Você está aqui
Home > DSTs > Sífilis: conheça mais sobre a doença

Sífilis: conheça mais sobre a doença

Compartilhe
  • 12
    Shares

Sífilis: conheça mais sobre a doença

A Sífilis é causada por uma bactéria chamada de Treponema Pallidum.

Sua transmissão se dá principalmente pela via sexual (IST), mas também pode ocorrer por transfusão de sangue ou de mãe para o filho em caso de infecção em gestantes.

Como posso pegar ?

  • Por contato direto com as úlceras sifilíticas que podem estar em região genital, anal ou oral.
  • Transfusão de sangue ou seus derivados
  • Acidentes perfuro cortantes
  • Relação sexual sem preservativo (inclusive o sexo oral)
  • Transmissão vertical (das gestante para o feto)

Como são os sintomas ?

A sífilis é chamada na medicina de “ a grande imitadora” porque possui várias fases e cada uma delas pode ser confundida com várias outras doenças.

Além disso, muitas pessoas podem ter sintomas totalmente inespecíficos ou mesmo não apresentar nenhum sintoma

Veja quais são os sintomas da sífilis aqui.

Mas mesmo a pessoa que não tem sintoma algum pode estar infectado e transmiti-la é por isso que precisamos de realizar exames específicos para tratar.

Mesmo pessoas sem sintomas podem transmitir sífilis se estiver infectado.

Como confirmar o diagnóstico?

O diagnóstico da Sífilis é feito com exames específicos. Existem 2 tipos de testes:

  • Os não treponêmicos: como o VDRL ou o RPR (teste de floculação);
  • Os treponêmicos: como o FTA-ABS ou a imunofluorescência.

Os testes não treponêmicos devem ser feitos primeiro pois são os testes de rastreio.

Eles são muito sensíveis e portanto podem ter falso positivos (uma pessoa pode ter o testes positivo sem ter a doença).

É por isso que, uma vez positivos precisam ser confirmados com um teste treponêmico.

Uma vez que a pessoa teve contato com Treponema Pallidum, os teste treponêmicos permanecerão positivos mesmo depois da cura.

Existem algumas condições que podem levar a um teste falso-positivo para a sífilis

Tratamento da Sífilis

A primeira escolha para o seu tratamento é a penicilina benzatínica.

  • A dose é sempre de 2 frascos do antibiótico. Uma em cada nádega no mesmo momento.
  • O número de doses varia de acordo ao tempo provável de infecção ou da fase da doença em que a pessoa está.

Quando se precisa de mais de uma dose, ela é aplicada uma vez por semana sempre.

Para pessoa que possuem alergia à penicilina, existem várias outras opções, mas a de primeira escolha é sempre a penicilina benzatina.

Por que devo tratar se não tenho sintomas?

O tratamento, além de evitar as complicações da sífilis como problemas no coração, cérebro, olhos e em outros órgãos, que podem ser muito graves, também evita a transmissão para outras pessoas.

Ser portador de sífilis também aumenta o risco de contrair outras doenças e no caso de se ter HIV e sífilis, uma potencializa a outra.

Uma vez curada, ela pode voltar?

É importante um acompanhamento com um médico infectologista que irá realizar o controle de cura com exames do tipo não treponêmico.

As titulações deste exame devem abaixar gradualmente com relação aos valores pré-tratamento (saiba mais aqui).

Uma vez curada ela não volta. Mas a pessoa não fica imune e se houver nova exposição a pessoa pode se reinfectar.

Como evitar a infecção pelo Treponema pallidum?

  • Uso de preservativos, inclusive para o sexo oral
  • Sempre fazer exames específicos, junto aos exames de rotina, para fazer o diagnóstico cedo
  • Tratar sempre que p diagnóstico for confirmado
  • Tratar o(a) parceiro(a) sexual
  • Fazer o controle de cura com o médico para ter certeza da resposta terapêutica.

Como evitar a transmissão ao bebê:

  • Fazendo exames específicos periódicos durante todo o pré natal
  • Realizar o tratamento o mais rápido possível
  • Tratar o parceiro para não se reinfectar

Saiba mais sobre Sífilis na gestação.

Fonte:


Compartilhe
  • 12
    Shares
CRM-SP 161.392 RQE 55.156-Residência médica em Infectologia pela UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais) com complementação especializada em Controle de Infecção Hospitalar pela USP (Universidade de São Paulo); Pós-Graduação em Medicina Intensiva pela Universidade Gama Filho; Graduação em Medicina pela ELAM, com diploma revalidado por prova de processo público pela UFMT (Universidade Federal do Mato Grosso); Experiência no controle e prevenção de infecção hospitalar com equipe multidisciplinar no ajustamento antimicrobiano, taxa de infecção do hospital e infectologia em geral, atendendo pacientes internados e com exposição ao risco de infecção hospitalar; Vivência em serviço de controle de infecção hospitalar, interconsulta de pacientes cardiológicos e imunossuprimidos pós-transplante cardíaco no InCor (Instituto do Coração) ; Gerenciamento do atendimento prestado aos pacientes internados em quartos e enfermarias, portadoras de doenças crônicas e agudas com necessidades de cuidados e controles específicos.

10 thoughts on “Sífilis: conheça mais sobre a doença

  1. Boa noite Dra. Keilla!
    Fiz o teste rápido em meu namorado e deu positivo.
    Então ele fez os exames de sangue e obteve os seguintes resultados:
    *VDRL: Positivo 1/8.
    *FTA-ABS-IGG: Reagente.
    *FTA-ABS-IGM: Não reagente.
    O clínico suspeita de cicatriz, mas o meu namorado alega que nunca teve os sintomas e nem fez tratamento.
    O que acha disso?

    1. Boa tarde. IGG reagente é quando o contato é antigo e IGM reagente é quando o contato é recente.
      De qualquer forma, sugiro a procura de um médico infectologista de confiança, junto com o histórico de exames, para que possa examiná-lo pessoalmente e solicitar novos exames, se necessário, para confirmação do diagnóstico e verificar se há necessidade de tratamento ou não.

  2. Boa tarde Dra, o teste rápido para sífilis, feito nos postos, se refere a qual dos métodos citados? Qual é a janela imunológica para ele? Ela começa a contar a partir do momento em que aparece a úlcera ou após o ato sexual? Obrigado.

  3. Boa tarde Dra. Se tenho relação com uma pessoa que é reagente com 1.1, mas fez todos os tratamentos, tem risco de ser contaminada?

    1. Boa noite. É preciso verificar com o médico que acompanhou o tratamento se o caso já pode ser considerado como cicatriz sorológica ou se é necessário aguardar mais algum tempo para a confirmação.

  4. Bom dia. Eu e meu namorado estamos com sífilis, ele 1.32 (sífilis secundária) e eu 1.22 com vdrl não reagente. Ele realizou a última dose de benzetacil ontem (totalizando 4 doses). Eu já tomei 4 doses e vou tomar mais duas. Na relação, tem q usar camisinha? E qto ao sexo oral? Em mim e nele? E queria saber tbm se pode beber durante o tratamento, e caso tenha bebido, cortou o efeito?

Deixe uma resposta


*Os comentários são limitados a 500 letras. Obrigada.

Top