Você está aqui
Home > Notícias > Medicina Tropical > Pós-Dengue – Como Acontece a Recuperação? Quais os cuidados?

Pós-Dengue – Como Acontece a Recuperação? Quais os cuidados?

Pós-Dengue
Compartilhe

A alta nos casos de dengue tem feito a doença retornar a ser manchete nos principais meios de comunicação. Apesar de já ser uma condição conhecida, muitas pessoas ainda têm dúvidas sobre o que fazer no pós-dengue.

Pensando nisso, preparamos um artigo para que você possa entender melhor sobre como funciona a recuperação pós dengue e quais cuidados são imprescindíveis a seguir durante este período.

A Dengue

Causada pela picada do mosquito Aedes aegypti fêmea, a dengue é uma infecção potencialmente grave que está presente em território brasileiro desde os anos 80, quando sofríamos com epidemias de Dengue especialmente com a chegada do período de chuvas.

Nos últimos anos, o mosquito e o vírus têm evoluído e hoje podemos ver infecções por dengue em qualquer período do ano. Inclusive no inverno, circulando junto a vírus respiratórios como a influenza.

Tipos de Dengue

Você Suspeita Estar com Alguma Infecção?

Agende Hoje mesmo uma Consulta com infectologista.

Você sabia que uma pessoa pode se infectar pelo vírus da Dengue até 4 vezes durante sua vida? Isso acontece pelo fato de existirem 4 variantes da condição chamadas de: DEN-1, DEN-2, DEN-3 e DEN-4.

A infecção por um tipo de vírus confere uma imunidade específica para aquele tipo, mas não contra os demais.

Os Sintomas de Dengue

Pessoas infectadas com a Dengue podem apresentar sintomas como febre alta, dores nas articulações, fadiga, fraqueza, dores de cabeça, náusea e vômito, erupções cutâneas e dores abdominais, geralmente após 4 ou 10 dias depois de serem picadas pelo Aedes Aegypti.

Em casos mais graves de dengue, conhecidos como dengue grave ou dengue hemorrágica, os sintomas podem incluir sangramentos nasais, na gengiva ou gastrointestinais, aparecimento de manchas roxas na pele, dificuldade respiratória, vômito persistente, dores abdominais intensas e até mesmo quadros de confusão mental.

Pós-Dengue: Cuidados na Recuperação da Dengue

A recuperação após uma infecção por dengue pode variar dependendo da gravidade da doença e da condição de saúde do paciente. Ao menor sinal de infecção busque ajuda de um médico capacitado e após o diagnóstico siga todas as recomendações a risca, como por exemplo:

  • Repouso adequado – Evite atividades que exijam muito do seu corpo e permita que ele se recupere completamente;
  • Mantenha-se hidratado – hidratar o organismo é fundamental, especialmente durante a fase aguda da doença e nos dias seguintes. Beba bastante água, sucos naturais e soluções de reidratação oral para repor os fluidos perdidos;
  • Alimente-se bem – Uma dieta nutritiva pode ajudar na recuperação. Dê preferência ao consumo de alimentos leves, ricos em vitaminas e minerais para fortalecer o sistema imunológico;
  • Monitoramento e Acompanhamento – É importante permanecer em contato com o médico responsável pelo diagnóstico durante sua recuperação, especialmente se houver complicações ou sintomas persistentes.

Medicação Para Dengue

Apesar de ainda não existir um medicamento próprio para ser utilizado em casos de infecção por Dengue, os médicos podem receitar a utilização de alguns fármacos para aliviar os sintomas como febre e dor e evitar complicações graves.

Medicamentos da classe anti-inflamatória como o ibuprofeno, aspirina e naproxeno são contra indicados em caso de suspeita de dengue, isso porque podem aumentar o risco de sangramentos, uma complicação grave da doença. Evite a automedicação e siga as orientações médicas.

Prevenção da Dengue

Uma vez recuperado da condição, continue a tomar medidas preventivas para evitar novas picadas de mosquito, usando repelentes, roupas protetoras e eliminando áreas com água parada, local onde os mosquitos se reproduzem.

Além disso, busque mais informações sobre a vacina da dengue com seu médico infectologista de confiança. Se você ainda tem dúvidas e quer saber mais sobre os sintomas da dengue, clique aqui.

Mais informações sobre este assunto na Internet:

Compartilhe

Não tenha vergonha do HIV!

'Reserve a sua Consulta Hoje.

Dra. Keilla Freitas
CRM-SP 161.392 RQE 55.156-Residência médica em Infectologia pela UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais) com complementação especializada em Controle de Infecção Hospitalar pela USP (Universidade de São Paulo); Pós-Graduação em Medicina Intensiva pela Universidade Gama Filho; Graduação em Medicina pela ELAM, com diploma revalidado por prova de processo público pela UFMT (Universidade Federal do Mato Grosso); Experiência no controle e prevenção de infecção hospitalar com equipe multidisciplinar no ajustamento antimicrobiano, taxa de infecção do hospital e infectologia em geral, atendendo pacientes internados e com exposição ao risco de infecção hospitalar; Vivência em serviço de controle de infecção hospitalar, interconsulta de pacientes cardiológicos e imunossuprimidos pós-transplante cardíaco no InCor (Instituto do Coração) ; Gerenciamento do atendimento prestado aos pacientes internados em quartos e enfermarias, portadoras de doenças crônicas e agudas com necessidades de cuidados e controles específicos.


https://www.drakeillafreitas.com.br/quem-somos/

Deixe um comentário

Top