Você está aqui
Home > HIV/AIDS > Interações Entre Remédios do HIV e Drogas

Interações Entre Remédios do HIV e Drogas

Infectologista - Interações Entre Remédios do HIV e Drogas
Compartilhe

Interações Entre Remédios do HIV e Drogas

O consumo de drogas recreacionais em pessoas vivendo com HIV (PVHIV) criam uma serie de preocupações como:

  • Sexo sob efeito de drogas, o que pode expor a PVHIV a reinfecções do vírus HIV e outras ISTs;
  • Abandono de tratamento do HIV;
  • Interações medicamentosas entre os antirretrovirais – ARV (medicamentos usados no tratamento do HIV) e a drogas recreacionais.

Estudos sobre interação medicamentosa são escassos, até mesmo porque os estudos feitos para confirmar eficácia, tolerância e segurança dos Antirretrovirais são desenhados em condições ideais, nas quais as pessoas que fazem uso não possuem várias outras condições que podem confundir os resultados.

O uso de ARV com Drogas pode causar:

  • Redução dos níveis de ARV no sangue

Isso pode levar a uma quantidade de droga no sangue insuficiente para manter a supressão viral.

Com o vírus se multiplicando, mesmo em poucas quantidades, aumenta o risco do vírus criar resistência. Se isso ocorrer, com o passar do tempo, o esquema antirretroviral não fará mais efeito.

  • Aumento dos níveis de ARV no sangue

Isso aumenta o risco de efeitos colaterais e toxicidade.

Efeitos colaterais como dores de cabeça, náuseas, dores na barriga, alterações do humor ou sono, etc. Efeitos tóxicos como hepatite, pancreatite, lesões renais e neuropatias.

  • Redução dos níveis de drogas recreacionais no sangue

Aumenta a necessidade de doses maiores para se alcançar o mesmo efeito, aumentando a toxicidade dessas drogas.

  • Aumento dos níveis de drogas recreacionais no sangue

Maior risco de intoxicação ou até mesmo morte por overdose, mesmo com o uso de dose usual.

Efeitos do uso do Cigarro a Longo Prazo:

O uso de cigarro aumenta o risco de:

  • Acidente vascular cerebral (derrame cerebral);
  • Infarto do coração;
  • Trombose venosa (entupimento das veias);
  • Depressão;
  • Doenças crônicas do pulmão, como enfisema pulmonar, bronquite, bronquiolite crônica;
  • O cigarro pode acelerar ou facilitar o aparecimento de doenças como a pneumonia, responsável pela morte de muitos pacientes soropositivos;
  • Desenvolvimento de cânceres como o de boca, laringe, estômago, bexiga e pulmão (ele é responsável por 90% dos casos de câncer de pulmão).

É importante ficar claro que deixar de tomar os ARVs quando for usar alguma droga recreacional está fora de cogitação.

Efeitos do uso de Cocaína a Longo Prazo

  • Enfraquecimento do sistema imune;
  • Diminuição da capacidade motora;
  • Redução da visão;
  • Incapacidade de prestar atenção;
  • Perda de memoria;
  • Doenças cardiovasculares como infarto do coração e derrame;
  • Demência;
  • Ideação suicida.

Efeitos do uso de Cannabis (Maconha)

Efeitos do uso da maconha a longo prazo:

Aumenta o risco de desenvolvimento transtornos psiquiátricos como:
  • Depressão;
  • Transtorno bipolar;
  • Esquizofrenia;
  • Transtornos de ansiedade.
Aumento do risco de desenvolvimento de problemas neurológicos como:
  • Alterações no sono;
  • Deficiência cognitiva;
  • Demência.
Aparecimento de Câncer, mais precisamente os de:
  • Pulmão;
  • Cabeça e pescoço;
  • Testículos.
Alterações cardiovasculares:
  • Infarto agudo do coração;
  • Acidente Vascular encefálico (Derrame);
  • Fibrilação atrial (arritmia no coração);
  • Arterite (inflamação das artérias).
Outros
  • Doenças pulmonares crônicas;
  • Síndrome de hiperemese (dor abdominal e vômitos que não melhoram com medicações).

O que pode ocorrer ao “pular” as tomadas da medicação para fazer uso de drogas?

Quanto maior o atraso da tomada da medicação, mais os níveis do remédio diminuem no sangue, até ficarem abaixo do nível mínimo necessário para se conseguir uma supressão do vírus HIV. A partir desse momento, o vírus pode começar a se multiplicar de novo, aumentando o risco de criar resistência.

O tempo que uma medicação leva entre a última tomada e o momento em que deixa de fazer efeito, possibilitando a replicação do vírus HIV, varia de remédio para remédio.

Além disso, mesmo que os níveis do remédio no sangue estejam menores do que estariam se a pessoa tivesse tomado normalmente, ainda existe medicação no sangue, e por isso, a possibilidade de interação com a droga recreacional não é eliminada.

Muitas das interações entre uma droga recreacional e os ARVs são comuns a todos os ARV daquela mesma classe.

Classes dos Antirretrovirais Existentes Atualmente:

Famílias dos antirretrovirais:

  • Inibidores da Transcriptase Reversa Nucleosídeo – ITRN;
  • Inibidores da Transcriptase Reversa Não Nucleosídeo – ITRNN;
  • Inibidores da Protease – IP;
  • Inibidores da Integrase – II;
  • Inibidores da Fusão – IF;
  • Inibidores do CCR5 – ICCR5.

Inibidores da Protease (IPs) X Drogas Recreacionais

A classe de ARVs que mais possui interações medicamentosas são os Inibidores de protease (IPs).

Medicações que fazem parte dessa classe:

  • Atazanavir;
  • Indinavir;
  • Darunavir;
  • Fosamprenavir;
  • Lopinavir;
  • Ritonavir (está presente na maioria dos esquemas de tratamento);
  • Tipranavir;
  • Nelfinavir;
  • Saquinavir;
  • Cobicistat (não disponível no Brasil).

Veja abaixo as principais interações entre os IPs e drogas:

  • Qualquer IP + Anfetaminas = causa aumento dos níveis de anfetaminas no sangue em 2-3 vezes maior que o habitual. Maior lesão cardíaca.
  • Qualquer IPs + Benzodiazepínicos = maior risco de insuficiência respiratória.
  • Qualquer IPs + Drogas para ereção = aumenta os níveis de drogas para ereção no sangue.
  • Qualquer IPs + Ecstasy = aumenta os níveis de esctasy no sangue.
  • Qualquer IPs + Gama-Hidroxi-butirato (GHB) = aumenta os níveis do GHB no sangue.
  • Qualquer IPs + Heroina = redução dos níveis de heroína no sangue.
  • Qualquer IPs + Quetamina = maior sedação, maior risco de ataque do coração, aumento da pressão arterial e tudo isso por mais tempo.
  • Qualquer IPs + Tetrahidrocannabidiol (maconha) = aumenta os níveis do THC no sangue.
  • Atazanavir + Tetrahidrocannabidiol (maconha) = reduz os níveis do ATV no sangue em 60%.
  • Indinavir + Ecstasy = facilita o aparecimento de pedras nos rins + desidratação.
  • Darunavir ou Lopinavir ou Ritonavir ou Tipranavir ou Nelfinavir + Metadona = diminui os níveis de Metadona no sangue.
  • Ritonavir + Drogas para ereção = aumentam o tempo das drogas para ereção no sangue (maior efeito adverso).
  • Ritonavir + Quetamina = alto risco de hepatite medicamentosa.
  • Ritonavir + Ecstasy = aumenta os níveis do Ecstasy no sangue de 5 a 10 vezes (NÃO USAR).
  • Tipranavir + Metadona = abaixa os níveis de Metadona no sangue.

Inibidores da Transcriptase Reversa Nucleosídeo (ITRN) X Drogas Recreacionais

Medicações que fazem parte dos Inibidores da Transcriptase Reserva Nucleosídeos (ou nucleotídeos):

  • Abacavir;
  • Didanosina – ddI;
  • Zidovudina – AZT;
  • Entricitabina (não disponível no Brasil);
  • Tenofovir – TDF (Presente na maioria dos esquemas de tratamento no Brasil);
  • Lamivudina – 3TC (Presente na maioria dos esquemas de tratamento no Brasil);
  • Estavudina – d4T.

Veja abaixo as principais interações entre ITRN e drogas:

  • Abacavir + Álcool = Aumenta os níveis do ABC no sangue em 40%;
  • Abacavir + Metadona = Diminui os níveis de Metadona no sangue;
  • Didanosina + Álcool = Alto risco de Pancreatite (NÃO MISTURAR);
  • Didanosina + Metadona = Diminui os níveis da Didanosina no sangue;
  • Zidovudina + Metadona = Aumenta níveis da AZT no sangue de 29 a 43%;
  • Estavudina + Metadona = Diminui os níveis de Estavudina no sangue de 23 a 44%.

Inibidores da Transcriptase Reversa Não Nucleosídeo (ITRNN) X Drogas Recreacionais

Medicações que fazem parte dos Inibidores de Transcriptase Reversa Não Nucleosídeo (ITRNN):

  • Efavirenz;
  • Nevirapina;
  • Etravirina.

Veja abaixo as principais interações entre ITRNN e drogas:

  • Qualquer ITRNN + cocaína = Induz ao aumento da atividade de metabolismo da cocaína, aumento os níveis do produto tóxico proveniente do metabolismo da droga, levando a maior lesão do fígado;
  • Qualquer ITRNN + Drogas para ereção = Diminui os níveis das drogas para ereção no sangue;
  • Efavirenz ou Nevirapina + Benzodiazepínicos = Diminui os níveis dos sedativos no sangue;
  • Efavirenz ou Nevirapina + Metadona = Reduz níveis da Metadona no sangue em até 60%;
  • Efavirenz + Tetrahidrocannabidiol (maconha) = Potencializa os efeitos da Cannabis.

Inibidores da Integrase (II) X Drogas Recreacionais

Medicações que fazem parte dos Inibidores de Integrase (II):

  • Raltegravir;
  • Dolutegravir;
  • Elvitegravir.

Veja abaixo as principais interações entre II e drogas:

  • Elvitegravir + Anfetaminas = Maior rico de morte por overdose;
  • Elvitegravir + Benzodiazepínicos = Aumenta os níveis dos Benzodiazepínicos no sangue;
  • Elvitegravir + Drogas para ereção = Aumenta os níveis de algumas drogas para ereção no sangue;
  • Elvitegravir + Ecstasy = Aumenta os níveis de Ecstasy no sangue;
  • Elvitegravir + Gama-hidroxi-butirato (GHB) = Aumenta os níveis do GHB no sangue;
  • Elvitegravir + Tetrahidrocannabidiol (maconha) = Aumenta os níveis de THC no sangue.

ARVs que possuem baixa interação com drogas recreacionais:

  • ITRN;
  • Rilpivirine;
  • Raltegravir;
  • Dolutegravir;
  • Maraviroc.

Veja as principais Interações Entre Remédios do HIV e Drogas:

interacoes
As interações escritas em azul correspondem àquele remédio em específico, e não a toda a classe.

Para a sua própria segurança, é fundamental que o paciente não faça uso de nenhum remédio ou substância antes de conversar abertamente com o seu médico. Alguns esquemas trazem mais riscos que outros para certas drogas.

Não esconda nada do seu médico, isso pode fazer a diferença no seu tratamento e na sua vida.

Fontes:


Compartilhe
Dra. Keilla Freitas
CRM-SP 161.392 RQE 55.156-Residência médica em Infectologia pela UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais) com complementação especializada em Controle de Infecção Hospitalar pela USP (Universidade de São Paulo); Pós-Graduação em Medicina Intensiva pela Universidade Gama Filho; Graduação em Medicina pela ELAM, com diploma revalidado por prova de processo público pela UFMT (Universidade Federal do Mato Grosso); Experiência no controle e prevenção de infecção hospitalar com equipe multidisciplinar no ajustamento antimicrobiano, taxa de infecção do hospital e infectologia em geral, atendendo pacientes internados e com exposição ao risco de infecção hospitalar; Vivência em serviço de controle de infecção hospitalar, interconsulta de pacientes cardiológicos e imunossuprimidos pós-transplante cardíaco no InCor (Instituto do Coração) ; Gerenciamento do atendimento prestado aos pacientes internados em quartos e enfermarias, portadoras de doenças crônicas e agudas com necessidades de cuidados e controles específicos.


https://www.drakeillafreitas.com.br/quem-somos/

164 thoughts on “Interações Entre Remédios do HIV e Drogas

  1. Dra. Estou querendo fazer uso de oxandrolona para crescimento de massa muscular. Tomo 3×1 efavirenz, lamivudine e tenofovir para tratamento de hiv. Treinava há anos e as vezes fazia o uso de oxa, porém descobri a sorologia e não fiz o uso demais nada. Quais as interações? Como poderia voltar a fazer o uso eventualmente para manutenção da massa muscular.

  2. Dr faço uso do dolutegravir +tenofovir +lamivudina e estou querendo tomar o ansiodorom, tem alguma interação?

  3. Ola Dra.
    boa noite, estou em tratamento com lamivudinha+ tenofovir (2em 1) + delotugravir a exatamente duas semanas minha duvida é posso fumar maconha ou atrapalharia em algo?

    Outra coisa ja, tive problemas com parasitas intestinais eles podem gerar algum problema na obsorçao dos remedios no organismo causando resistencia do virus?

  4. Doutora, boa noite. Comecei a fazer uso do PEP. Mas esqueci de mencionar no posto que faço uso da Duloxetina antidepressivo. Há alguma interação medicamentosa?

  5. Olá doutora , sou soro positivo faço uso do esquema dolutegravir, lamivudina e tenofovir , estava usando multivitamico que continha , cálcio e ferro na constituição , existe a possibilidade de interação dessas substâncias com o dolutegravir , caso seja ingerido junto com o mesmo ?

    1. A ingesta do dolutegravir junto com suplementos de calcio e ferro (no caso do ferro, especialmente se forem ingeridos em jejum e menos se forem ingeridos juntos com alimentos) podem diminuir os níveis do dolutegravir no organismo
      Para evitar isso o dolutegravir deve ser ingerido 2 horas antes ou 6 horas após a ingesta de do suplemento

  6. olá Doutora, meu parceiro é soropositivo e senti um pouco inseguro numa ruptura da camisinha e comecei a tomar o PEP, e decidi tomar o PrEP. A infectologista disse q assim q terminasse o pep já poderia iniciar a prep. Gostaria de saber se suplementos alimentares como creatina, cafeínas, beta alaninas, glutamina e polivitaminicos interferem na ação do medicamentos e se eles provocam danos ao fígado e rins se forem usados em conjuntos com a medicação. Obg.

Deixe uma resposta

Top