Você está aqui
Home > Hepatites Virais > Tratamento da hepatite C agora é para todos

Tratamento da hepatite C agora é para todos

Tratamento Da Hepatite C
Compartilhe
  • 33
    Shares

Tratamento da hepatite C

Hepatite C aguda

O que é ?

  • Pessoas com sintomas de hepatite aguda e que tinham exames negativos para hepatite C no início dos sintomas ou logo após a exposição
  • Pessoas com exames diagnósticos específicos positivos confirmados para hepatite C com exames anteriores negativos há menos de 6 meses, com apresentação de sintoma ou não.

Grande parte das pessoas infectadas pela hepatite C não chegam à fase crônica (saiba mais sobre a evolução das hepatites aqui)

Objetivos do tratamento na fase aguda:

  • Reduzir o risco de evolução para a cronicidade
  • Diminuir a transmissão

Quando iniciar o tratamento da hepatite C aguda

Nem todas as pessoas com hepatite C aguda precisam tomar remédios.

Muitas vezes, o próprio organismo da pessoa infectada consegue combater e eliminar o vírus sozinho.

O tratamento com remédios está indicado quando a cura natural não acontece.

No entanto, o uso de medicação mais precoce ajuda na resposta terapêutica.

É por isso que nas hepatites agudas, o acompanhamento médico deve ser realizado de perto e a decisão do inicio do uso de medicamentos deve ser assertiva.

O exame de carga viral da hepatite C (HCV-RNA) deve ser feito no momento do diagnóstico e repetido 4 semanas depois

Os níveis da carga viral da hepatite C, indicarão a necessidade ou não de tratamento medicamentoso.

Tratamento da hepatite C

O que é?

  • Detecção de Carga viral da hepatite C (RNA-HCV) com mais de 6 meses após o diagnóstico, independente de história de sintomas de hepatite aguda.

Quem deve se tratar?

Tratamento da hepatite C

Escolha do esquema terapêutico:

A escolha do esquema e tempo de tratamento depende de fatores como:

  • Genotipagem do vírus
  • Coinfecção com HIV
  • Gravidade de doença
  • Presença de cirrose e se está compensada ou não
  • Tratamentos previamente utilizados

Antes do inicio de qualquer esquema, o médico infectologista deve avaliar minuciosamente prováveis interações entre cada medicação proposta com as de uso habitual.

Tratamento da hepatite C em gestantes

Medicações frequentemente usadas no tratamento da hepatite C, como a ribavirina e alfapeguinterferona, estão comprovadamente relacionadas à má formação do feto.

Não existem estudos suficientes para definir a segurança do uso das demais medicações durante a gestação

A adoção de método contraceptivo eficaz está indicada às pacientes do sexo feminino em idade fértil e aos pacientes do sexo masculino com parceira sexual em idade fértil até 24 semanas após a conclusão do tratamento.

Tratamento da hepatite C

 

Medicamos usados no tratamento da hepatite C

Alfapeginterferona

Medicação injetável.

No passado, era a principal opção de tratamento.

Causa muitos efeitos colaterais que costumam aumentar com o tempo da medicação.

Ainda possui suas indicações, especialmente em casos multi-experimentados ou pessoas com Câncer no fígado.

Efeitos adversos

  • Alteração da tireoide
  • Queda capilar
  • Alergias, especialmente no local da picada
  • Alterações do humor
  • Descompensação cardíaca
  • Descompensação da cirrose hepática
  • Mal estar geral, astenia

Contraindicação ao uso de AlfaPegInterferona 2a ou 2b

  • Cardiopatia grave
  • Disfunção tireoidiana não controlada
  • Neoplasia recente
  • Insuficiência hepática
  • Antecedentes de transplante que não sejam de fígado
  • Distúrbios do sangue
  • Doença autoimune

Tratamento da hepatite C – Ribavirina

Medicação oral

A Ribavirina é um medicamento usado há muito no tratamento da hepatite C, sempre em associação com outras medicações

Ele ainda está indicado em casos de falha prévia ou primeiros esquemas com fatores de risco para falhas

Apesar de ser importante para uma boa reposta em muitos casos, ele possui uma série de efeitos adversos que devem ser considerados antes do seu início.

Principais efeitos adversos da Ribavirina

  • Alergias
  • Anemias
  • Redução das plaquetas
  • Doença hemorroidária

Contraindicação ao uso da Ribavirina

  • Alergia 
  • Gravidez – A paciente só poderá engravidar após 6 meses da suspensão do medicamento
  • Amamentação
  • História prévia de insuficiência cardíaca grave, incluindo doença cardíaca instável ou não controlada nos seis meses anteriores ao início da medicação.
  • Disfunção hepática grave ou cirrose descompensada
  • Hemoglobinopatias (exemplos: talassemia, anemia falciforme, etc)
  • Hemoglobina abaixo de 8,5 g/dL

Tratamento da hepatite C – Antivirais de Ação Direta – DAAs?

São medicamentos que atuam diretamente na replicação viral.

Antivirais de Ação Direta Disponíveis atualmente usados no Brasil:

  • Sofosbuvir (Sovaldi®)
  • Simeprevir (Olysio®)
  • Daclatasvir (Daklinza®)
  • Ombistavir/Veruprevir/Ritonavir + Dasabuvir (Viekira Pak®)
  • Ledipasvir/Sofosbuvir (Horvoni®)
  • Elbasvir/Grazoprevir (Zepatier®)

Tratamento da hepatite C – Acompanhamento:

Controle de toxicidade:

Cada esquema de tratamento possui riscos diferentes que precisam ser vigiados.

Exames de controle de toxicidade devem ser feitos independente dos sintomas do paciente, pois muitas vezes estes efeitos aparecem apenas em exames específicos.

Os exames a serem realizados e sua periodicidade de realização variam de acordo a:

  • Esquema terapêutico utilizado
  • Outras doenças ou situações de saúde prévia do paciente
  • Sintomas do paciente
  • Resultados de exames prévios.

Controle de resposta terapêutica:

O controle da resposta ao tratamento da hepatite C é feito por teste molecular (PCR-HCV ou HCV-RNA quantitativo) realizado no sangue.

Este exame deve ser realizado em vários momentos:

  • Imediatamente antes do tratamento
  • Na 12ª semana de tratamento (ou logo após o término do tratamento em esquemas de 12 semanas)
  • Na 12ª ou na 24ª semanas após o término do tratamento

Resposta terapêutica = HCV-RNA indetectável ou menor que 12 UI/mL

Recidiva

São pessoas que alcançam a não detecção da carga viral no sangue mas voltam a aparecer no sangue, mesmo sem reinfecção.

Quanto mais cedo se inicia o tratamento, menores as chances de recidiva.

Os esquemas com DAAs têm altas taxas de cura, com número muito baixo de recidivas.

Acompanhamento pós-tratamento

Pessoas com lesão hepática devem manter o acompanhamento periódico com o seu médico mesmo após a cura.

Pessoas com cirrose hepática, a resposta virológica sustentada não descarta a possibilidade de evolução para câncer ou descompensação da cirrose.

Reinfecção

O tratamento da hepatite C pode curar mas não desenvolve imunidade.

Isso significa que a pessoa que se expõe novamente ao vírus pode ter nova infecção.

Pessoas com maior risco de reinfecção:

  • Pessoas com conduta sexual de risco
  • Usuários de drogas injetáveis
  • Pacientes em hemodiálise

 

Fonte:

 


Compartilhe
  • 33
    Shares
CRM-SP 161.392 RQE 55.156-Residência médica em Infectologia pela UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais) com complementação especializada em Controle de Infecção Hospitalar pela USP (Universidade de São Paulo); Pós-Graduação em Medicina Intensiva pela Universidade Gama Filho; Graduação em Medicina pela ELAM, com diploma revalidado por prova de processo público pela UFMT (Universidade Federal do Mato Grosso); Experiência no controle e prevenção de infecção hospitalar com equipe multidisciplinar no ajustamento antimicrobiano, taxa de infecção do hospital e infectologia em geral, atendendo pacientes internados e com exposição ao risco de infecção hospitalar; Vivência em serviço de controle de infecção hospitalar, interconsulta de pacientes cardiológicos e imunossuprimidos pós-transplante cardíaco no InCor (Instituto do Coração) ; Gerenciamento do atendimento prestado aos pacientes internados em quartos e enfermarias, portadoras de doenças crônicas e agudas com necessidades de cuidados e controles específicos.

5 thoughts on “Tratamento da hepatite C agora é para todos

  1. Bom doutora meu marido teve o vírus negativado quais os alimentos que ele deve comer para que o fígado dele se regenera e quais os que ele deve evitar?

    1. Bom dia. Ele ingerir alimentos de fácil digestão, como legumes, frutas ou grãos, por exemplo e beber bastante água, que é pra ajudar a purificar o fígado. Já gorduras deve-se evitar ingerir como as que estão presentes em como carnes vermelhas, frituras ou molhos, para facilitar o trabalho do fígado, assim como, as bebidas alcoólicas, que estão proibidas em qualquer tipo de hepatite.

  2. Doutora, minha filha tem 17 anos , estágio f1 . Ela consegue fazer o tratamento com a nova medicação? Como devo proceder? Já levei em varias médicos e me falam para aguardar. Acho q ela precisa começar logo o tratamento.

    1. A indicação atual do ministério da saúde do Brasil é iniciar o tratamento da hep C crônica ativa (com vírus circulando no sangue após 6 meses de infecção) independente do grau de lesão ao fígado.

  3. Fiz o tratamento em 2018 e após fiquei envelhecida minha pele ficou enrugada PRINCIPALMENTE das mãos e queda de cabelo porque fui curada por enquanto

Deixe uma resposta


*Os comentários são limitados a 500 letras. Obrigada.

Top