Você está aqui
Home > Notícias > Vacinação contra gripe diminui arritmia

Vacinação contra gripe diminui arritmia

Pessoas em fase aguda da infecção pelo vírus da gripe (Influenza), podem ativar uma resposta inflamatória do próprio organismo que pode atacar o coração, resultando em arritmias, mais precisamente a Fibrilação Atrial (FA).

Pessoas com arritmias cardíacas são mais propensas a complicações como acidente vascular cerebral (derrame) entre outros problemas. A vacinação contra  gripe diminui os riscos de arritmia mesmo nas pessoas que ficam gripadas, apesar da vacina.

Essa pesquisa foi realizada por pesquisadores do hospital Veteranos de Taipei em Taiwan e foi publicado na revista Heart Rhythm. Eles avaliaram dados coletados entre os anos de 2.000 e 2.011.

No total foram avaliados 57.000 pacientes entre os quais 11.000 tinham diagnóstico de recente de FA. Eles avaliavam cada caso com a arritmia e comparavam com outros 4 que não tiveram.

Eles observaram que pessoas que não tomaram a vacina contra a gripe e ficaram doentes, tinham 18% mais chances de desenvolver FA que aquelas que haviam tomado a vacina.

Pessoas que possuem risco para o desenvolvimento de fibrilação atrial, devem ser vacinados contra a gripe para evitar problemas cardíacos e suas complicações como o acidente vascular cerebral (derrame) entre outros.

Como se prevenir da Influenza?

Para redução do risco de adquirir ou transmitir doenças respiratórias, especialmente as de grande infectividade, como vírus Influenza, orienta-se que sejam adotadas medidas gerais de prevenção, chamadas de “etiqueta respiratória”, tais como:

  • Frequente lavagem e higienização das mãos, principalmente antes de consumir algum alimento;
  • Utilizar lenço descartável para higiene nasal;
  • Cobrir nariz e boca quando espirrar ou tossir;
  • Evitar tocar mucosas de olhos, nariz e boca;
  • Higienizar as mãos após tossir ou espirrar;
  • Não compartilhar objetos de uso pessoal, como talheres, pratos, copos ou garrafas;
  • Manter os ambientes bem ventilados;
  • Evitar contato próximo a pessoas que apresentem sinais ou sintomas de gripe;
  • Indivíduos que apresentem sintomas de gripe devem:
  • Evitar sair de casa em período de transmissão da doença (até 7 dias após o início dos sintomas);
  • Restringir ambiente de trabalho para evitar disseminação;
  • Evitar aglomerações e ambientes fechados, procurando manter os ambientes ventilados;
  • Adotar hábitos saudáveis, como alimentação balanceada e ingestão de líquidos.

* O serviço de saúde deve ser procurado imediatamente caso apresente algum desses sintomas: dificuldade para respirar, lábios com coloração azulada ou roxeada, dor ou pressão abdominal ou no peito, tontura ou vertigem, vomito persistente, convulsão.

Fonte:

CRM-SP 161.392 RQE 55.156-Residência médica em Infectologia pela UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais) com complementação especializada em Controle de Infecção Hospitalar pela USP (Universidade de São Paulo); Pós-Graduação em Medicina Intensiva pela Universidade Gama Filho; Graduação em Medicina pela ELAM, com diploma revalidado por prova de processo público pela UFMT (Universidade Federal do Mato Grosso); Experiência no controle e prevenção de infecção hospitalar com equipe multidisciplinar no ajustamento antimicrobiano, taxa de infecção do hospital e infectologia em geral, atendendo pacientes internados e com exposição ao risco de infecção hospitalar; Vivência em serviço de controle de infecção hospitalar, interconsulta de pacientes cardiológicos e imunossuprimidos pós-transplante cardíaco no InCor (Instituto do Coração) ; Gerenciamento do atendimento prestado aos pacientes internados em quartos e enfermarias, portadoras de doenças crônicas e agudas com necessidades de cuidados e controles específicos.

Deixe uma resposta


*Os comentários são limitados a 500 letras. Obrigada.

Top