Você está aqui
Home > HIV/AIDS > Atividade física em portadores de HIV

Atividade física em portadores de HIV

Atividade física em portadores de HIV

Atividade física em portadores de HIV é parte fundamental no combate ao vírus.

A única forma de impedir a progressão da doença é o uso continuo dos antirretrovirais (ARVs).

Mas para aumentar não só a expectativa de vida como sua qualidade, uma vida saudável deve ser adotada. E a atividade física regular faz parte disso

Sem o tratamento adequado, o vírus circulando no sangue causa, além da destruição das células de defesa, uma inflamação constante que leva a outras complicações a longo prazo como insuficiência renal, doenças cardiovasculares, enfraquecimento dos ossos,  perda de massa muscular, etc.

Mas os próprios ARVs também trazem complicações a longo prazo como diabetes, alterações do colesterol (dislipidemias), lipodistrofia, etc.

O risco de diabetes e dislipidemias são ainda maiores em quem já têm risco genético para estas doenças. A lipodistrofia (alterações da distribuição do tecido adiposo) era mais comum nos ARVs antigos como o Indinavir e Estavudina, e são bem menos frequentes nos ARVs utilizados atualmente.

O ideal para uma vida equilibrada é a somatória de vários fatores:

  • Sono reparador;
  • Equilíbrio mental;
  • Alimentação saudável e rica em proteínas;
  • Atividade física regular.

Mas não adianta apenas subir escadas, caminhar no parque de vez ou quando ou jogar bola no final de semana.

Atividade física regular significa praticar alguma atividade física pelo menos 5 vezes por semana.

Como deve ser a distribuição dos tipos de exercícios:

  • Pelo menos 3 vezes por semana por pelo menos 50 minutos de atividade muscular, com objetivos progressivos de ganho de massa muscular;  
  • pelo menos 2 vezes por semana por pelo menos 30 minutos de atividades cardio-respiratórias (natação, bicicleta, corrida, jump, etc)..

Exercícios não servem apenas para gastar calorias, veja abaixo outros benefícios:

  • Melhora da qualidade de vida, capacidade cardiorrespiratória e força muscular;
  • Previne a osteoporose;
  • Previne doenças articulares e auxilia em seu tratamento;
  • Previne doenças cardiovasculares. 
  • Controle de peso, diabetes e colesterol;
  • Melhora transitória do sistema imunológico;
  • Melhora do estado nutricional;
  • Reduz a perda de massa magra (perda muscular);
  • Previne a demência; 
  • Melhora a qualidade do sono;
  • Melhora a memória, ajudando o cérebro a reter melhor o que foi aprendido;
  • Melhora da composição e imagem corporal;
  • Diminui o aparecimento e ajuda no tratamento do estresse e depressão.
CRM-SP 161.392 RQE 55.156-Residência médica em Infectologia pela UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais) com complementação especializada em Controle de Infecção Hospitalar pela USP (Universidade de São Paulo); Pós-Graduação em Medicina Intensiva pela Universidade Gama Filho; Graduação em Medicina pela ELAM, com diploma revalidado por prova de processo público pela UFMT (Universidade Federal do Mato Grosso); Experiência no controle e prevenção de infecção hospitalar com equipe multidisciplinar no ajustamento antimicrobiano, taxa de infecção do hospital e infectologia em geral, atendendo pacientes internados e com exposição ao risco de infecção hospitalar; Vivência em serviço de controle de infecção hospitalar, interconsulta de pacientes cardiológicos e imunossuprimidos pós-transplante cardíaco no InCor (Instituto do Coração) ; Gerenciamento do atendimento prestado aos pacientes internados em quartos e enfermarias, portadoras de doenças crônicas e agudas com necessidades de cuidados e controles específicos.

20 thoughts on “Atividade física em portadores de HIV

  1. Excelente informação a respeito dos efeitos colaterais da medicação e a importancia das atividades físicas . A minha pergunta é sobre dieta low carb acompanhada de um profissional ajuda também no tratamento ?
    Eu por exemplo sigo esse estilo de vida mesmo vivendo com hiv , a minha alimentação é rica em proteínas e gorduras presentes nos alimentos e como muito pouco carbo porque tenho facilidade para engordar e tenho dificuldades de ganhar massa muscular mesmo com musculação .

    1. Você está no caminho certo. Dieta low carb e altos níveis de proteína com uma boa hidratação + atividade física só trás benefícios, ainda mais em pacientes vivendo com HIV.
      Não se esqueça de tomar os remédios do HIV e fazer os exames periódicos com o seu médico.
      Siga assim e terá uma ótima qualidade de vida!

  2. Olá Dra Keilla
    Me chamo Valdir e tomo ARVs a pelo menos 4 anos. Me inscrevi ontem na academia visando melhora na qualidade de vida. Tenho uma pergunta.. posso futuro tomar suplementação alimentar pra ajudar no ganho de massa magra?! Peso 52 k sempre fui magrinho. Obrigado!

    1. Olá Valdir. Existem suplementos alimentares para enriquecimento da dieta de pessoas com perda de peso, e alguns suplementos específicos para portadores do
      HIV, mas existem também suplementos de vitaminas e minerais, que quando usados sem orientação do médico ou nutricionista, podem se tornar perigosos à saúde. Sendo assim, você deverá conversar com seu médico para saber qual a suplementação ideal para você.

  3. Olá Dra. Keilla!
    Descobri a condição de soropositivo há poucos meses. Ja faço uso dos antiretrovirais. Voltei a cuidar melhor da saúde e praticar esportes. Estou me sentindo otimo, o problema é que eu não ganho uma grana de massa magra mesmo comendo bastante. Existe alguma contra indicação em relação ao Whey Protein e o BCA (além dos.cuidados que todos devem tomar como hidratação etc) para soropositivos?
    Obrigado e parabéns pelo site!

    1. Boa tarde. Existem suplementos alimentares para enriquecimento da dieta de pessoas com perda de peso, e alguns suplementos específicos para portadores do
      HIV, mas existem também suplementos de vitaminas e minerais, que quando usados sem orientação do médico ou nutricionista, podem se tornar perigosos à saúde. Sendo assim, você deverá conversar com seu médico para saber qual a suplementação ideal para você.

  4. Bom dia dra. Keila.
    Tenho 55 anos , sou soropositivo indetectavel ate pouco tempo. ; cv 56. .estou pesando 43k. Com lipodistrofia. Não sinto vontade de comer mas estou deprimida demais com minhas condições física. Que tipo de exercícios poderiam melhorar para ganhar massa muscular sem perder gordura que já não tenho mais. Estou entrando em depressão. E sem saber onde procurar ajuda.. faço tratamento anti-retrovirais desde 97.

    1. Boa tarde. Isso tem que ser avaliado pelo Infectologista que te acompanha e em comum acordo contigo, tem que ser avaliado o seu organismo como um todo, os antivirais usados , o status imunológico e a carga viral.
      Existem algumas estratégias que podem ser utilizadas dependendo do objetivo principal.
      – Suplementos proteicos e atividade física muscular direcionada para hipertrofia e ganho de massa são os principais e não possuem contar indicações desde que somados a uma boa ingesta de líquidos.
      Outras estratégias como: uso de Hormônio Recombinante de Crescimento Humano (rhGH) ou reposição hormonal se houver alguma hormônio estiver diminuído deve ser avaliado caso a caso por um endocrinologista ou médico nutrólogo especialista em exercícios. Não deixe de dizer falar sobre as medicações que você faz uso.

  5. Li uma matéria dizendo que mesmo fazendo o tratamento e indetectável, um soropositivo tem perda da massa muscular e óssea em aproximadamente 15%.
    Minha dúvida é até onde correr pode dar saúde e não começar a tirá-la. Vejo pessoas correndo meia maratona semanalmente e outras optando por menos intensidade, mas ainda fazem uns 10 quilômetros três vezes por semana. Será que um soropositivo pode fazer quilometragem igual ou precisa “pegar leve” por prevenção do desgaste físico?

    1. O fato de viver com o HIV, não precisa diminuir quantidade ou intensidade do treino. A programação do treino deve ser feita em cima das características, objetivos e preparo físico prévio.

  6. Olá Dra. Keilla, primeiramente muito obrigado por compartilhar conosco materiais tão valiosos.Uma dúvida quando você fala sobre efeitos dos proprios Arvs a longo prazo, como diabetes, colestorol ,lipo e etc.Esses também podem ser evitados ou prevenidos ?Pra mim fica impressão que sem tomar a medicação terei problemas por conta do hiv mas também se eu tomar inevitavelmente também terei problemas indiretamente por causa do hiv devido aos efeitos dos Arvs como você mencinou.

    1. As medicações do HIV não necessariamente causam estas problemas. Dependendo do remédio pode aumentar o risco de desenvolver certas condições em quem já tem predisposição para tal.
      Isso não significa que quem tomar tal medicação, com certeza terá este ou aquele problema, apenas que deve se somar um fator de risco para o seu desenvolvimento. a forma de combater isso é eliminando demais fatores de risco para estas doenças e monitorar com o acompanhamento médico e exames periódicos para avaliar o aparecimento desse tipo de problema para tratá-lo antes que apresente qualquer complicação em decorrência dele.

      Também não podemos esquecer que o vírus HIV circulando no sangue (no caso daqueles que não tomam as medicações) causa uma infinidade de complicações, que vai muito além da diminuição da imunidade. Saibas mais nesse link: http://www.drakeillafreitas.com.br/complicacoes-do-hiv-nao-relacionadas-aids/

      1. Ola dotora, obrigado pelo saite é muito,,util, sou hiv há mas de 5 anos e não tomo antiretroviras quais são as chances de desenvolver, a aids?

        1. Boa noite e obrigada por suas palavras. Isso dependerá da sua imunidade e de sua carga viral. Sugiro que procure um médico infectologista pessoalmente, para solicitar os exames pertinentes para seu caso e dar um parecer.

  7. Bom dia Dra!
    Descobri o vírus há 6meses, já estou em tratamento, e na condição não detectável. Iniciei na academia pq estava ficando deprimido demais. Comecei a usar Whey e BCAA, isso pode influenciar no tratamento?

    1. Boa noite. Existem suplementos alimentares para enriquecimento da dieta de pessoas com perda de peso, e alguns suplementos específicos para portadores do
      HIV, mas existem também suplementos de vitaminas e minerais, que quando usados sem orientação do médico ou nutricionista, podem se tornar perigosos à saúde. Sendo assim, você deverá conversar com seu médico para saber qual a suplementação ideal para você.

  8. Após tomar os retrovirais pode-se fazer exercícios físicos, airobicos ou musculação, existe alguma contra indicação, supondo que eu tome o remédio as 21:00 e comece o reino as 21:30 o que acontece, o efeito do medicamento diminui ?? Os efeitos colaterais podem aumentar ??
    Grato

    1. O exercício físico intenso não diminui os efeitos do medicamento, porém o aumento da atividade metabólica devido ao tratamento pode gerar uma sobrecarga para o seu organismo após a atividade física.

  9. Dra. Keilla, sou imensamente grato pelo trabalho que a Sra faz aqui no site. Todo dia acesso para ver se tem novidades. Tenho 20 anos de idade, fui infectado pelo hiv há dois meses e descobri o diagnóstico há 20 dias. Não apresento nenhum sintoma do vírus (sinto como se nada tivesse mudado). Gostaria de saber se já é recomendado iniciar o tratamento imediatamente com o dolutegravir ou devo esperar a contagem de CD4 diminuir?

Deixe uma resposta


*Os comentários são limitados a 500 letras. Obrigada.

Top