Você está aqui
Home > Notícias > Higienização das mãos: saiba como fazer

Higienização das mãos: saiba como fazer

higienização das mãos
Compartilhe
  • 13
    Shares

Higienizar as mãos é a estratégia mais simples e eficaz para evitar a transmissão de várias doenças.

Exemplos de micro-organismos presentes em hospitais:
  •  Bactérias multirresistentes
  • Parasitas que causam diarreia
  • Vírus como o da Influenza A H1N1.

A primeira vez em que se ouviu falar sobre a importância da higienização das mãos para a prevenção de infecções foi a partir de estudos dos médicos Ignaz Philipp Semmelweis (1846) e Joseph Lister (1865) e da enfermeira Florence Nightingale (1854).

Semmelwels observou que gestantes que tinham o trabalho de parto atendido por médicos, tinham mais mortes por infecção perinatal que as gestantes atendidas por parteiras.

Acontece que naquela época, os estudantes de medicina e médicos, faziam necrópsia (estudavam corpos de pessoas já mortas) entre outras coisas e depois iam  fazer os partos, sem nenhuma higienização, ou troca de roupa.

Enquanto as parteiras faziam somente os partos.

Ainda não havia sido descoberto o microscópio, e nem sabia-se da existência de bactérias, mas ele imaginou que estas mãos sujas dos médicos, poderiam estar levando alguma doença.

Daí iniciou-se um projeto para que se higienizasse as mãos antes de atender as gestantes.

Com esse simples gesto, conseguiu-se prevenir milhares de mortes.

Quando lembramos de toda a consequência que pode ter uma infecção transmitida pelas mãos, podemos afirmar que lavar as mãos é realmente um gesto que salva vidas.

Você também pode fazer sua parte e se proteger além de proteger os demais.

Mas não basta apenas esfregar uma palma na outra.

Para fazer uma boa higienização das mãos, é preciso saber a técnica correta.

O uso de álcool gel é tão bom quanto lavar as mãos com água e sabão, desde que as mãos não tenham sujidades visíveis. 

Quantidade de álcool ou sabão também não definem a qualidade da limpeza.

01 01 01

01 01 01

01

Fonte:

 


Compartilhe
  • 13
    Shares
CRM-SP 161.392 RQE 55.156-Residência médica em Infectologia pela UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais) com complementação especializada em Controle de Infecção Hospitalar pela USP (Universidade de São Paulo); Pós-Graduação em Medicina Intensiva pela Universidade Gama Filho; Graduação em Medicina pela ELAM, com diploma revalidado por prova de processo público pela UFMT (Universidade Federal do Mato Grosso); Experiência no controle e prevenção de infecção hospitalar com equipe multidisciplinar no ajustamento antimicrobiano, taxa de infecção do hospital e infectologia em geral, atendendo pacientes internados e com exposição ao risco de infecção hospitalar; Vivência em serviço de controle de infecção hospitalar, interconsulta de pacientes cardiológicos e imunossuprimidos pós-transplante cardíaco no InCor (Instituto do Coração) ; Gerenciamento do atendimento prestado aos pacientes internados em quartos e enfermarias, portadoras de doenças crônicas e agudas com necessidades de cuidados e controles específicos.

Deixe uma resposta


*Os comentários são limitados a 500 letras. Obrigada.

Top