Você está aqui
Home > Medicina do Viajante > Alimentos em viagens: saiba que cuidados precisam ser adotados

Alimentos em viagens: saiba que cuidados precisam ser adotados

Compartilhe
  • 42
    Shares

Alimentos em viagens devem ser consumidos com cautela.

Quando viajamos para lugares mais exóticos, é comum querermos ter uma experiência tipicamente local.

No caso daqueles que viajam com um orçamento reduzido, é ainda mais comum alimentar-se em locais mais populares. Porém, isso pode trazer grandes contratempos para a viagem, uma vez que nossa flora intestinal varia, de acordo  com o ecossistema que estamos inseridos.

O que para um colega que vive ali não causa problema algum, para os que estão de passagem pode causar desequilíbrios gastrointestinais sérios.

O que pode causar uma alimentação não adequada durante as viagens:

  • Náusea (ânsia de vômitos),
  • Vômitos,
  • Dores abdominais,
  • Febre,
  • Diarreias.

Cuidados que precisam ser adotados:

  • Lave as mãos com água e sabão antes de comer ou segurar alimentos;
  • Coma apenas em locais bem estabelecido;
  • Evite comprar comidas de vendedores ambulantes;
  • Beba apenas água engarrafada e peça que seja aberta à mesa, de preferência água com gás, que é mais difícil de ser adulterada;
  • Caso suspeite da procedência da água, o ideal é fervê-la, utilizar microfiltro ou desinfetantes específicos, como hipoclorito de sódio a 2,5% seguindo a diluição do fabricante (no exemplo do hipoclorito, 3 gotas para cada 1 litro de água);
  • Não tome bebidas com gelo (não há como ter certeza da procedência da água usada para fazê-lo);
  • Não coma picolés artesanais de procedência duvidosa ou gelo com sabor;
  • Coma apenas alimentos que estejam bem cozidos e que ainda estejam quentes. É essencial que todas as partes do alimento atinjam pelo menos 70°C;
  • Alimentos frios devem ser conservados abaixo de 5°C e os quentes acima de 60°C. Quando o alimento é mantido em temperatura ambiente durante horas, os micro-organismos se multiplicam rapidamente tornando-se um perigo para a saúde;
  • Evite saladas ou vegetais a não ser que esteja seguro de suas condições de preparo;
  • Coma apenas frutas que tenham casca e que você mesmo as lave e descasque;
  • Não coma frutas ou verduras com casca, machucadas, nem com a casca perfurada ou amassada, pois em alimentos estragados ou com bolor existem micro-organismos perigosos que podem produzir substâncias químicas tóxicas. Essas substâncias, chamadas de micro toxinas, podem penetrar nos alimentos bons, se estiverem em contato direto.

Fonte:

 


Compartilhe
  • 42
    Shares
CRM-SP 161.392 RQE 55.156-Residência médica em Infectologia pela UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais) com complementação especializada em Controle de Infecção Hospitalar pela USP (Universidade de São Paulo); Pós-Graduação em Medicina Intensiva pela Universidade Gama Filho; Graduação em Medicina pela ELAM, com diploma revalidado por prova de processo público pela UFMT (Universidade Federal do Mato Grosso); Experiência no controle e prevenção de infecção hospitalar com equipe multidisciplinar no ajustamento antimicrobiano, taxa de infecção do hospital e infectologia em geral, atendendo pacientes internados e com exposição ao risco de infecção hospitalar; Vivência em serviço de controle de infecção hospitalar, interconsulta de pacientes cardiológicos e imunossuprimidos pós-transplante cardíaco no InCor (Instituto do Coração) ; Gerenciamento do atendimento prestado aos pacientes internados em quartos e enfermarias, portadoras de doenças crônicas e agudas com necessidades de cuidados e controles específicos.

Deixe uma resposta


*Os comentários são limitados a 500 letras. Obrigada.

Top