Você está aqui
Home > Coronavírus > Grávidas vacinadas com 1° dose da AstraZeneca esperam orientação – Entrevista CNN Brasil

Grávidas vacinadas com 1° dose da AstraZeneca esperam orientação – Entrevista CNN Brasil

Compartilhe

Grávidas vacinadas com 1° dose da AstraZeneca esperam orientação – Entrevista CNN Brasil

No dia 17/05/2021, a Dra. Keilla Freitas participou de mais uma matéria do canal CNN Brasil.

O assunto de hoje foi sobre as mulheres grávidas que receberam a 1° dose da vacina AstraZeneca, mas não receberam a 2° dose, pois a vacina estava suspensa por tempo indeterminado. Essa suspensão ocorreu por conta de um caso de uma gestante que sofreu um AVC após tomar a vacina inglesa, fazendo com que a vacina fosse suspensa para as gestantes, para investigar a vacina e verificar se a AstraZeneca é segura para as gestantes ou não.

A Dra. Keilla explica nessa matéria que a suspensão da vacina inglesa foi uma decisão correta, pois era necessário investigar o motivo da gestante ter sofrido o AVC, e também deixa claro que mesmo se a vacina for suspensa e passar o prazo de 15 dias para a 2° dose, não há problema em tomar essa segunda dose depois, pois a vacina AstraZeneca tem um tempo maior de intervalo entre uma dose e outra, comparada aos outros tipos de vacina, e recomenda que as gestantes fiquem tranquilas e aguardem a liberação da vacina inglesa, mesmo se passar do prazo para tomar a 2° dose.

Você pode conferir a matéria na íntegra abaixo:

Link do vídeo da matéria: https://youtu.be/qZ_8gaEDJs4

Quer ler mais artigos relacionados ao COVID-19 ? Clique aqui para ver todos os artigos relacionados a esse tema.


Compartilhe
Dra. Keilla Freitas
CRM-SP 161.392 RQE 55.156-Residência médica em Infectologia pela UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais) com complementação especializada em Controle de Infecção Hospitalar pela USP (Universidade de São Paulo); Pós-Graduação em Medicina Intensiva pela Universidade Gama Filho; Graduação em Medicina pela ELAM, com diploma revalidado por prova de processo público pela UFMT (Universidade Federal do Mato Grosso); Experiência no controle e prevenção de infecção hospitalar com equipe multidisciplinar no ajustamento antimicrobiano, taxa de infecção do hospital e infectologia em geral, atendendo pacientes internados e com exposição ao risco de infecção hospitalar; Vivência em serviço de controle de infecção hospitalar, interconsulta de pacientes cardiológicos e imunossuprimidos pós-transplante cardíaco no InCor (Instituto do Coração) ; Gerenciamento do atendimento prestado aos pacientes internados em quartos e enfermarias, portadoras de doenças crônicas e agudas com necessidades de cuidados e controles específicos.


https://www.drakeillafreitas.com.br/quem-somos/

Deixe uma resposta

Top