Você está aqui
Home > Hepatites Virais > Hepatite na Gravidez – O que Você Precisa Saber

Hepatite na Gravidez – O que Você Precisa Saber

Hepatite na Gravidez
Compartilhe

Hepatite na Gravidez. A Hepatite é uma condição que possui diferentes tipos, cada qual com suas particularidades. A doença infecciosa pode se tornar um problema quando o assunto é gravidez. Por este motivo é tão importante realizar um acompanhamento gestacional realizando todos os exames necessários para garantir que mãe e feto estejam em seu pleno estado de saúde.

Continue a leitura deste artigo e confira tudo o que você precisa saber sobre a hepatite na gravidez.

Hepatite

A hepatite é a doença responsável pela inflamação do fígado e pode ser classificada em 5 tipos diferentes (A, B, C, D e E) sendo que as três primeiras são as mais comuns. A condição também pode ser considerada congênita, ou seja, passada de mãe para filho no momento do parto ou durante a amamentação.

A condição pode aparecer em decorrência da infecção por vírus, bem como pela ingestão excessiva de álcool e uso contínuo de alguns medicamentos que utilizam substâncias consideradas como tóxicas em suas composições.

Hepatite na Gravidez

A hepatite durante a gestação faz com que a mãe se preocupe ainda mais com a saúde do seu bebê. No entanto, pode-se dizer que os riscos para o feto são limitados, uma vez que a doença não atravessa a barreira placentária.

Riscos de malformações e abortos por conta da doença também são pouco prováveis de acontecer. A hepatite mais comum que acomete as gestantes é a do tipo B, que quando passada para o feto, ele desenvolve a chamada infecção hepática crônica.

No entanto, nem todas as pacientes que apresentarem a doença crônica irão passá-la para o filho. Por isso, o acompanhamento médico é necessário, durante e após a gestação.

Hepatite B

Transmitida pelo vírus VHB, esse tipo de hepatite atinge diretamente os hepatócitos, células do fígado. A partir disso, o paciente poderá desenvolver quadros de hepatite aguda, crônica ou fulminante.

O VHB pode ser transmitido por meio do sangue, saliva, sêmen, secreções vaginais e por via perinatal (de mãe para filho).

Sintomas da Hepatite B

De modo geral, os sintomas de hepatite B podem ser:

  • Febre;
  • Mal-estar;
  • Náusea;
  • Perda de apetite;
  • Fadiga;
  • Dores abdominais;
  • Icterícia;
  • Coloração anormal na urina e fezes.

Hepatite B Tem Tratamento

Ao contrário do que muitos imaginam, a hepatite tipo B pode ser tratada e a resposta do organismo é considerada como ótima. 95% das pessoas que buscam um tratamento para essa condição alcançaram a supressão viral com o primeiro esquema de fármacos.

No caso de gestantes, o tratamento para a condição requer repouso, hidratação e uma dieta pobre de gorduras, para que o fígado se recupere sem maiores problemas. Ainda pode ser sugerido por seu médico de confiança que sejam aplicadas vacinas e imunoglobinas que previnem a contaminação pela doença no feto.

Em caso de dúvidas, recorra sempre a ajuda médica. Não faça o uso de terapias medicamentosas sem prescrição. Em casos crônicos, a paciente pode não apresentar sintomas, por isso os exames pré-natais são essenciais. Os cuidados pós parto, como a amamentação, serão discutidos junto aos profissionais responsáveis pelo seu acompanhamento gestacional.

Mais Informações sobre este assunto na Internet:

Compartilhe
Dra. Keilla Freitas
CRM-SP 161.392 RQE 55.156-Residência médica em Infectologia pela UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais) com complementação especializada em Controle de Infecção Hospitalar pela USP (Universidade de São Paulo); Pós-Graduação em Medicina Intensiva pela Universidade Gama Filho; Graduação em Medicina pela ELAM, com diploma revalidado por prova de processo público pela UFMT (Universidade Federal do Mato Grosso); Experiência no controle e prevenção de infecção hospitalar com equipe multidisciplinar no ajustamento antimicrobiano, taxa de infecção do hospital e infectologia em geral, atendendo pacientes internados e com exposição ao risco de infecção hospitalar; Vivência em serviço de controle de infecção hospitalar, interconsulta de pacientes cardiológicos e imunossuprimidos pós-transplante cardíaco no InCor (Instituto do Coração) ; Gerenciamento do atendimento prestado aos pacientes internados em quartos e enfermarias, portadoras de doenças crônicas e agudas com necessidades de cuidados e controles específicos.


https://www.drakeillafreitas.com.br/quem-somos/

Deixe uma resposta

Top