Você está aqui
Home > Medicina Tropical > Arboviroses > Vacina contra a Febre Amarela

Vacina contra a Febre Amarela

Vacina contra a Febre Amarela
Compartilhe
  • 4
    Shares

Vacina Contra a Febre Amarela

A principal forma de Prevenção contra a Febre Amarela é a vacinação.

Recomenda-se a Vacinação para:

  • Todos aqueles que nunca se vacinaram
  • Quem não possui contraindicações à vacina
  • Quem mora ou visita áreas de risco

Área de risco

Áreas de risco são locais onde ocorre a confirmação da circulação do vírus ou em suas proximidades

Definimos se uma região é de risco pelo registro de epizootias, infecção em humanos, vetores ou  macacos sentinela.

Áreas de risco permanente

Existem áreas onde existe sempre o risco de circulação do vírus da Febre Amarela.

Qualquer pessoa não vacinada que mora ou visita estas áreas deve se vacinar caso não possua nenhuma contra indicação à vacina.

– Área de risco no Brasil

– América do Sul

– Estados Unidos

– Áreas de risco na África

Vacina contra a Febre Amarela
Fonte: Ministério da Saúde – Vacina contra a Febre Amarela – retirado em Outubro de 2017.

Quando uma área não considerada previamente de risco passa a ser, a primeira providência a ser feita é uma vacinação emergencial de contenção.

Esta ação é feita vacinado-se todas as pessoas suscetíveis e que não possuem contra indicação absoluta à vacina, que moram ou visitam uma área entre o local do caso confirmado até um raio de pelo menos 50 km de distância do mesmo.

Essa medida é fundamental para que o vírus não se espalhe e deve ser feita o mais rápido possível.

Daí a importância de se priorizar as áreas que estão em risco.

  • A pessoa que ainda não se expôs ao risco deverá receber a vacina no mínimo 10 dias antes da exposição.
  • Os anticorpos protetores contra o vírus são produzidos entre o 7º e 10º dia após a administração.
  • Uma única aplicação da vacina com a dose padrão proporciona proteção para toda a vida.
  • Quem receber a dose fracionada da vacina possuirá a MESMA PROTEÇÃO DE QUEM RECEBER A DOSE PADRÃO, mas deverá ser revacinado após pelo menos 8 anos da primeira dose.

 

Vacina contra a Febre Amarela

O que devemos considerar antes de vacinar contra a Febre Amarela:

  • A pessoa é suscetível à doença?
  • A pessoa apresenta alguma doença aguda?
  • A pessoa possui história de alergia a componentes da vacina?
  • A pessoa é portadora de alguma doença crônica?
  • A pessoas faz algum tratamento que abaixa a imunidade?
  • Outras condições

Pessoa suscetível

Pessoas suscetíveis são aquelas que estão em risco de se infectar.

Para estar suscetível à infecção pelo Vírus da Febre Amarela, a pessoa deve estar nestas 2 situações abaixo:

  • Nunca recebeu nenhuma dose da vacina na vida
  • Moram, visitam ou irão viajar para áreas de risco.

Doença aguda

Pacientes com infecções agudas como quadros gripais, devem preferencialmente aguardar para se vacinar após a resolução desses quadros.

Histórico de alergias:

Pessoas sabidamente alérgicas ao ovo deverão ser avaliadas por um médico antes de serem vacinadas para verificar o risco benefício desta vacinação.

Caso o médico oriente a vacinação, ela deverá ser realizada em local com estrutura adequada para atendimento de urgência e emergência e deverá permanecer em observação na unidade por pelo menos duas horas após receber a vacina.

Doenças crônicas:

Doenças que possuem restrições para o recebimento da vacina (ou seja, devem ser autorizadas pelo médico antes de vacinar)

  • Diabetes Mellitus
  • Doenças Reumatológicas
  • Doenças neurológicas
  • Cardiopatas (doença do coração em fase avançada)
  • Nefropatas (doença do rim em fase avançada )
  • Doenças pulmonares crônicas (doença do pulmão em fase avançada)
  • Hepatopatas (doença do fígado em fase avançada)
  • Pacientes portadores de HIV
  • Pacientes com doenças oncológicas (câncer)
  • Pacientes transplantados

Outras condições:

  • Gestantes
  • Mulheres que estejam amamentando
  • Vacinação recente com outra vacina de vírus vivo atenuado (aguardar pelo menos 15 dias, mas preferencialmente 30 dias para se vacinar contra a Febre Amarela)

Cuidados após a vacinação contra a Febre Amarela

Doação de sangue ou órgãos

  • Pessoas doadoras de sangue devem doar antes de receber a vacina da Febre Amarela.
  • Caso já tenham recebido a vacina, devem esperar pelo menos 4 semanas a partir da data da vacinação para voltar a doar o sangue.

Mulheres que amamentam

Mães que estão amamentando não devem amamentar seus filhos por 10 dias após a vacinação.

Recebimento de outras vacinas

Crianças com menos de 2 anos que não receberam vacinas contra a Tríplice viral ou Tríplice bacteriana, devem aguardar 30 dias após a vacinação da Febre Amarela para poderem  receber estas outras vacinas.

 

Como definimos área de risco?

Áreas de risco são locais onde ocorre a confirmação da circulação do vírus  ou em suas proximidades.

Registro de epizootias, infecção em humanos, vetores ou  macacos sentinela 

O que a vacina da Febre Amarela pode causar?

Veja aqui sobre reações vacinais ou reações secundárias à vacina da Febre Amarela 

Pessoas com contra indicações à vacinação contra a Febre Amarela, possuem maior risco de evoluir com complicações vacinais graves

Quem pode ou não pode se vacinar contra a Febre Amarela?

Existem 3 situações:

  • Contra indicações absolutas ao recebimento da vacina
  • Contra indicações relativas ao recebimento da vacina
  • Pessoas sem restrições ao recebimento da vacina

Contra indicações absolutas:

São pessoas que NÃO PODEM receber a Vacina Contra a Febre Amarela em NENHUMA CIRCUNSTÂNCIA.

  • Pessoas com imunossupressão secundária à doença ou terapias imunossupressoras (exemplos: quimioterapia, radioterapia, corticoides em doses elevadas)
  • Pessoas em uso de tratamentos imunossupressores ou de imunomodulação (exemplos: Infliximabe, Etanercepte, Golimumabe, Certolizumabe, Abatacept, Belimumabe, Ustequinumabe, Canaquinumabe, Tocilizumabe, Ritoximabe)
  • Transplantados e pacientes com doença oncológica em quimioterapia
  • Pessoas que apresentaram reação de hipersensibilidade grave ou doença neurológica após dose prévia da vacina
  • Pessoas com reação alérgica grave ao ovo
  • Pacientes com história pregressa de doença do timo (miastenia gravis, timoma)
  • Crianças menores de 6 meses de idade
  • Portadores de HIV com CD4 < 200/mm³ (ou < 15% dos linfócitos de crianças menores de 6 anos)
  • Imunodeficiência primária

Contra indicações relativas:

São pessoas que, em situações de risco aumentado de infecção devem ser avaliadas pelo seu médico

É o médico que acompanha a pessoa que deverá avaliar caso a caso o risco e benefício de receber a vacina.

São eles:

  • Grávidas em qualquer período gestacional
  • Mulheres amamentando
  • Crianças entre 6 e 8 meses de idade
  • Idosos maiores de 60 anos de idade
  • Pessoas com doenças imunes
  • Pessoas portadoras de doenças crônicas como diabetes mellitus, hepatite, enfisema pulmonar, cardiopatas, nefropatas, etc.
  • Portadores de HIV

 

Orientações aos portadores de HIV

Pessoas que vivem com HIV não previamente vacinadas contra a Febre Amarela poderão receber a vacina em casos de alto risco de infecção nos seguintes casos:

  • Adultos com contagem de linfócitos CD4 entre 200 e 499 células/mm³
  • Crianças menores de 6 anos com contagem de linfócitos CD4 entre 15-24% dos linfócitos totais

No Brasil, na prática clínica, consideramos contra indicação relativa à vacina, portadores de HIV com CD4 entre 200 e 350.

  • Para essa análise poderá ser utilizada o último exame de CD4, independente da data em que foi realizado
  • Já a Carga viral deve ter sido realizada há no máximo 6 meses, e deve apresentar níveis indetectáveis persistentes.

Orientações às mulheres que amamentam

Mulheres amamentando, que estão em risco de infecção pela Febre Amarela e não tiverem nenhuma contra indicação absoluta à vacina deverão ser vacinadas contra a Febre Amarela dose padrão.

Preferencialmente, não devem receber a dose fracionada.

Se a criança tiver menos de 6 meses de idade, a mãe deverá aguardar 10 dias após o recebimento da vacina antes de voltar a amamentar

Nesses casos, ela deve procurar orientação e acompanhamento médico para manter a produção de leite.

Essas pessoas têm contraindicação à vacina, devido ao risco aumentado de complicações vacinais graves

Vacina contra a Febre Amarela

Considerações sobre a Vacina contra a Febre Amarela:

  • Crianças menores de 2 anos de idade não devem receber a vacina tríplice viral ou a tetravalente (sarampo-rubéola-caxumba-varicela) simultaneamente, devendo aguardar o intervalo mínimo de 30 dias entre essas vacinas e a vacina contra febre amarela.
  • Em situações de surto, em que a vacina é antecipada para os 6 meses de idade, não é considerado vacinação de rotina, devendo ser realizada uma segunda dose aos 9 meses, e o reforço aos 4 anos de idade.
  • Mulheres que estão amamentando bebês menores de 6 meses de idade e para as quais a vacinação não pode ser postergada, o aleitamento deve ser interrompido por 28 dias (no mínimo 15 dias), período em que há risco de transmitir o vírus vacinal pelo leite e contaminar o lactente. A paciente pode fazer a ordenha do leite antes da aplicar a vacina, mantendo congelado por 28 dias em freezer ou congelador.

Vacina contra a Febre Amarela

O leite materno de quem recebe a vacina possui os anticorpos contra a Febre Amarela.

Desse modo, mães vacinadas podem proteger o seu bebê através da amamentação até o 6º mês de vida.

 

Veja os postos de vacinação para a Febre Amarela em São Paulo.

Quem deve se revacinar contra a febre Amarela?

 

 

Fonte:


Compartilhe
  • 4
    Shares
CRM-SP 161.392 RQE 55.156-Residência médica em Infectologia pela UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais) com complementação especializada em Controle de Infecção Hospitalar pela USP (Universidade de São Paulo); Pós-Graduação em Medicina Intensiva pela Universidade Gama Filho; Graduação em Medicina pela ELAM, com diploma revalidado por prova de processo público pela UFMT (Universidade Federal do Mato Grosso); Experiência no controle e prevenção de infecção hospitalar com equipe multidisciplinar no ajustamento antimicrobiano, taxa de infecção do hospital e infectologia em geral, atendendo pacientes internados e com exposição ao risco de infecção hospitalar; Vivência em serviço de controle de infecção hospitalar, interconsulta de pacientes cardiológicos e imunossuprimidos pós-transplante cardíaco no InCor (Instituto do Coração) ; Gerenciamento do atendimento prestado aos pacientes internados em quartos e enfermarias, portadoras de doenças crônicas e agudas com necessidades de cuidados e controles específicos.

13 thoughts on “Vacina contra a Febre Amarela

  1. Dra Keilla, meu filho está com 8 anos e sempre tem inchaço no braço todo após tomar a vacina da gripe, mesmo entrando com algum anti-histamínico um pouco antes da dose. Ele tem alergia moderada a gema de ovo, mas nunca teve qq reação grave. Minha preocupação é entender o porque o braço dele incha tanto (teve um evento de febre baixa) porque ele esta na iminência de tomar a vacina da febre amarela, que sabemos ser mais “agressiva”!

  2. Passei por um quadro de infecção urinária nas ultimas 4 semanas, qual tive reação alérgica com um antibiótico (ciproflaxacino) vermelhidão na pele, pinicação, e coceira. Médica trocou para outro antibiótico, tomei o mesmo durante 5 dias, porém a infecção persistiu, agora fiz exames que demoram a sair o resultado, então não sei se ainda estou com infecção urinária ou não, deste modo há risco de me expor a vacina por não saber a forma em que se encontra o meu sistema imunológico?

    1. Boa tarde. Se você se encontra em área de risco, o ideal é perguntar para o médico que acompanha o seu caso, pois é a pessoa mais indicada para avaliar a situação no momento. Vale lembrar que quem tomou uma vez a vacina da febre amarela, não precisa tomar outra dose. Independente do tempo da vacina.

    1. Boa tarde. Se você se encontra em área de risco, o ideal é perguntar para o médico que acompanha o seu caso, pois é a pessoa mais indicada para avaliar a situação no momento. Vale lembrar que quem tomou uma vez a vacina da febre amarela, não precisa tomar outra dose, independente do tempo da vacina.

    1. Boa tarde. Casa situação deverá ser avaliada pessoalmente pelo responsável da saúde.
      Conforme citado no texto:
      – Em situações de surto, em que a vacina é antecipada para os 6 meses de idade, não é considerado vacinação de rotina, devendo ser realizada uma segunda dose aos 9 meses, e o reforço aos 4 anos de idade.
      – Mulheres que estão amamentando bebês menores de 6 meses de idade e para as quais a vacinação não pode ser postergada, o aleitamento deve ser interrompido por 28 dias (no mínimo 15 dias), período em que há risco de transmitir o vírus vacinal pelo leite e contaminar o lactente. A paciente pode fazer a ordenha do leite antes da aplicar a vacina, mantendo congelado por 28 dias em freezer ou congelador.

  3. Olá Dra. Keilla,

    Quem teve hepatite do tipo “a” quando criança tem alguma contraindicação para tomar a vacina contra a febre amarela?

    1. Olá, depende da causa da hepatite, de quando foi o problema, do estado atual da doença e das condições do fígado. O ideal é perguntar para o médico que acompanha, pois é a pessoa mais indicada para avaliar a situação no momento. Vale lembrar que quem tomou uma vez a vacina da febre amarela, não precisa tomar outra dose. Independente do tempo da vacina.

    1. Bom dia. O ideal é perguntar para o médico que acompanha, pois é a pessoa mais indicada para avaliar a situação no momento. Vale lembrar que quem tomou uma vez a vacina da febre amarela, não precisa tomar outra dose. Independente do tempo da vacina.

Deixe uma resposta


*Os comentários são limitados a 500 letras. Obrigada.

Top