Você está aqui
Home > DSTs > Hepatite C aumenta o risco de câncer

Hepatite C aumenta o risco de câncer

Compartilhe
  • 12
    Shares

Complicações da hepatite C já conhecidas:

  • Cirrose hepática,
  • Essas pessoas possuem 48 vezes mais chances de desenvolver hepatocarcinoma (Câncer de Fígado)
  • 2 a 3 vezes mais chances de desenvolver Linfoma Não Hodgkin (um tipo de câncer no sangue).

Pesquisas recentes mostraram que esse vírus também aumenta o risco para desenvolvimento de câncer na cabeça e pescoço.

Pesquisadores da Universidade do Texas

Como o estudo foi realizado:

Avaliaram 34.345 pacientes que foram testados para hepatite C entre 2004 e 2014 com sorologias e Detecção viral no sangue

Incluíram 409 pessoas com diagnóstico de câncer na cabeça ou pescoço,

Controlaram outros fatores de risco conhecidos como tabagismo e presença de Papiloma Vírus Humano – HPV.

Conclusões:

Eles concluíram que pessoas portadoras do Vírus da hepatite C possuem

  • 4,2 vezes mais chances de desenvolver Câncer de cavidade oral;
  • 2,04 vezes o câncer de orofaringe
  • 4,96 vezes o câncer de laringe.

Além  da erradicação do vírus da hepatite C no sangue, prevenir o aparecimento destes cânceres, também melhora a resposta ao tratamento de quem já tem a doença.

A cura da hepatite C tem se tornado uma realidade cada vez mais presente com a chegada dos tratamentos com antivirais de ação direta, que possuem melhor tempo de tratamento, melhor eficácia e menos efeitos colaterais que o tratamento mais antigo com interferon.

As pessoas portadoras de hepatite C não apresentam qualquer sintoma da doença  por muitos anos e não altera os exames de sangue de rotina como o hemograma. Sintomas e alterações de exames de sangue só alteram quando a doença já está muito desenvolvida.

Para fazer o diagnóstico antes é preciso realizar testes sorológicos específicos junto com os exames de check Up. 

É importante lembrar que sempre que suspeitamos ou fazemos o diagnóstico de qualquer doença que pode ser transmitida pela relação sexual como HIV, hepatite B, hepatite C, sífilis, HTLV, gonorreia, HPV, é preciso realizar testes sorológicos de todos as outras doenças.

É muito comum que uma pessoa tenha mais de uma infecção e não se podemos perder a oportunidade de fazer o diagnóstico e iniciar o tratamento antes do aparecimento de complicações.

Fonte:

  • Association Between Hepatitis C Virus and Head and Neck Cancers
  • Journal of the National Cancer Institute (Oxford) – 2016. DOI: 10.1093/jnci/djw035


Compartilhe
  • 12
    Shares
CRM-SP 161.392 RQE 55.156-Residência médica em Infectologia pela UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais) com complementação especializada em Controle de Infecção Hospitalar pela USP (Universidade de São Paulo); Pós-Graduação em Medicina Intensiva pela Universidade Gama Filho; Graduação em Medicina pela ELAM, com diploma revalidado por prova de processo público pela UFMT (Universidade Federal do Mato Grosso); Experiência no controle e prevenção de infecção hospitalar com equipe multidisciplinar no ajustamento antimicrobiano, taxa de infecção do hospital e infectologia em geral, atendendo pacientes internados e com exposição ao risco de infecção hospitalar; Vivência em serviço de controle de infecção hospitalar, interconsulta de pacientes cardiológicos e imunossuprimidos pós-transplante cardíaco no InCor (Instituto do Coração) ; Gerenciamento do atendimento prestado aos pacientes internados em quartos e enfermarias, portadoras de doenças crônicas e agudas com necessidades de cuidados e controles específicos.

4 thoughts on “Hepatite C aumenta o risco de câncer

    1. Alguns pacientes meus que entraram com o pedido rapidamente receberam o tratamento. Outros ainda estão esperando. O problema foi que desde o ano passado já havia sido comprados um número de tratamentos menor que a quantidade de pacientes que tínhamos já esperando o tratamento. Isso a nível de Brasil. Estamos passando justamente por um momento de tantos problemas políticos e econômicos que acabam por dificultar todo este processo. Espero que mais nos próximos meses vejamos normalizar esta situação…

  1. Boa noite. A 5 anos fiz tratamento contra hepatite C da classe B1. No meu caso, nos a partir do terceiro mês nos 2 últimos testes de contativos deu negativo, porém com o último exame em mãos do contativo para a última consulta não fui ao hospital. Neste caso, que tenho a certeza por este exame estar curado seria necessário depois destes últimos 5 anos fazer mais um novo teste? se sim, onde faria gratuitamente e São Paulo?

    Desde já grato

    ATT Marcelo Gonçalves

    1. Boa noite. O que define a necessidade de acompanhamento periódico mesmo após a resposta virológica sustentada (carga viral indetectável após 3 meses, segundo alguns autores, ou 6 meses do final do tratamento), é a presença ou não de fibrose hepática ou cirrose, pois mesmo que o Vírus não volte ainda existe risco de hepatocarcinoma e o acompanhamento deverá ser mantido para o diagnostico precoce desta complicação.

      Att,

Deixe uma resposta


*Os comentários são limitados a 500 letras. Obrigada.

Top