Você está aqui
Home > Notícias > Probióticos e seus efeitos no sistema imune

Probióticos e seus efeitos no sistema imune

Probióticos e seus efeitos no sistema imune
Compartilhe
  • 12
    Shares

Probióticos e seus efeitos no sistema imune

A principal entrada de micro-organismos ao nosso organismo é através do sistema gastrointestinal (digestivo).

O nosso sistema gastrointestinal é responsável por digerir alimentos, absorver nutrientes e eliminar resíduos.

Cabe ao sistema imune do trato gastrointestinal a tarefa de manter sua integridade diante do bombardeio constante destes agentes potencialmente nocivos.

Uma rede de células e moléculas precisa estar a postos e coordenada para impedir que micro-organismos potencialmente patogênicos (causadores de doenças) possam nos causar algum dano.

Se a resposta imune é baixa, o micro-organismo causa uma doença.

Se a resposta imune é muito alta, ocorre uma inflamação que também causa doenças.

Exemplos de doenças causadas por inflamação:

  • Síndrome inflamatória intestinal.
  • Síndrome do intestino irritável.
  • Intolerância a alimentos como lactose, glúten, etc.
  • Reto colite ulcerativa.
  • Doença de Crohn.
  • O equilíbrio entre uma resposta imune eficaz e a inflamação é o resultado de um trabalho conjunto entre as diversas células imunológicas e a microbiota gastrointestinal (bactérias que habitam naturalmente o nosso intestino).

A microbiota intestinal

A microbiota intestinal habitual, ou flora intestinal, já começa a se desenvolver antes mesmo do nascimento.

É um processo dinâmico e desempenha um papel fundamental da regulação imune durante toda a vida.

Fatores que interferem na colonização do intestino pela flora habitual:

  • Via de parto
  • Uso precoce de antibióticos na mãe que amamenta ou no bebê
  • Dieta da mãe e do bebê
  • Biodiversidade do lar, da família e do ambiente ao seu redor.

O que são Probióticos?

Probióticos são micro-organismos vivos que ajudam a equilibrar a resposta imunológica intestinal.

Ou seja, são as boas bactérias, ou bactérias do bem que ajudam o nosso organismo a trabalhar bem, provendo boa saúde.

O que são prebióticos?

Os prebióticos são ingredientes, geralmente fibras, seletivamente fermentados.

Eles permitem alterações específicas na composição e na atividade da microbiota gastrointestinal, gerando bem estar e saúde.

O que são simbióticos?

É a combinação dos probióticos e dos prebióticos

Exemplos de probióticos:

  • VSL#3 (Bifidobacterium breve, B. longum, B. infantis, Lactobacillus acidophilus, L. plantarum, L. paracasei, L. bulgaricus, Streptococcus thermophilus)
  • Align (B. infantis)
  • Culturelle (L. rhamnosus GG)
  • DanActive (L. casei)
  • Mutaflor (E. coli Nissle 1917)
  • Florastor (S. boulardii)

Quais são os efeitos benéficos dos probióticos no organismo:

  • Reduz a afinidade de bactérias patogênicas às células do intestino, diminuindo sua capacidade de invadir nosso organismo e causar doenças
  • Fortalece a barreira funcional intestinal
  • Regula o sistema imune
  • Diminui a produção de substâncias pró-inflamatórias
  • Reduz a percepção da dor (um efeito semelhante ao da morfina)

Probióticos não interagem com nenhuma medicação e podem ser usados por longos períodos

Indicações para o uso de probióticos:

  • Prevenção de infecções de repetição, como infecções urinárias ou herpes simples
  • Ajuda no controle de dermatites alérgicas
  • Ajuda no controle de diabetes
  • Ajuda no tratamento de diarreias infecciosas ou não, como colite por Clostridium difficile
  • Regulação intestinal
  • Constipação intestinal
  • Doenças inflamatórias intestinais (como colites ulcerativas, Doença de Crohn, etc)
  • Fortalecimento da imunidade
  • Ajuda na prevenção e tratamento de doenças anais, como doenças hemorroidárias ou fissuras
  • Ajuda no tratamento de doenças auto-imunes
  • Encefalopatia hepática
  • Pancreatite
  • Ajuda no processo de emagrecimento
  • Ajuda no tratamento da depressão (principalmente em pacientes com doença moderada e que nunca trataram)
  • Reduz a ansiedade
  • Controle de dores crônicas
  • O uso em gestantes reduz o risco de alergias ao filho

É importante salientar que muitos desses benefícios estão ainda em estudo e não podem ser usados para tratamento isolado.

Contudo, todos os resultados apontam para ótimos efeitos e terapêuticas adjuvantes.

Além disso. não possui nenhuma contra indicação ou interação medicamentosa conhecida.

Fonte:

 


Compartilhe
  • 12
    Shares
CRM-SP 161.392 RQE 55.156-Residência médica em Infectologia pela UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais) com complementação especializada em Controle de Infecção Hospitalar pela USP (Universidade de São Paulo); Pós-Graduação em Medicina Intensiva pela Universidade Gama Filho; Graduação em Medicina pela ELAM, com diploma revalidado por prova de processo público pela UFMT (Universidade Federal do Mato Grosso); Experiência no controle e prevenção de infecção hospitalar com equipe multidisciplinar no ajustamento antimicrobiano, taxa de infecção do hospital e infectologia em geral, atendendo pacientes internados e com exposição ao risco de infecção hospitalar; Vivência em serviço de controle de infecção hospitalar, interconsulta de pacientes cardiológicos e imunossuprimidos pós-transplante cardíaco no InCor (Instituto do Coração) ; Gerenciamento do atendimento prestado aos pacientes internados em quartos e enfermarias, portadoras de doenças crônicas e agudas com necessidades de cuidados e controles específicos.

4 thoughts on “Probióticos e seus efeitos no sistema imune

  1. Adoro o seu blog! Parabéns pela iniciativa. Se eu morasse em SP você seria a minha médica. Que Deus ilumine o seu trabalho.

Deixe uma resposta


*Os comentários são limitados a 500 letras. Obrigada.

Top