Você está aqui
Home > Infecção Bacteriana > infecção hospitalar > Como Prevenir Infecção Hospitalar ao Visitar um Paciente Internado

Como Prevenir Infecção Hospitalar ao Visitar um Paciente Internado

Infectologista - Como Prevenir Infecção Hospitalar ao Visitar um Paciente Internado
Compartilhe

Como Prevenir Infecção Hospitalar ao Visitar um Paciente InternadoInfecções hospitalares são aquelas adquiridas após a entrada em alguma instalação médica, ela pode se manifestar ainda no hospital ou após a alta. Ela geralmente ocorre pela higienização inadequada de mãos, instrumentos e espaços.

Causas da Infecção Hospitalar

A principal causa de infecções hospitalares é a higienização incorreta das mãos, porém diversos fatores colaboram para que o paciente seja infectado.

Obesidade, insuficiência renal e diabete são alguns dos pontos que podem colaborar com o processo infectante.

O trânsito de médicos por todo o hospital também aumenta o risco de infecção uma vez que eles estarão carregando diversas bactérias.

Como Prevenir Infecções Hospitalares ao Visitar um Paciente Internado

Infecção Hospitalar

É difícil ver alguém que gostamos hospitalizado. Quanto maior o tempo de internação, maior é a saudade e vontade de ver a pessoa.

Algumas ações, porém, devem ser tomadas para não prejudicar a situação do paciente. Confira:

  • Evite levar coisas de fora – Ao levar coisas para dentro do hospital você também estará levando vírus e bactérias. Flores e animais devem ser evitados a todo custo, já que estão sempre cheios de microrganismos que podem ser prejudiciais à saúde do paciente.
  • Mãos limpas – Mantenha as mãos bem higienizadas e preste atenção nos médicos e enfermeiros para garantir que estejam fazendo o mesmo. Eles também podem lhe mostrar a maneira correta de se lavar as mãos.

Também é importante fazer uso do álcool em gel ou da espuma para garantir uma melhor desinfecção.

  • Máscaras – É uma boa ideia fazer o uso de máscaras. Em alguns casos ela se torna imprescindível.

As máscaras evitam, ou ao menos reduzem, a transmissão de germes e bactérias expelidos durante a fala e respiração.

  • Não vá se sua saúde estiver prejudicada – Um leve resfriado pode não apresentar grandes riscos, mas para pacientes internados pode causar complicações e até mesmo fatalidades. Caso sua saúde não esteja 100%, adie a visita.
  • Retire todos acessórios – Acessórios como relógios e anéis podem acumular sujeira e bactérias.
  • Visite apenas um quarto – Ainda que você tenha mais de um conhecido no mesmo hospital, faça somente uma visita por vez. Transitar entre os quartos de pacientes irá expô-los a condições extremamente nocivas.

Como Prevenir Infecções Hospitalares Sendo um Paciente Internado

  • Antibióticos – Se atente a cada mínimo detalhe sobre o antibiótico do qual fará uso. Saiba exatamente qual o nome, qual a dosagem prescrita e a periodicidade em que ele deve ser consumido.
  • Higienização – Se dedique a higienização correta. Lave bem as mãos e busque sempre utilizar álcool em gel. Para a higiene bucal aposte também em antissépticos. A higiene dos outros também é de extrema importância. Exija álcool em gel em seu quarto e obrigatoriamente o utilize na hora de entrar.
  • Informações sobre sua doença – Converse com o médico e busque entender mais sobre sua doença e qual a melhor maneira de se prevenir contra infecções. É uma boa ideia buscar essas informações antes mesmo de passar pelo processo cirúrgico, se preparando para tomar as devidas precauções.
  • Presença da CCIH – A Comissão de Controle de Infecção Hospitalar (CCIH) é responsável pelo cuidado e prevenção de infecções hospitalares. Em caso de dúvidas, busque a ajuda do grupo. Caso o hospital não conte com uma CCIH, o denuncie para a vigilância sanitária uma vez que todo hospital deve possuir uma comissão.
  • Sinais do corpo – Se atente à febre, vermelhidão e pus na região onde a cirurgia foi feita. Esses sinais podem indicar complicações do seu quadro e devem ser notificadas a um médico o quanto antes. Caso já tenha recebido alta quando esses sinais surgiram, volte imediatamente ao hospital.
  • Tempo com cateter ou dreno – Quanto mais tempo você fizer uso de cateter ou dreno, maiores são os riscos de surgimento de uma infecção.

Seguindo as recomendações acima, você não terá que se preocupar com eventuais infecções. Podem se concentrar apenas na sua recuperação. Caso haja qualquer dúvida, procure seu médico de confiança.


Compartilhe
Dra. Keilla Freitas
CRM-SP 161.392 RQE 55.156-Residência médica em Infectologia pela UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais) com complementação especializada em Controle de Infecção Hospitalar pela USP (Universidade de São Paulo); Pós-Graduação em Medicina Intensiva pela Universidade Gama Filho; Graduação em Medicina pela ELAM, com diploma revalidado por prova de processo público pela UFMT (Universidade Federal do Mato Grosso); Experiência no controle e prevenção de infecção hospitalar com equipe multidisciplinar no ajustamento antimicrobiano, taxa de infecção do hospital e infectologia em geral, atendendo pacientes internados e com exposição ao risco de infecção hospitalar; Vivência em serviço de controle de infecção hospitalar, interconsulta de pacientes cardiológicos e imunossuprimidos pós-transplante cardíaco no InCor (Instituto do Coração) ; Gerenciamento do atendimento prestado aos pacientes internados em quartos e enfermarias, portadoras de doenças crônicas e agudas com necessidades de cuidados e controles específicos.


https://www.drakeillafreitas.com.br/quem-somos/

Deixe uma resposta

Top