Você está aqui
Home > Infecção Viral > Vacina contra a Gripe

Vacina contra a Gripe

Vacina contra a Gripe

Last updated on maio 17th, 2018 at 07:22 pm

Vacina contra a Gripe

A vacina é a principal forma de proteção contra a Gripe. Mas ela precisa ser recebida todos os anos.

É importante deixar claro que muita gente chama de “gripe” o que na verdade é o “resfriado comum”.

Gripe é a infecção causada por um vírus do grupo influenza, como o H1N1.

A vacina protege contra a gripe (Vírus influenza). Ela não tem efeito contra o resfriado comum.

Como é a vacina contra a Gripe?

As vacinas influenza disponíveis no Brasil são todas de vírus inativados (vírus mortos).

Isso significa que a vacina contra a gripe não tem capacidade de causar doença.

O conteúdo da vacina é ajustada todos os anos para melhor proteger a população contra os vírus em circulação naquele ano.

Vacina Trivalente:

Protege contra 3 cepas do vírus Influenza. Em 2018, ela está constituída por:

  • um vírus similar ao vírus influenza A/Michigan/45/2015 (H1N1)pdm09
  • um vírus similar ao vírus influenza A/Singapore/INFIMH-16-0019/2016 (H3N2)
  • um vírus similar ao vírus influenza B/Phuket/3073/2013

Vacina Quadrivalente

Protege contra 4 cepas do vírus Influenza. Em 2018, ela está constituída por:

  • um vírus similar ao vírus influenza A/Michigan/45/2015 (H1N1)pdm09
  • um vírus similar ao vírus influenza A/Singapore/INFIMH-16-0019/2016 (H3N2)
  • um vírus similar ao vírus influenza B/Phuket/3073/2013
  • um vírus similar ao vírus influenza B/Brisbane/60/2008

 

Porque se vacinar todos os anos?

A proteção da vacina começa de 2 a 3 semanas após sua administração e dura por no máximo 1 ano.

Sua maior proteção é nos 4 primeiros meses.

Por isso a vacinação deve ser feita pouco antes do período de maior circulação do vírus.

Além disso, os vírus podem sofrer mutações de um ano ao outro o que pode comprometer a proteção, mesmo em pessoas com boa resposta à vacina.

Existe um monitoramento dos tipos de vírus circulando a cada ano e em caso de grande mutações virais, há um ajuste da vacina.

É importante salientar que o vírus mutante não significa mais forte, ou mais nocivo. Significa apenas que é diferente.

Quem já teve Influenza, ainda assim precisa tomar a vacina?

A principio, ter a doença uma vez causa imunidade para toda a vida.

Mas, a proteção é específica para aquela cepa, portanto, a pessoa ainda precisa se vacinar todos os anos para se proteger dos outros vírus que estão na vacina

Além disso, caso o vírus pelo qual a pessoa se infectou sofra uma mutação e mude a cepa, a pessoa também não estará protegida contra o novo vírus.

Como a vacina atua no organismo?

A vacina é feita de proteínas virais.

É como se pegassem o vírus, matassem, batessem no liquidificador, pegassem os pedacinhos e dele fizessem a vacina.

Ela age estimulando o nosso sistema imune a criar anticorpos específicos contra as cepas presentes na vacina.

Quais são os perigos da vacina contra a Gripe (Influenza)?

Vacinação em gestantes e puérperas

Todas as gestantes devem ser vacinadas contra a gripe independente da idade gestacional

A vacinação contra a gripe na gestação protege:

  • A gestante (que tem maior risco de morte caso se infecte pelo vírus Influenza nesse período)
  • O bebê (que receberá os anticorpos da mãe que irão durar em seu organismo por até 6 meses após o nascimento, período que ainda não pode receber esta  vacina.

Vacinação em crianças

Todas as crianças que receberam 1 ou 2 doses da vacina da gripe em 2017, devem, receber apenas uma dose em 2018.

Considerar esquema e duas para crianças entre 6 meses e 9 anos que irão se vacinar pela primeira vez, nestes casos, a segunda dose deve ser programada para 30 dias após a primeira dose.

Vacinação em imunodeprimidos

Por se tratar de vacina de vírus inativado (morto) qualquer paciente com imunidade baixa DEVE receber a vacina e NÃO POSSUI CONTRAINDICAÇÃO.

Pessoas com imunidade baixa transitória devem discutir junto ao seu médico o melhor momento para receber a vacina por 2 motivos:

1- Quanto menor a imunidade, maior os riscos de complicações no caso de infecção pelo Influenza. logo, mais forte a indicação da vacina.

2- Por outro lado, quanto menor a imunidade, menor a resposta vacinal.

Doação de sangue

Pessoas que receberam a vacina devem esperar 48 horas para poderem doar sangue

Quem tem direito à vacina nos serviços públicos?

  • Pessoas maiores de 60 anos;
  • Presidiários;
  • Funcionários do sistema prisional;
  • Povos indígenas;
  • Crianças com idade entre 6 meses e 5 anos;
  • profissionais da saúde;
  • Professores;
  • Pessoas portadoras de doenças crônicas não transmissíveis;
  • Pessoas com imunidade baixa como os portadores do HIV mesmo em tratamento adequado;
  • Gestantes;
  • Puérperas (mulheres que acabaram de ter filhos – até 45 dias após o parto).

 Quais doenças crônicas dão direito à vacinação em serviços públicos?

  • Asma
  • Enfisema pulmonar (DPOC)
  • Fibrose cística
  • Bronquectasia
  • Doenças intersticiais do pulmão
  • Displasia broncopulmonar
  • Hipertensão arterial pulmonar
  • Crianças com doença pulmonar crônica da prematuridade
  • Doenças cardíacas congênitas
  • Hipertensão arterial sistêmica com comorbidade
  • Doença cardíaca isquêmica
  • Insuficiência Cardíaca
  • Doença renal crônica em estágios mais avançados
  • Síndrome nefrótica
  • Paciente em diálise
  • Atresia biliar
  • Hepatite crônica
  • Cirrose hepática
  • Doenças neurológicas que comprometem a respiração
  • Acidente Vascular Cerebral
  • Paralisia cerebral
  • Esclerose múltipla  e condições similares
  • Doenças hereditárias e degenerativas do sistema nervoso ou muscular
  • Deficiência neurológica grave
  • Diabetes Mellitus em tratamento
  • Imunodeficiência primária
  • Imunodeficiência secundária a doenças (como o vírus HIV, mesmo aqueles com níveis adequados de CD4 e carga viral indetectável
  • Imunodeficiência secundária a medicamentos (tomam remédios que abaixam a imunidade)
  • Obesidade grave
  • Pacientes transplantados
  • Síndrome de Down
  • Síndrome de Klinefelter
  • Síndrome de Wakany, dentre outras trissomias

Fonte: 

Compartilhe nas redes sociais:
  •  
  •  
  • 39
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
    39
    Shares
Dra. Keilla Freitas
Dra. Keilla Freitas
Residência médica em Infectologia pela UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais) com complementação especializada em Controle de Infecção Hospitalar pela USP (Universidade de São Paulo); Pós-Graduação em Medicina Intensiva pela Universidade Gama Filho; Graduação em Medicina pela ELAM, com diploma revalidado por prova de processo público pela UFMT (Universidade Federal do Mato Grosso); Experiência no controle e prevenção de infecção hospitalar com equipe multidisciplinar no ajustamento antimicrobiano, taxa de infecção do hospital e infectologia em geral, atendendo pacientes internados e com exposição ao risco de infecção hospitalar; Vivência em serviço de controle de infecção hospitalar, interconsulta de pacientes cardiológicos e imunossuprimidos pós-transplante cardíaco no InCor (Instituto do Coração) ; Gerenciamento do atendimento prestado aos pacientes internados em quartos e enfermarias, portadoras de doenças crônicas e agudas com necessidades de cuidados e controles específicos.
http://www.drakeillafreitas.com.br/

Dúvidas em: “Vacina contra a Gripe

  1. Keilla, boa noite! Tomei um dose de DT há 12 dias e hoje tomei a vacina da gripe. Por descuido, não comuniquei à técnica que havia tomado uma DT no mesmo braço há 12 dias. Existe alguma interação quando tomamos uma DT e vacina para gripe no mesmo sítio/local com 12 dias de diferença entre elas?

Faça Aqui sua Pergunta


*Os comentários são limitados a 500 letras. Obrigada.

Top