estudo foi feito:

O estudo foi feito na Universidade Federal do Espírito Santo (UFES)

Participaram 223 pacientes (143 mulheres e 80 homens) portadores de HIV

Foram realizados exames para rastreio de infecção por HPV e identificação de subtipo do vírus.

Resultados:

  • 71,3 dos homens e 67,1% das mulheres estavam infectados pelo HPV;
  • Entre os pacientes com HPV, a maioria foi considerada de alto risco para desenvolvimento de câncer (74%);
  • 40,7% dos infectados por HPV, eram do tipo 16 ou  18 (grande potencial oncogênico);
  • A frequência da infecção pelos HPVs de subtipos 16 ou 18 foi similar entre homens e mulheres.

Situações de risco para qualquer infecção por HPV

  • Sexo anal (independente de ser homem ou mulher);
  • Primeira relação sexual antes do 15 anos de idade (independente de ser homem ou mulher).

Situações com maior número de casos de infecções múltiplas por HPV

  • Homens que fazem sexo com outros homens com mais de 20 parceiros sexuais.

Situações com menor incidência de infecções múltiplas por HPV

  • Pessoas com CD4 maior que 500;
  • Pessoas em Tratamento para o HIV;
  • Pessoas com carga viral indetectável .

Conclusão:

O estudo justifica o rastreio para câncer anal em todos os pacientes portadores de HIV, homens e mulheres.

Como prevenir o câncer anal em portadores de HIV

 

Fonte:


Compartilhe
Dra. Keilla Freitas
CRM-SP 161.392 RQE 55.156-Residência médica em Infectologia pela UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais) com complementação especializada em Controle de Infecção Hospitalar pela USP (Universidade de São Paulo); Pós-Graduação em Medicina Intensiva pela Universidade Gama Filho; Graduação em Medicina pela ELAM, com diploma revalidado por prova de processo público pela UFMT (Universidade Federal do Mato Grosso); Experiência no controle e prevenção de infecção hospitalar com equipe multidisciplinar no ajustamento antimicrobiano, taxa de infecção do hospital e infectologia em geral, atendendo pacientes internados e com exposição ao risco de infecção hospitalar; Vivência em serviço de controle de infecção hospitalar, interconsulta de pacientes cardiológicos e imunossuprimidos pós-transplante cardíaco no InCor (Instituto do Coração) ; Gerenciamento do atendimento prestado aos pacientes internados em quartos e enfermarias, portadoras de doenças crônicas e agudas com necessidades de cuidados e controles específicos.


https://www.drakeillafreitas.com.br/quem-somos/

Deixe uma resposta

Top