Você está aqui
Home > Medicina do Viajante > Para que ir a um médico antes de viajar?

Para que ir a um médico antes de viajar?

Para que ir a um médico antes de viajar?
Compartilhe

Para que ir a um médico antes de viajar? O planejamento de uma viagem é sempre um momento de euforia. Arrumar as malas, fechar um roteiro de passeios, comprar passagens e se preparar são os passos mais básicos para ter uma viagem tranquila, certo? No entanto, quando viajamos, acabamos expostos a alguns riscos que dificilmente estão “descritos” nas revistas de turismo.

Por este motivo, uma consulta médica pré viagem também é primordial para garantir sua segurança e daqueles que estão indo curtir a viagem com você! Continue a leitura deste artigo e entenda a importância de visitar um médico antes de partir rumo ao seu próximo destino.

Para que ir a um médico antes de viajar?

A Viagem

Ao planejar aquela sonhada viagem para outro país, seja sozinho ou com sua família, as expectativas de se ter uma experiência divertida e estimulante acabam superando um dos pontos mais importantes para que isso aconteça: a saúde de todos que estão participando deste momento.

Isso porque dependendo da região que você visita, o risco de se contaminar com doenças comuns do local e incomuns em seu país de origem são grandes. Por este motivo, buscar um médico especializado antes de realizar sua viagem pode garantir que você estará mais protegido contra possíveis infecções locais.

Como Avaliar os Riscos

Um médico infectologista de sua confiança poderá avaliar cada risco a que você estará exposto, de acordo com:

  • Local de destino da viagem;
  • Objetivo da Viagem: turismo, trabalho ou estudo;
  • Características específicas da viagem em si.

Além disso, os fatores que também poderão ser levados em consideração são:

  • Locais visitados;
  • Período do ano em que se realizará a viagem;
  • Tempo de permanência no local;
  • Locais de estadia (hotéis, cruzeiros, acampamentos, casa de pessoas que moram no lugar);
  • Tipos de atividades (contato com animais, água, deserto, mergulho, escalada, etc).

Bactérias

A microbiota natural do nosso organismo e nosso entorno estão em equilíbrio. Ao mudarmos de ambiente, podemos ter contato com bactérias às quais não estamos acostumados, além da mudança da alimentação. Com isso, ficamos mais propensos a desenvolver problemas como gases, constipação e diarreias durante uma viagem.

Vacinas Pré Viagem:

A imunização pré viagem é uma das formas mais eficazes de se proteger contra doenças do exterior. Existem diversos tipos de vacinas que são disponibilizadas justamente para atender essa expectativa de proteção contra agentes infecciosos que não fazem parte da cultura local.

Outras servem para proteger as pessoas que vivem nestes países de doenças que não são comuns nesta região e que podem ser levadas até elas por conta de visitantes estrangeiros. Além disso, existe uma série de medidas preventivas que precisam ser tomadas, de acordo com cada situação em específico.

Pessoas com Requisitos Especiais de Saúde

Existem alguns grupos de pessoas que devem redobrar os cuidados com a saúde e segurança quando enfrentam esse tipo de viagens. Grávidas, idosos ou pacientes que possuam o sistema imunológico enfraquecido podem ser aconselhados a tomarem doses adicionais de alguns imunizantes antes de viajar.

Também é importante ficar atento aos medicamentos que podem – ou não – entrar em um determinado país. Buscar auxílio de seu médico antes de embarcar é essencial para evitar surpresas desagradáveis que possam adiar ou causar algum transtorno durante seu passeio.

Saiba mais sobre quais vacinas principais devem ser tomadas antes das viagens aqui.

Assista ao vídeo e saiba mais informações:

Mais Informações sobre este assunto na Internet:

Artigo Publicado em: 12 de out de 2017 e Atualizado em: 30 de nov de 2021


Compartilhe
Dra. Keilla Freitas
CRM-SP 161.392 RQE 55.156-Residência médica em Infectologia pela UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais) com complementação especializada em Controle de Infecção Hospitalar pela USP (Universidade de São Paulo); Pós-Graduação em Medicina Intensiva pela Universidade Gama Filho; Graduação em Medicina pela ELAM, com diploma revalidado por prova de processo público pela UFMT (Universidade Federal do Mato Grosso); Experiência no controle e prevenção de infecção hospitalar com equipe multidisciplinar no ajustamento antimicrobiano, taxa de infecção do hospital e infectologia em geral, atendendo pacientes internados e com exposição ao risco de infecção hospitalar; Vivência em serviço de controle de infecção hospitalar, interconsulta de pacientes cardiológicos e imunossuprimidos pós-transplante cardíaco no InCor (Instituto do Coração) ; Gerenciamento do atendimento prestado aos pacientes internados em quartos e enfermarias, portadoras de doenças crônicas e agudas com necessidades de cuidados e controles específicos.


https://www.drakeillafreitas.com.br/quem-somos/

Deixe uma resposta

Top