Você está aqui
Home > HIV/AIDS > Tuberculose em Imunodeprimidos – Saiba Mais

Tuberculose em Imunodeprimidos – Saiba Mais

Infectologista - Tuberculose em Imunodeprimidos – Saiba Mais
Compartilhe

Tuberculose em Imunodeprimidos – Saiba Mais – Tuberculose tem como principal alvo pessoas imunodeprimidas. Não é novidade pra ninguém que pessoas com o sistema imunológico enfraquecido estão mais suscetíveis ao contágio de doenças.

Uma das doenças que mais prejudicam o desempenho do sistema imunológico é o HIV, por isso, atualmente no Brasil cerca de 12% desses casos também desenvolvem a tuberculose. Continue a leitura deste artigo e compreenda melhor a relação entre as duas doenças.

O Que São Pessoas Imunodeprimidas?

São chamadas de imunodeprimidas, aquelas pessoas que possuem suas defesas imunológicas baixas, sendo assim facilmente infectadas por vírus e bactérias.

A imunodepressão pode ser dividida em dois ramos, sendo eles:

  • Primária – Derivada de fatores genéticos hereditários capazes de afetar o processo de defesa imunológica, e então consequentemente, causa maiores chances de infecções aparecem, geralmente por germes, doenças autoimunes e neoplasias.
    • Secundária ou adquirida – Derivada de fatores externos que afetam diretamente o sistema imunológico. Pode ser exemplificada pela Síndrome de Imunodeficiência Adquirida causada pelo vírus HIV-1 por exemplo.

As doenças mais comuns que podem atingir esse grupo são a gripe, salmonelose, pneumonia, sepse e tuberculose.

Relação Entre Tuberculose e HIV

Tuberculose em Imunodeprimidos - Saiba Mais

A tuberculose é considerada como a principal doença oportunista que afeta pacientes soropositivos, se aproveitando da baixa imunidade para poder se desenvolver no organismo. Além disso, ter HIV é considerado um fator de risco importante para o surgimento da tuberculose.

Pessoas vivendo com HIV tem aproximadamente 28 vezes mais chances de contraírem a tuberculose quando comparadas a uma pessoa não infectada pelo vírus Quando isso acontece, a sigla que deve ser utilizada para se referir a coinfecção é denominada de TB-HIV.

O Que é – Tuberculose em Imunodeprimidos

A Tuberculose é considerada uma doença infecto-contagiosa, ou seja, é facilmente transmissível para outros indivíduos. Causada por uma micobactéria, ela não provoca somente infecções nos pulmões. Essa infecção pode atingir qualquer parte do corpo, como: encéfalo, ossos, olhos, sistema urinário, rins, gânglios (linfonodos) e pele.

Transmitida pelo ar, pessoas podem ser infectadas a partir de partículas aerossóis contendo o bacilo infectante por meio da fala, espirro e principalmente pela tosse. É importante buscar auxílio médico quando notar sintomas como tosse constante, febre persistente, suor noturno e emagrecimento. Tuberculose em Imunodeprimidos – Saiba Mais.

Tratamento da Tuberculose em Pacientes Com HIV – Tuberculose em Imunodeprimidos

Tratar as duas doenças simultaneamente pode ser um desafio por conta das interações medicamentosas dos remédios usados para tratar cada uma das infecções, além dos efeitos colaterais a ambos os tratamentos.

Enquanto a tuberculose é tratada com antibióticos, o HIV necessita do uso de antirretrovirais. Quando combinados, é provável que o paciente apresente uma melhora nos sintomas da tuberculose, mas logo em seguida percebe seu declínio.

Isso ocorre devido ao fato do tratamento com antirretroviral melhorar a imunidade do paciente, fazendo com que o organismo comece a combater a tuberculose. No entanto, essa disputa pode acabar aumentando a inflamação e piorando os sintomas que tinham começado a melhorar.

Mesmo em pessoas com HIV, é possível obter a cura da tuberculose. Deste modo, a principal forma de prevenção contra a doença é manter o tratamento com antirretrovirais em dia a fim de fortalecer seu sistema imunológico.

Para mais informações consulte seu médico infectologista de confiança. Ele estará pronto para orientá-lo a respeito do melhor tratamento que se deve seguir no seu caso. Tuberculose em Imunodeprimidos – Saiba Mais.


Compartilhe
Dra. Keilla Freitas
CRM-SP 161.392 RQE 55.156-Residência médica em Infectologia pela UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais) com complementação especializada em Controle de Infecção Hospitalar pela USP (Universidade de São Paulo); Pós-Graduação em Medicina Intensiva pela Universidade Gama Filho; Graduação em Medicina pela ELAM, com diploma revalidado por prova de processo público pela UFMT (Universidade Federal do Mato Grosso); Experiência no controle e prevenção de infecção hospitalar com equipe multidisciplinar no ajustamento antimicrobiano, taxa de infecção do hospital e infectologia em geral, atendendo pacientes internados e com exposição ao risco de infecção hospitalar; Vivência em serviço de controle de infecção hospitalar, interconsulta de pacientes cardiológicos e imunossuprimidos pós-transplante cardíaco no InCor (Instituto do Coração) ; Gerenciamento do atendimento prestado aos pacientes internados em quartos e enfermarias, portadoras de doenças crônicas e agudas com necessidades de cuidados e controles específicos.


https://www.drakeillafreitas.com.br/quem-somos/

Deixe uma resposta

Top