Você está aqui
Home > Infecção Viral > O que é o Norovírus?

O que é o Norovírus?

Norovírus
Compartilhe

Com o aumento de casos do Norovírus, muitas pessoas passaram a pesquisar mais sobre o assunto para entender melhor com o que estão lidando e como prevenir a infecção por esse vírus. Pertencente a família do caliciviridae, o norovírus é responsável pelo surgimento de quadros de gastroenterite.

Continue a leitura deste artigo e saiba mais sobre o que é o norovírus, seus sintomas, meios de transmissão e modo de tratamento.

O Norovírus

O norovírus é pertencente a um grupo viral responsável por desencadear condições como a gastroenterite (diarreia). Apesar de não ser muito conhecido pela população em geral, o aumento dos casos da doença tem destacado cada vez mais o assunto.

Por ser altamente contagiosa, é possível que pessoas da mesma família apresentem os sintomas ao mesmo tempo. Por isso, conhecer melhor a doença e seus meios de prevenção é fundamental para evitar a disseminação do vírus.

Sintomas Norovírus

Pessoas infectadas pelo vírus podem apresentar alguns sintomas graves que, se não controlados, podem evoluir para quadros de desidratação. Entre os principais sinal que requerem atenção, estão:

  • Evacuações líquidas intensas, sem a presença de sangue nas fezes;
  • Febre alta (ocorre na metade dos casos)
  • Vômito;
  • Dores de cabeça;
  • Dores abdominais;
  • Fraqueza e cansaço.
  • Mialgias (dor muscular)
  • Mal estar

Geralmente, o paciente começa a perceber os sintomas entre 24 e 48 horas após a exposição ao vírus. E os sintomas costumam durar até 72 hs

Complicações

  • Coma por Desidratação
  • Encefalite (raro)
  • Diarreia crônica (em paciente imunocomprometidos)
  • Dispepsia
  • Constipação
  • Refluxo gastro-esofágico

Transmissão

  • Pessoa a pessoa Fecal-oral
    • Quando uma pessoa consome alimentos ou água contaminados pelo vírus. Por isso, esse tipo de condição é mais comum em localidades que não possuem saneamento básico.
  • Contato com superfícies infectadas
  • Contato direto com uma pessoa doente.
  • Liberação dos aerossóis virulentos no vômito (raro)

O tempo de transmissão em média por ate 4 semanas após o inicio dos sintomas. No entanto, o desaparecimento dos sintomas não significa que a pessoa está isenta de transmitir a condição para outras pessoas, uma vez que a transmissão pode ocorrer em até dois dias depois dos sintomas cessaram.

Em pessoas com imunidade baixa, a eliminação viral nas fezes pode persistir por meses após a infecção

Diagnóstico

Teste moleculares realizados diretamente nas fezes.

O Tratamento e a Prevenção

Apesar de não existir um tratamento específico para a gastroenterite causada pelo norovírus, é recomendado que pessoas infectadas sigam em repouso, preferencialmente isoladas de outras para evitar a contaminação. Além disso, a ingestão frequente de água e medicamentos para alívio do sintoma pode tornar o período de recuperação mais fácil.

Por ser um vírus com alto índice de mutação, ou seja, se transforma cada vez que entra e sai do organismo humano, ainda não foi possível desenvolver um imunizante contra a condição. Com isso, a melhor forma de prevenir a contaminação pelo vírus é manter alguns hábitos higiênicos como por exemplo:

  • Lavar as mãos antes e após ir ao banheiro;
  • Lavar as mãos antes e após a manipulação de alimentos como frutas e verduras;
  • Realizar a desinfestação de objetos ou superfícies potencialmente infectadas;
  • Evitar a ingestão de alimentos crus ou não lavados;
  • Não compartilhar utensílios como talheres, toalhas e outros objetos pessoais.

Caso esteja convivendo com uma pessoa infectada pelo norovírus, evite o contato muito próximo, utilize sempre máscaras, não leve as mãos ao olho, boca e nariz, uma vez que as vias respiratórias são a principal porta de entrada para esse tipo de doença. Em caso de dúvidas, procure um médico infectologista de sua confiança.

Mais Informações sobre este assunto na Internet:

Compartilhe
Dra. Keilla Freitas
CRM-SP 161.392 RQE 55.156-Residência médica em Infectologia pela UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais) com complementação especializada em Controle de Infecção Hospitalar pela USP (Universidade de São Paulo); Pós-Graduação em Medicina Intensiva pela Universidade Gama Filho; Graduação em Medicina pela ELAM, com diploma revalidado por prova de processo público pela UFMT (Universidade Federal do Mato Grosso); Experiência no controle e prevenção de infecção hospitalar com equipe multidisciplinar no ajustamento antimicrobiano, taxa de infecção do hospital e infectologia em geral, atendendo pacientes internados e com exposição ao risco de infecção hospitalar; Vivência em serviço de controle de infecção hospitalar, interconsulta de pacientes cardiológicos e imunossuprimidos pós-transplante cardíaco no InCor (Instituto do Coração) ; Gerenciamento do atendimento prestado aos pacientes internados em quartos e enfermarias, portadoras de doenças crônicas e agudas com necessidades de cuidados e controles específicos.


https://www.drakeillafreitas.com.br/quem-somos/

Deixe uma resposta

Top