Você está aqui
Home > Vídeos > ISTs- Infecções Sexualmente Transmissíveis > Vacina da meningite contra a gonorreia

Vacina da meningite contra a gonorreia

Vacina da meningite contra a gonorreia

Last updated on novembro 5th, 2017 at 05:48 pm

Vacina da meningite contra a gonorreia

Gonorreia é uma Infecção de Transmissão Sexual (IST) muito antiga e ainda muito frequente.

Tem causado problemas maiores atualmente com o aumento do numero de bactérias resistentes a antibióticos.

Não existe vacina contra esta infecção, mas estudos feitos na Nova Zelândia apontam que um tipo de vacina contra a meningite parece reduzir a incidência de gonorreia entre adultos.

Não é qualquer vacina. O estudo avaliou especificamente a vacina de vesícula de membrana externa contra a meningite – a MeNZB.

Esta proteção cruzada poderia estar relacionada ao parentesco entre as duas bactérias:

  • Neisseria gonorrhoeae – causadora da gonorreia
  • Neisseria meningitidis – causadora da meningite

Apesar de causarem doenças bem diferentes, são primas. Ambas pertencem à família das Neisserias  

Como o estudo foi feito:

Os pesquisadores avaliaram casos de 11 clinicas na Nova Zelândia.

Buscaram casos confirmados de infecção por gonorreia e/ou clamídia confirmada entre jovens de 15 a 30 anos que receberem três doses da vacina contra meningite com a ultima dose entre 2004 e 2008.

Todos os pacientes receberam a vacina contra a meningite antes dos 20 anos.

Objetivos:

O Objetivo era determinar a incidência de casos confirmados de gonorreia e/ou clamídia nesta população.

Comparando aqueles que se vacinaram contra a meningite daqueles que não vacinaram.

O estudo abarcou 12 anos e estudou 14.730 casos

 

Resultados

  • 1241 casos de infecção apenas por gonorreia
  • 12487 casos de infecção apenas por clamídia
  • 1002 casos de coinfecção de gonorreia e clamídia
  • Foram ajustados fatores de confusão como renda, gênero, área geográfica etc.
  • Paciente vacinados tiveram uma incidência de infecção por gonorreia 31% menor que infecção por Clamídia.

 

Fonte:

 

Compartilhe nas redes sociais:
  •  
  •  
  • 7
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
    7
    Shares
Dra. Keilla Freitas
Dra. Keilla Freitas
Residência médica em Infectologia pela UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais) com complementação especializada em Controle de Infecção Hospitalar pela USP (Universidade de São Paulo); Pós-Graduação em Medicina Intensiva pela Universidade Gama Filho; Graduação em Medicina pela ELAM, com diploma revalidado por prova de processo público pela UFMT (Universidade Federal do Mato Grosso); Experiência no controle e prevenção de infecção hospitalar com equipe multidisciplinar no ajustamento antimicrobiano, taxa de infecção do hospital e infectologia em geral, atendendo pacientes internados e com exposição ao risco de infecção hospitalar; Vivência em serviço de controle de infecção hospitalar, interconsulta de pacientes cardiológicos e imunossuprimidos pós-transplante cardíaco no InCor (Instituto do Coração) ; Gerenciamento do atendimento prestado aos pacientes internados em quartos e enfermarias, portadoras de doenças crônicas e agudas com necessidades de cuidados e controles específicos.
http://www.drakeillafreitas.com.br/

Deixe uma resposta


*Os comentários são limitados a 500 letras. Obrigada.

Top