Você está aqui
Home > Infecção Viral > Como evitar as crises de Herpes Simples

Como evitar as crises de Herpes Simples

Como evitar as crises de Herpes Simples

Como evitar as crises de Herpes Simples

Dados da Organização Mundial de Saúde estimam que:

Apesar da maioria dos casos serem assintomáticos,  a prevalência de infectados é altíssima.

Além disso, o tratamento não elimina o vírus, resolve apenas a crise.

Isso significa que ao tomar antivirais para uma crise, apenas aquela crise é tratada.

A pessoa não é curada, segue portadora do vírus e novas crises podem ocorrer.

Por isso tantas pessoas sofrem com crises recorrentes, também chamadas de crise de herpes Simples de repetição

Fatores que podem aumentar o risco de novas crises:

  • Exposição a radiação ultravioleta,
  • Traumatismos locais,
  • Menstruação,
  • Estresse físico ou emocional,
  • Depressão,
  • Insônia,
  • Uso prolongado de antibióticos (imunodeficiência),
  • Tratamentos que diminuem a imunidade, como comprimidos de corticoides ou imunossupressores,
  • Outras causas de imunodeficiência 

O tratamento de uma crise não diminui o risco de novas crises.

Vacinação

Apesar de existirem alguns estudos promissores nessa área, atualmente não existe vacina para evitar e infecção, nem para evitar novas crises.

Não existe vacina para Herpes Simples.

Como evitar as crises de Herpes Simples

1 ) Consulte um médico infectologista de sua confiança

A orientação chave na prevenção das crises recorrentes de Herpes Simples é Fortalecer a Imunidade.

Tratamento preemptivo

O objetivo desse tipo de tratamento é iniciar o tratamento da crise bem no inicio, antes que a mesma se instale.

Consiste em um ciclo de um antiviral que deve ser iniciado nas primeiras horas após inicio da dor local, antes do aparecimento das lesões.

Tratamento profilático

O objetivo desse tipo de tratamento é a supressão viral. Mantendo os níveis do vírus no sangue muito baixos, dificultando novas crises.

Essa estratégia é feita com o mesmo remédio do tratamento com uma dose menor e por um tempo muito maior.

Essa medicação pode ser tóxica para o organismo e o seu custo-benefício deve ser muito bem avaliado.

Geralmente esta estratégia é adotada em último caso.

 

Na maioria das situações, o tratamento dos fatores que levam à queda da imunidade, como o tratamento da ansiedade e depressão, é a melhor estratégia para prevenção das crises.

Fonte:

CRM-SP 161.392 RQE 55.156-Residência médica em Infectologia pela UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais) com complementação especializada em Controle de Infecção Hospitalar pela USP (Universidade de São Paulo); Pós-Graduação em Medicina Intensiva pela Universidade Gama Filho; Graduação em Medicina pela ELAM, com diploma revalidado por prova de processo público pela UFMT (Universidade Federal do Mato Grosso); Experiência no controle e prevenção de infecção hospitalar com equipe multidisciplinar no ajustamento antimicrobiano, taxa de infecção do hospital e infectologia em geral, atendendo pacientes internados e com exposição ao risco de infecção hospitalar; Vivência em serviço de controle de infecção hospitalar, interconsulta de pacientes cardiológicos e imunossuprimidos pós-transplante cardíaco no InCor (Instituto do Coração) ; Gerenciamento do atendimento prestado aos pacientes internados em quartos e enfermarias, portadoras de doenças crônicas e agudas com necessidades de cuidados e controles específicos.

4 thoughts on “Como evitar as crises de Herpes Simples

  1. Descobri a pouco dias que tenho Herpes Genital, e nunca ouvir falar nessa doença. Gostaria de saber se tem alguma cura ou a possibilidade de nunca mais aparecer esses sintomas que são horríveis.?

  2. bom apresentei umas bolhas proximo a genital, praticamente a 3 meses e não melhorou ainda ate hoje depois que as bolhas estouraram fiz o exame e deu igg reagente 16,20 e Igm negativo 0,68 isso quer dizer que eu tenho herpes?

Deixe uma resposta


*Os comentários são limitados a 500 letras. Obrigada.

Top