Você está aqui
Home > HIV/AIDS > Lipodistrofia em paciente HIV

Lipodistrofia em paciente HIV

Compartilhe
  • 16
    Shares

Lipodistrofia em paciente HIV

Nos primeiros anos após o início da epidemia do HIV, era comum encontrarmos pacientes apresentando grande emagrecimento no rosto, levando a uma fisionomia de doente,  mesmo naqueles que faziam o tratamento.

Na verdade, tanto o vírus circulando no organismo, quanto os próprios antirretrovirais podem levar a essa complicação chamada de lipodistrofia.

Hoje, as medicações usadas no tratamento quase não levam a essa complicação e aquelas que mais causavam isso no passado,  já não são usadas.

A lipodistrofia não causa apenas emagrecimento no rosto.

Na verdade, Lipodistrofia é diferente de emagrecimento ou caquexia.

Trata-se de uma distribuição anormal de gordura que pode acontecer junto com alterações do metabolismo parecendo com o que vemos na síndrome metabólica

Tipos de lipodistrofia de acordo à manifestação clínica:

Perda de gordura (Lipoatrofia)

Redução da gordura em regiões periféricas, como braços, pernas, face e nádegas, podendo acarretar proeminência muscular e venosa relativa;

Acúmulo de gordura (Lipo-hipertrofia ou lipoacumulação)

  • Acúmulo de gordura ao redor dos órgãos abdominais
  • Presença de gibosidade dorsal
  • Ginecomastia (aumento das mamas) em homens
  • Acúmulo de gordura nas mamas em mulheres
  • Acúmulo de gordura em diversos locais do corpo, como as regiões submentoniana e pubiana, costas (giba), entre os ombros, barriga, pescoço, nuca, etc

Uma única pessoa pode ter ambas apresentações, com perda de gordura em algumas partes do corpo e acúmulo anormal em outros.

Tipos de lipodistrofia de acordo à sua origem

  • Familiar ou congênita
  • Adquirida

Tipos de lipodistrofia de acordo à  sua localização ou gravidade

  • Parcial
  • Generalizada
  • Localizada

lipo

Complicações da lipodistrofia:

  • Alteração do metabolismo da glicose (aumento da glicose, resistência à Insulina) >> Diabetes mellitus
  • Aumento do colesterol ruim >> acúmulo de gordura nos vasos sanguíneos (aterosclerose)
  • Aumento do fígado e baço (hepatoesplenomegalia)
  • Cirrose do fígado
  • Alterações do rim (glomerulonefrite membranoproliferativa)
  • Maior propensão de infecções bacterianas

Os sinais físicos da lipodistrofia normalmente aparecem progressivamente, aumentando em gravidade por um período de 18 a 24 meses. Estabilizam-se durante pelo menos dois anos.

Os antirretrovirais (ARVs) que mais causavam lipodistrofia eram:

  • Indinavir;
  • Didanosina;
  • Estavudina.

Hoje, todos estes estão em desuso.

Outros ARVs que são usados hoje em dia e que podem se associar à lipodistrofia, ainda que menos frequente e de forma menos acentuada:

  • Zidovudina;
  • Lamivudina;
  • Inibidores de protease (Atazanavir,  Lopinavir, Ritonavir, entre outros).

Outras causas de Lipodistrofia

Além de alguns remédios, existem outras causas de Lipodistrofia nos pacientes que vivem com HIV:

  • Vírus HIV circulando no sangue (em pacientes sem tratamento adequado)
  • Diabetes Mellitus
  • Resistência insulínica
  • Hiperinsulinemia
  • Intolerância à glicose
  • Síndromes auto-inflamatórias
  • Dermatomiosites
  • Dermatite herpetiforme
  • Arterite temporal
  • Doenças celíaca
  • Anemia perniciosa
  • Vasculite leucocitoclástica
  • Contratura muscular
  • Atrofia muscular
  • Anemia microcítica
  • Insuficiência renal
  • Síndrome de Hutchinson-Gilford
  • Síndrome de Barraquer-Simons
  • Algumas doenças neurológicas
  • Lipodistrofia progressiva
  • Síndrome de POEMS (polineuropatia, aumento de órgãos,  doenças endócrinas, componente monoclonal, alterações da pele) >> levando a doença mental e alterações da retina
  • Síndromes congênitas (o bebês já nasce com uma alteração no metabolismo dos lipídios)

Quem tem maior risco?

  • Idosos
  • Homens são mais propensos a perderem gordura em braços e pernas
  • Mulheres são mais propensas a terem acúmulo de gordura em mama e região abdominal
  • Pessoas com HIV detectável no sangue por muitos anos

Qual o Tratamento?

O tratamento da Lipodistrofia depende de sua causa e de sua intensidade

Troca de medicação

Mudanças dietéticas:

  • Dieta pobre em gordura e carboidratos

Tratamento medicamentoso

  • Metformina
  • Glicazonas
  • Leptina recombinante humana

Tratamento hormonal

Uso de suplementos e hormônicos devem ser avaliados com cuidado por 2 motivos:

  • Risco de interação medicamentosa
  • Aumento do risco de hepatite.

Tratamentos cosméticos

  • Reconstituição facial com retalhos livres
  • Reconstituição facial com silicone
  • Auto-transplante de gordura (retira gordura de alguma parte do corpo e coloca em outra)
  • Lipoaspiração
  • Lipectomia para retirar excesso de gordura
  • Preenchimentos com metacrilato
  • Preenchimento com microsferas de hidroxiapatita (servindo para a sustentação estrutural no crescimento do colágeno)

tratamento-estetico

Acesse aqui, e saiba como prevenir a lipodistrofia.

 

Fonte:


Compartilhe
  • 16
    Shares
CRM-SP 161.392 RQE 55.156-Residência médica em Infectologia pela UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais) com complementação especializada em Controle de Infecção Hospitalar pela USP (Universidade de São Paulo); Pós-Graduação em Medicina Intensiva pela Universidade Gama Filho; Graduação em Medicina pela ELAM, com diploma revalidado por prova de processo público pela UFMT (Universidade Federal do Mato Grosso); Experiência no controle e prevenção de infecção hospitalar com equipe multidisciplinar no ajustamento antimicrobiano, taxa de infecção do hospital e infectologia em geral, atendendo pacientes internados e com exposição ao risco de infecção hospitalar; Vivência em serviço de controle de infecção hospitalar, interconsulta de pacientes cardiológicos e imunossuprimidos pós-transplante cardíaco no InCor (Instituto do Coração) ; Gerenciamento do atendimento prestado aos pacientes internados em quartos e enfermarias, portadoras de doenças crônicas e agudas com necessidades de cuidados e controles específicos.

5 thoughts on “Lipodistrofia em paciente HIV

  1. Prezada Doutora,

    Tenho pesquisado muito sobre HIV pois estou suspeitando que esteja infectado. Ainda que não tenha obtido nenhum teste positivo até o momento, estou tentando me acostumar com a idéia de viver como soropositivo. Sei que hoje a expectativa de vida de um portador de HIV pode ser bem longa com os medicamentos, porém pelo que pesquisei, paga-se um alto preço por isso.

    Nas minhas pesquisas, entendi que a lipodistrofia ainda é um problema entre os pacientes com HIV, apesar do que se tenta fazer parecer. Naveguei por vários fóruns online dedicados a soropositivos e vi que muitos ainda sofrem com esse terrível efeito colateral, independente de qual medicamento usado.

    Vi muitos relatos de pessoas que adotaram dietas rigorosas e exercícios regulares, mas ainda assim sofrem com lipoatrofia facial e nos membros, acúmulo de gordura visceral e no pescoço (corcunda), e isso tem me deixado bastante deprimido. Aparentemente não existem maneiras de evitar esses efeitos, e depois que aparecem, não há como eliminá-los.

    O que pode ser feito então? Eu fico pensando, se os medicamentos são capazes de prolongar a vida do paciente, vale a pena viver vendo o seu corpo ser deformado desse jeito? Não existe escapatória para essa situação?

  2. Por sete anos tomava o lamivudina+ zidovudina ( 150+ 300 mg )e biovir.Meu médico trocou meu med. Para: atanazavir, ritonavir(300mg) e desoproxila 300mg + lamivudina 300mg estou com abdomem aumentando nitidadamente. É devido a este medicamento?

  3. eu tomo o 3 em 1 tenofovir disoproxil , lamivudine e favirenz , e mesmo fazendo academia nao consigo perder as gorduras localizada entre o pescoso e a costa (giba) e abdominais oque devo fazer a cura ou posso ter uma melhora na aparencia

    1. Existem várias medidas que podem ser tomadas para controle e melhora dos sintoma e para evitar novos problemas. NO textos estão enumerados alguns, mas você deve ver com o seu médico o que melhor se encaixa para a sua situação.

Deixe uma resposta


*Os comentários são limitados a 500 letras. Obrigada.

Top