Você está aqui
Home > Notícias > Higienização das Mãos: Saiba como Fazer

Higienização das Mãos: Saiba como Fazer

Infectologista - Higienização das Mãos: Saiba como Fazer
Compartilhe

Higienizar as mãos é a estratégia mais simples e eficaz para evitar a transmissão de várias doenças.

Exemplos de micro-organismos cuja transmissão pode ser evitada com a adequada higienização das mãos:

Um pouquinho de história

A primeira vez em que se ouviu falar sobre a importância da higienização das mãos para a prevenção de infecções foi a partir de estudos dos médicos Ignaz Philipp Semmelweis (1846) e Joseph Lister (1865) e da enfermeira Florence Nightingale (1854).

Semmelwels observou que gestantes que tinham o trabalho de parto atendido por médicos, tinham mais mortes por infecção perinatal que as gestantes atendidas por parteiras.

Acontece que naquela época, os estudantes de medicina e médicos, faziam necrópsia (estudavam corpos de pessoas já mortas) entre outras coisas e depois iam  fazer os partos, sem nenhuma higienização, ou troca de roupa.

Enquanto as parteiras faziam somente os partos.

Ainda não havia sido descoberto o microscópio, e nem sabia-se da existência de bactérias, mas ele imaginou que estas mãos sujas dos médicos, poderiam estar levando alguma doença.

Daí iniciou-se um projeto para que se higienizasse as mãos antes de atender as gestantes.

Com esse simples gesto, conseguiu-se prevenir milhares de mortes.

Quando lembramos de toda a consequência que pode ter uma infecção transmitida pelas mãos, podemos afirmar que lavar as mãos é realmente um gesto que salva vidas.

Você também pode fazer sua parte e se proteger além de proteger os demais.

Quando higienizar as mãos no hospital

Profissionais de saúde em hospitais são uma importante forma de disseminação de bactérias entre os pacientes internados.

Antes de contato com o paciente

  • Aperto de mãos
  • Toque de braço
  • Realização de higienização corporal
  • Fisioterapia motora
  • Determinação do pulso e da pressão arterial
  • Ausculta cardíaca e pulmonar
  • Palpação do abdômen, entre outros

Antes de realizar procedimentos assépticos

  • Higiene oral
  • Aplicação de colírio nos olhos
  • Aspiração da secreção
  • Curativo
  • Administração de medicamentos
  • Coleta e manipulação de qualquer amostra biológica
  • Inserção ou remoção de tubos, entre outros

Após risco de exposição a fluidos corporais

  • Após coleta e manipulação de qualquer amostra biológica
  • Descarte de resíduos biológicos
  • Desprezar urina, fezes e vômito, entre outros

Após contato com o paciente

  • Aperto de mãos
  • Toque de braço
  • Realização de banho
  • Aplicação de massagens
  • Verificação de sinais vitais, entre outros

Após contato com áreas próximas ao paciente

  • Troca de roupa de cama
  • Manipulação de equipamentos
  • Contato com a grade de proteção da cama do paciente
  • Limpeza e arrumação da mesa de cabeceira, entre outros

Quando higienizar as mãos em casa

  • Antes, durante e depois do preparo de qualquer alimento
  • Antes de tocar em qualquer coisa que vá à boca do bebê
  • Antes e depois de pegar numa pessoa doente
  • Após coçar ou assoar o nariz
  • Antes e depois das refeições
  • Após ir ao banheiro
  • Antes e depois de tratar algum machucado ou ferimento
  • Depois de trocar fraldas ou ajudar uma criança a se limpar
  • Depois de tocar, alimentar ou limpar um animal
  • Depois de manipular a comida ou objetos de seu gato ou cachorro
  • Depois de tocar no lixo

Mas não basta apenas esfregar uma palma na outra.

Para fazer uma boa higienização das mãos, é preciso saber a técnica correta.

Higienização das mãos

 

 

O uso de álcool gel é tão bom quanto lavar as mãos com água e sabão.

Mas para usar o álcool, não pode haver sujidades visíveis nas mãos

O álcool também é ótimo para levar na bolsa ou pasta

 

Importante:

  • Quantidade de álcool ou sabão também não definem a qualidade da limpeza.
  • Antes de iniciar a limpeza das mãos, retire anéis, pois sob esses objetos podem se acumular micro-organismos.
  • Manter unhas curtas
  • As pontas dos dedos, embaixo das unhas, entre os dedos e o polegar são as áreas mais negligenciadas na hora de higienizar as mãos

01 01 01

01 01 01

01

Fonte:

 


Compartilhe
Dra. Keilla Freitas
CRM-SP 161.392 RQE 55.156-Residência médica em Infectologia pela UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais) com complementação especializada em Controle de Infecção Hospitalar pela USP (Universidade de São Paulo); Pós-Graduação em Medicina Intensiva pela Universidade Gama Filho; Graduação em Medicina pela ELAM, com diploma revalidado por prova de processo público pela UFMT (Universidade Federal do Mato Grosso); Experiência no controle e prevenção de infecção hospitalar com equipe multidisciplinar no ajustamento antimicrobiano, taxa de infecção do hospital e infectologia em geral, atendendo pacientes internados e com exposição ao risco de infecção hospitalar; Vivência em serviço de controle de infecção hospitalar, interconsulta de pacientes cardiológicos e imunossuprimidos pós-transplante cardíaco no InCor (Instituto do Coração) ; Gerenciamento do atendimento prestado aos pacientes internados em quartos e enfermarias, portadoras de doenças crônicas e agudas com necessidades de cuidados e controles específicos.


https://www.drakeillafreitas.com.br/quem-somos/

Deixe uma resposta

Top