Você está aqui
Home > Vídeos > Vacinas > Vacina contra o Herpes Zoster

Vacina contra o Herpes Zoster

Vacina contra o Herpes Zoster.

Last updated on novembro 14th, 2017 at 11:58 am

Vacina contra o Herpes Zoster

 

A vacina contra o herpes Zoster tem uma ótima resposta e é muito bem tolerada.

Ela está indicada apenas para idosos, que são aqueles com maior predisposição para ter essa infecção, e uma vez tendo, maior risco para desenvolver complicações.

A vacina é de vírus vivo atenuado.

Que pode tomar a Vacina contra o Herpes Zoster?

Ela está indicada para adultos maiores de 50 anos

É administrada em dose única através de uma injeção subcutânea

Pode ser administrada juntamente com a vacina da Gripe

A vacina do Zoster previne novas infecções

Benefícios da Vacina contra o Herpes Zoster:

Mesmo que a pessoa já tenha tido um episódio de Zoster, a vacina está indicada

Caso tenha tido uma crise de Zoster, a vacina pode ser administrada um ano após a crise

Mesmo quando a vacina não previne uma crise de zoster, ela reduz o tempo de dor e previne a nevralgia pós Zoster.

Nevralgia pós herpética

A complicação mais frequente neste tipo de infecção é a nevralgia pós herpética.
O vírus já não está mais ativo, mas o nervo machucado leva a alterações importantes da sensibilidade e principalmente dores constantes em toda a região inervada.

Compartilhe nas redes sociais:
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Dra. Keilla Freitas
Dra. Keilla Freitas
Residência médica em Infectologia pela UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais) com complementação especializada em Controle de Infecção Hospitalar pela USP (Universidade de São Paulo); Pós-Graduação em Medicina Intensiva pela Universidade Gama Filho; Graduação em Medicina pela ELAM, com diploma revalidado por prova de processo público pela UFMT (Universidade Federal do Mato Grosso); Experiência no controle e prevenção de infecção hospitalar com equipe multidisciplinar no ajustamento antimicrobiano, taxa de infecção do hospital e infectologia em geral, atendendo pacientes internados e com exposição ao risco de infecção hospitalar; Vivência em serviço de controle de infecção hospitalar, interconsulta de pacientes cardiológicos e imunossuprimidos pós-transplante cardíaco no InCor (Instituto do Coração) ; Gerenciamento do atendimento prestado aos pacientes internados em quartos e enfermarias, portadoras de doenças crônicas e agudas com necessidades de cuidados e controles específicos.
http://www.drakeillafreitas.com.br/

Deixe uma resposta


*Os comentários são limitados a 500 letras. Obrigada.

Top