Você está aqui
Home > Hepatites Virais > Hepatites virais e doença de Parkinson

Hepatites virais e doença de Parkinson

Compartilhe
  • 13
    Shares

Hepatites virais e doença de Parkinson

A Doença de Parkinson é uma doença que geralmente acomete os idosos. Com o aumento da expectativa de vida, sua prevalência vem aumentando.

O que a doença de Parkinson pode causar:

  • Ela destrói os neurônios
  • Deixa os seus portadores com movimentos mais lentos e tremores
  • Prejudica atividades mínimas do dia a dia
  • Evolui para demência.

As causas da Doença de Parkinson ainda não são totalmente conhecidas.

De forma geral, parece incluir tanto características genéticas e fatores ambientais que aumentam a inflamação dos neurônios.

Evidências da relação entre hepatites virais e Doença de Parkinson:

  • Os vasos sanguíneos do sistema nervoso possuem receptores para o vírus da hepatite C.
  • Existem relatos de perda cognitiva em pacientes com hepatite C sem historia de encefalopatia hepática ou outras.
  • Estudos em ratos mostram que a presença do vírus da hepatite C no cérebro promove a morte das células cerebrais.
  • Um importante estudo observacional realizado em Taiwan mostrou maior prevalência de Doença de Parkinson em pessoas com hepatite C com altas carga virais em sangue, mesmo sem maiores comprometimentos do fígado.

Estudo publicado em 29 de março de 2017 na revista Neurology aponta agora para o vírus da hepatite B como fator de risco para o desenvolvimento da Doença de Parkinson.

Como o estudo foi feito:

  • O estudo foi realizado na Inglaterra.
  • Foram analisadas cerca de 100.000 pessoas no total.
  • Analisou-se a prevalência da doença de Parkinson entre os seguintes grupos:

– Portadores de hepatite C

– Portadores de hepatite B

– Hepatite crônica ativa por outras causas

– Portadores de hepatites auto-imunes

– Portadores de HIV

Resultados:

Foi encontrado uma chance de desenvolvimento de Doença de Parkinson 1,76 vezes maior em pacientes com hepatite B que na população geral e 1,51 vezes maior em pessoas com hepatite C

 

Fonte:

Hepatites virais e doença de Parkinson
Avalie este Artigo

Compartilhe
  • 13
    Shares
Dra. Keilla Freitas
CRM-SP 161.392 RQE 55.156-Residência médica em Infectologia pela UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais) com complementação especializada em Controle de Infecção Hospitalar pela USP (Universidade de São Paulo); Pós-Graduação em Medicina Intensiva pela Universidade Gama Filho; Graduação em Medicina pela ELAM, com diploma revalidado por prova de processo público pela UFMT (Universidade Federal do Mato Grosso); Experiência no controle e prevenção de infecção hospitalar com equipe multidisciplinar no ajustamento antimicrobiano, taxa de infecção do hospital e infectologia em geral, atendendo pacientes internados e com exposição ao risco de infecção hospitalar; Vivência em serviço de controle de infecção hospitalar, interconsulta de pacientes cardiológicos e imunossuprimidos pós-transplante cardíaco no InCor (Instituto do Coração) ; Gerenciamento do atendimento prestado aos pacientes internados em quartos e enfermarias, portadoras de doenças crônicas e agudas com necessidades de cuidados e controles específicos.
https://www.drakeillafreitas.com.br/quem-somos/

Deixe uma resposta

Top