Você está aqui
Home > Notícias > Infecções em Pessoas com Lúpus – Causas, Consequências e Cuidados

Infecções em Pessoas com Lúpus – Causas, Consequências e Cuidados

Infecções em Pessoas com Lúpus
Compartilhe

Infecções em Pessoas com Lúpus. Talvez você não saiba, mas uma das complicações mais sérias do lúpus são as infecções, que podem surgir devido ao comprometimento do sistema imunológico, característico da doença.

Continue a leitura deste artigo e saiba mais sobre as causas, consequências e cuidados relacionados às infecções em pessoas com lúpus.

O Que É Lúpus

Também conhecido como lúpus eritematoso sistêmico ou LES, o lúpus é uma doença autoimune crônica e complexa que pode afetar várias partes do corpo, incluindo pele, articulações, rins, cérebro e outros órgãos.

Embora a causa exata do lúpus não seja totalmente compreendida, acredita-se que fatores genéticos, hormonais e ambientais desempenham um papel na sua manifestação. Além disso, certos medicamentos, infecções virais e exposição à luz solar também podem desencadear ou exacerbar os sintomas em algumas pessoas predispostas.

Os Sintomas Do Lúpus

Você Suspeita Estar com Alguma Infecção?

Agende Hoje mesmo uma Consulta com infectologista.

Os sintomas do lúpus podem variar amplamente de uma pessoa para outra e podem incluir fadiga, febre, dor nas articulações, erupções cutâneas, lesões na pele, dor no peito, fotossensibilidade, entre outros.

Como os sintomas podem ser vagos e imitarem outras condições, o diagnóstico preciso do lúpus pode ser desafiador e muitas vezes requer a avaliação de um reumatologista.

O Que É Doença Autoimune

Na doença autoimune, o sistema imunológico do paciente, que normalmente protege o corpo contra invasores como bactérias e vírus, passa a atacar erroneamente seus tecidos saudáveis.

No caso do lúpus, esse ataque pode levar à inflamação e ao dano dos órgãos afetados pela condição.

Causas das Infecções em Pessoas com Lúpus

Apesar da causa exata do Lúpus ainda ser um mistério para a ciência, sabe-se que a condição é autoimune e resulta na inflamação e outros danos aos órgãos comprometidos. Devido a essa disfunção imunológica, as pessoas com lúpus são mais suscetíveis a infecções.

Além disso, os medicamentos usados no tratamento do lúpus são imunossupressores, como corticosteróides ou outras substâncias que podem baixar a imunidade em diferentes formas e graus, enfraquecendo ainda mais o sistema imunológico, tornando o paciente mais vulnerável a infecções bacterianas, virais e fúngicas.

Consequências das Infecções em Pessoas com Lúpus

Pessoas com lúpus que enfrentam alguma condição infecciosa podem desenvolver consequências graves devido à resposta imunológica comprometida. Infecções comuns, como resfriados, podem se tornar mais graves e levar a complicações como pneumonia. Além disso, infecções bacterianas, como celulite ou infecções urinárias, também podem se complicar rapidamente podendo inclusive levar à infecção generalizada caso não tenha o tratamento antibiótico específico iniciado rapidamente.

Já infecções virais, como herpes zoster e citomegalovírus, podem ser reativadas em pessoas com lúpus devido ao comprometimento do sistema imunológico. Desta forma essas infecções podem ser mais difíceis de tratar e podem causar complicações graves.

Cuidados para Prevenir Infecções em Pessoas com Lúpus

Pessoas que apresentam certas deficiências no sistema imunológico necessitam adotar medidas para prevenir infecções e proteger sua saúde, e paciente com lúpus devem se atentar aos seguintes pontos:

  • Carteira de Vacinação em dia – Manter as vacinas em dia é essencial para prevenir infecções evitáveis, como Influenza, pneumonia e hepatite. No entanto, é importante discutir com o médico se há restrição a algum tipo de imunizante a depender do momento da doença e medicação e dose utilizada;
  • Higiene – Lavar suas mãos regularmente com água e sabão e manter uma boa higiene geral
  • Evitar o contato próximo com pessoas doentes, evitar ambientes com baixa circulação de ar e/ou com aglomerações ou mesmo utilizar máscara caso esteja em ambientes
  • Monitoramento de Sintomas – É importante estar atento a quaisquer sinais de infecção, como por exemplo febre, dor de garganta, tosse persistente, dor ao urinar, entre outros, e relatar esses sintomas ao seu médico imediatamente;
  • Atenção a Ambientes Contaminados – Evitar locais com grande aglomeração de pessoas principalmente durante surtos de doenças infecciosas pode reduzir o risco de infecção;
  • Estilo de vida Saudável – Manter uma dieta equilibrada, praticar exercícios físicos regularmente, dormir um sono reparador e gerenciar a saúde mental podem fortalecer o sistema imunológico e ajudar a prevenir infecções;
  • Avaliação da necessidade de suplementação – medir vitaminas específicas no sangue para avaliar necessidade de reposição de qual vitamina por qual dose e quanto tempo
  • Tratamento Precoce – Qualquer infecção deve ser tratada prontamente para evitar complicações. É fundamental seguir as orientações médicas e completar o curso de qualquer medicamento prescrito.

Tratando Infecções em Pacientes com Lúpus

O tratamento de infecções em pacientes com lúpus pode ser desafiador devido ao comprometimento do sistema imunológico e à necessidade de equilibrar o controle da infecção com a minimização do risco de exacerbação da doença autoimune.

Geralmente, algumas das diretrizes utilizadas pelos médicos são a identificação precoce da infecção juntamente com uma avaliação cuidadosa para estabelecer se há ou não a necessidade da utilização de medicamentos apropriados como por exemplo, antibióticos, antivirais e antifúngicos.

A prevenção de infecções, bem como o monitoramento próximo por um médico de sua confiança são partes fundamentais da vida de uma pessoa com Lúpus. Desta forma é possível garantir o melhor resultado possível e proteger a saúde a longo prazo. Para mais informações sobre o lúpus, não deixe de procurar um médico especialista capacitado para te atender.

Mais informações sobre este assunto na Internet:

Compartilhe

Não tenha vergonha do HIV!

'Reserve a sua Consulta Hoje.

Dra. Keilla Freitas
CRM-SP 161.392 RQE 55.156-Residência médica em Infectologia pela UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais) com complementação especializada em Controle de Infecção Hospitalar pela USP (Universidade de São Paulo); Pós-Graduação em Medicina Intensiva pela Universidade Gama Filho; Graduação em Medicina pela ELAM, com diploma revalidado por prova de processo público pela UFMT (Universidade Federal do Mato Grosso); Experiência no controle e prevenção de infecção hospitalar com equipe multidisciplinar no ajustamento antimicrobiano, taxa de infecção do hospital e infectologia em geral, atendendo pacientes internados e com exposição ao risco de infecção hospitalar; Vivência em serviço de controle de infecção hospitalar, interconsulta de pacientes cardiológicos e imunossuprimidos pós-transplante cardíaco no InCor (Instituto do Coração) ; Gerenciamento do atendimento prestado aos pacientes internados em quartos e enfermarias, portadoras de doenças crônicas e agudas com necessidades de cuidados e controles específicos.


https://www.drakeillafreitas.com.br/quem-somos/

Deixe um comentário

Top