Você está aqui
Home > DSTs > Vacina Contra o Herpes Genital: Estudos Promissores

Vacina Contra o Herpes Genital: Estudos Promissores

Infectologista - Vacina Contra o Herpes Genital: Estudos Promissores
Compartilhe

Vacina Contra o Herpes Genital: Estudos em humanos

Infecções pelo Herpes simples são muito frequentes.

Apesar dos 2 tipos poderem causar lesões em várias partes do corpo, o Vírus do Herpes Simples tipo 2 (HSV-2) é o mais habitualmente vinculado às lesões genitais. Por isso o HSV-2 é habitualmente chamado de Herpes Genital.

A Organização Mundial de Saúde (WHO) estima que há cerca de 417 milhões de pessoas entre 15 e 49 anos vivendo com HSV-2 em todo o mundo (11,3% da população mundial).*

Muitas dessas pessoas sofrem com infecções de repetição. Especialmente pessoas com imunodeficiência transitória ou permanente.

Outros Problemas das Infecções pelo HSV-2:

Estudo feito em seres humanos voluntários

Embora exista uma série de estudos sobre vacina profilática contra o herpes simples tipo 2, não existe nenhuma vacina licenciada.

Estudos anteriores para prevenir a infecção por HSV focaram-se em vacinas de subunidades com o objetivo de induzir anticorpos neutralizantes.

Como a Vacina Funciona?

A HSV-2 dl5-29 é uma vacina derivada do vírus herpes simples tipo 2 cepa 186.

Ele tem uma replicação deficiente que pode infectar células resultando em uma resposta imune mais ampla

Como o estudo foi feito

O estudo foi desenhado com o objetivo de provar segurança e imunogenicidade da vacina

Foram escritos 60 adultos (30 homens e 30 mulheres) voluntários saudáveis com idade entre 18 e 40 anos.

Os participantes foram distribuídos entre 3 grupos:

  • Soronegativos para HSV-1 e HSV-2
  • Soronegativo ou soropositivo para HSV-1 e soropositivo para HSV-2
  • Soropositivo para HSV-1 e soronegativo para HSV-2

A vacina ou o placebo foi administrado por via intra muscular nos dias 0, 30 e 180

Foram buscados reações adversas sistêmicas e nos locais de aplicação nos primeiros 7 dias.

Os participantes foram avaliados antes das dose 2 e 3, 7 e 30 dias após cada dose e 6 meses após a última dose

Resultados

A vacina se mostrou segura e bem tolerada

Mais de um terço dos participantes soronegativos ao HSV tiveram um aumento ≥4 vezes no título de anticorpos neutralizantes após 2 doses de HSV529, e a proporção dobrou após a terceira dose.

Resposta vacinal das pessoas HSV soropositivas sugere que a vacina também poderá ser usada para tratamento.

 


Compartilhe
Dra. Keilla Freitas
CRM-SP 161.392 RQE 55.156-Residência médica em Infectologia pela UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais) com complementação especializada em Controle de Infecção Hospitalar pela USP (Universidade de São Paulo); Pós-Graduação em Medicina Intensiva pela Universidade Gama Filho; Graduação em Medicina pela ELAM, com diploma revalidado por prova de processo público pela UFMT (Universidade Federal do Mato Grosso); Experiência no controle e prevenção de infecção hospitalar com equipe multidisciplinar no ajustamento antimicrobiano, taxa de infecção do hospital e infectologia em geral, atendendo pacientes internados e com exposição ao risco de infecção hospitalar; Vivência em serviço de controle de infecção hospitalar, interconsulta de pacientes cardiológicos e imunossuprimidos pós-transplante cardíaco no InCor (Instituto do Coração) ; Gerenciamento do atendimento prestado aos pacientes internados em quartos e enfermarias, portadoras de doenças crônicas e agudas com necessidades de cuidados e controles específicos.


https://www.drakeillafreitas.com.br/quem-somos/

138 thoughts on “Vacina Contra o Herpes Genital: Estudos Promissores

  1. Olá Dra, tenho crises constantes praticamente tda semana, já há 6 anos, gostaria de saber se a alguma vacina ou medicamento pra fortalecer o sistema imunológico? Faço uma alimentação boa, e msm assim n adianta.. graças a Deus n tenho outra doença..N consigo me relacionar c ninguém, pq as crises n deixam e n consigo falar pro parcerio, então smp terminando meus relacionamentos .

  2. Olá Dra Keilla boa noite.
    Estou precisando de socorro pois estou em crise a mais de 3 anos… todos os meses sofro muito com as fortes dores. Gostaria de saber se posso ser voluntária pra receber a vacina ainda em teste? Sou hipertenca e tive diabetes gestacional. Me socorre.

  3. Bom dia Dra. Kellia.
    Li uma matéria sobre a vacina BCG está sendo usada pra combater a herpes, está sendo utilizado pela santa casa do RJ. Pela que vi desde 2004.
    A senhora tem alguma informação sobre este processo.

    Obrigado pela atenção

    1. O estudo não é sobre a vacina da BCG combatendo o vírus da herpes e sim sobre um combinação das duas coisas, o vírus da herpes na vacina BCG, tiveram alguns resultados promissores, mas não vi ou li nenhuma publicação mais recente sobre o tema.

  4. Olá Dr. Keilla, será que depois destes estudos dando realmente certo, entrará um novo estudo para a cura definitiva? Esses tipos de vacinas são cobradas ou distribuídas para a população em postos de saúde?

    1. ainda não existe nenhuma vacina desse tipo no mundo.
      Geralmente quando existe um tipo de vacina dessa,demora um tempo para se chegar ao Brasil e uma vez liberada pela ANVISA e disponível no Brasil, não é distribuída pelo SUS no inicio, pois, apesar de ser um problema frequente, não é considerado um problema de saúde pública como Dengue, Zika, sarampo, Febre Amarela, poliomielite, etc.

    1. Desconheço estudos nessa tônica, a maioria das infecções pelo HIV são curadas sozinhas pelo sistema imunológico das pessoas infectadas em até 6 meses. apenas um pequena parte se torna crônica. e dessas, durante muito tempo, podem ficar em estado de latência (dormindo)

  5. Boa Tarde gostaria de saber se a vacina herpes zoster, ajudaria no alivio do herpes vaginal? Por favor me mantenha informada da vacina herpes vaginal quando for vendida?

  6. Já está disponível a vacina trivalente para herpes?
    Qual o valor que vai custar ?
    Tem contra indicações?
    Realmente é eficaz com as promessas que estão apresentando ou já tem outro método mais eficaz?
    Caso não tenha no Brasil consigo em outro país ?
    Obrigado por me ajudar com minhas dúvidas .

  7. Olá Dra. Keila,
    Acho curioso pois todos falam que a herpes normalmente se pega através de relações sexuais, eu até entendo pois sei que é altamente contagioso.
    Meu primeiro caso de Herpes foi aos 16 anos, tive herpes ocular, Aos 20 passou para herpes labial.
    Agora aos 35 após mto stress c /uma separação e surgiu a herpes tipo 2.
    Tenho praticamente todo mês uma crise, não aguento mais, aciclovir, cha de cipo cruz e lisina.
    Será que consigo me candidatar para ser testado com a vacina?

  8. Boa tarde Dra. Keilla,

    Estou ansioso para que essa vacina tenha eficácia, sofro muito com a recidiva da doença, me incomodam bastante.
    Quando ficar disponível manda notificação?

    Obrigado!

  9. DRA Keila Já fazem 4 meses que meu clitores está ferido e nao cicatriza, nunca aconteceu isso antes, estou desesperada, as veses sai ate sangue, e quando faço xixi arde muito, é um suplicio, já tenho herpes há 27 anos e nunca aconteceu isso antes e tomo o remedio RESIST e nada adiante passo aciclovir todos dias. que devo fazer por favor para cicatrizar??? por favor me ajude.

    1. Bom dia. Não consigo dar um parecer sem te examinar. Sugiro que procure um médico Infectologista de sua confiança para te avaliar pessoalmente e solicitar todos os exames cabíveis para o seu caso.

  10. Olá dra., obrigada por nos trazer esse artigo.
    Tive uma única crise de herpes genital há 10 anos, sem nenhuma recidiva. Meu exame deu IGg 3,6. Li um estudo sobre a possibilidade de transmissão em portadores assintomáticos decair após longo período de tempo, caso não haja nova crise.
    Em relação mulher x mulher, no meu caso, há risco considerável de transmissão? Existe algum exame que detecte a eliminação do vírus em pacientes assintomáticos? Muito grata.

    1. Boa tarde. Mesmo sem manifestações, o vírus fica dormindo no nosso organismo e o tratamento é apenas para a crise, caso a pessoa tenha. Mas mesmo assim há risco de transmissão. No caso do sexo oral, a herpes é a mais frequentemente transmitida pelo ato, mas outras doenças como a Sífilis e o HPV também são altamente contagiosas pelo contato das mucosas oral e genital.
      Há o risco de transmissão também no compartilhamento de objetos sexuais. O ideal é fazer a higienização após o uso com água e sabão, e passar em toda a sua superfície um algodão embebido em álcool 70%.
      O contato entre genitálias também é um veículo de transmissão desta e de outras DST’s.
      Infelizmente faltam pesquisas sobre a saúde sexual e de formas práticas e adequadas de proteção para uma relação entre duas mulheres.
      Procure um médico infectologista de confiança, para que possa te examinar pessoalmente e solicitar os exames necessários para acompanhamento de seu caso. Aproveite também para conversar sobre as formas de prevenção de outras DST’s.

  11. Olá Dra. Ainda não fui diagnosticada porém estou com todos sintomas a qual indica que é Herpes. Transei com meu parceiro sem saber q estava infectada, mas já tinha bolhas porém n tinha noção do q era. Será q passei p ele?

    1. Bom dia. O indicado é que ambos procurem um médico infectologista de confiança, para que possam ser avaliados pessoalmente e que seja solicitado os exames cabíveis para o caso de vocês.

  12. Olá Dra. Tenho herpes genital há 2 anos, desde a primeira aparição nunca fiquei nenhum mês sem que ela aparecesse. Assim que uma ferida se cura outra já aparece, no momento estou há quase 3 meses com as feridas, antes da cura de uma bolha ou ferida uma nova já aparece. Já fui em um clinico geral e em um urologista, e me informaram que isso não tem solução e passaram apenas pomada a qual não funciona.
    Isso é normal? Devo procurar um infectologista ou uma outra especialidade que possa me ajudar?

    1. Boa tarde. O tratamento da pessoa em crise pode ser feito com antivirais. Sugiro que procure um médico infectologista para que possa te avaliar pessoalmente e verificar melhor forma de tratamento para seu caso.

  13. Dra bom dia, há muito tempo tive uma crise de herpes labial, mas que ao passar do tempo não aconteceu mas nos lábios, porém na região genital, no pênis. Isso é muito chato pq marcou minha vida, acabei meu relacionamento e não tive coragem de compartilhar com minha namorada, até hj sofro por isso, já não sei mais o que fazer, perdi parte de minha vida, já não sou mais o mesmo depois dessa maldita doença. Gostaria de saber se acha que essa cura será possível um dia? Se posso participar dos testes

    1. Parece promissora mas a vacina ainda irá entrar na fase de testes em humanos.
      A vacina ainda está em estudo, o seu efeito principal é na proteção de pessoas que ainda não tiveram contato com o vírus, mas isso não impede de ter efeito benéfico na prevenção de novas crises ou na redução da frequência ou enfraquecimento das crises das pessoas que sofrem com crises de repetição, uma vez que um dos mecanismos de ação da vacina é estimulando o sistema imunológico a atacar o vírus.

    1. Boa tarde. A vacina ainda está em estudo, o seu efeito principal é na proteção de pessoas que ainda não tiveram contato com o vírus, mas isso não impede de ter efeito benéfico na prevenção de novas crises ou na redução da frequência ou enfraquecimento das crises das pessoas que sofrem com crises de repetição, uma vez que um dos mecanismos de ação da vacina é estimulando o sistema imunológico a atacar o vírus.

Deixe uma resposta

Top