Você está aqui
Home > Vídeos > Hepatites Virais > Hepatite na infância e problemas na vida adulta

Hepatite na infância e problemas na vida adulta

Hepatite na infância e problemas na vida adulta

Last updated on dezembro 12th, 2017 at 09:03 am

Hepatite na infância e problemas na vida adulta

O desenvolvimento de problemas na fase adulta de crianças que tiveram quadros de hepatite varia de acordo ao tipo de hepatite

A hepatite infecciosa mais comum na infância é a hepatite A.

Esta hepatite não fica crônica e são transmitidas através da ingestão de alimentos ou líquidos contaminados.

A hepatite A pode apresentar sintomas típicos de infecção aguda: Ictericia, fezes claras, urina escura, diarreia, febre.

Por outro lado, pode apresentar sintomas brandos e inespecíficos como resfriado comum.

Neste caso, o diagnóstico de contato prévio pode ficar sem diagnostico até a vida adulta, quando  exames específicos de rotina são realizados.

Hepatite na infância e problemas na vida adulta – o que pode causar?

  • Se a criança se infectou por uma hepatite viral como a B ou C, esta infecção pode ficar crônica.
  • Quando a mãe é portadora de hepatite B ou C e transmite ao bebê
  • Quando o fígado é gravemente machucado ainda na fase aguda.

Hepatite aguda:

Os vírus A e E apresentam apenas formas agudas de hepatite (não possuindo potencial para formas crônicas).

Isto quer dizer que, após uma hepatite A ou E, o indivíduo pode se recuperar completamente, eliminando o vírus de seu organismo.

Por outro lado, as hepatites causadas pelos vírus B, C e D podem ter apresentações agudas ou cronicas.

Quando a doença persiste no organismo por mais de seis meses, ela é considerada crônica.

Hepatite crônica:

Hepatite na infância e problemas na vida adulta

Caso haja uma grande quantidade de vírus no sangue da mãe, ela pode transmitir a infecção ao filho durante a gestação.

O bebê infectado, possui um sistema imune em formação e consequentemente uma menor chance de cura.

Assim, estas crianças podem não apresentar sintomas de hepatite e mais tarde, na vida adulta aparecerem os sintomas das complicações

Além disso, estas crianças dificilmente apresentarão qualquer sintoma, pois os sintomas de fase aguda aparecem graças ao sistema imune tentando combater o vírus.

Uma criança portadora de hepatite crônica pode não apresentar nenhum sintoma até a vida adulta quando terá complicações.

Crianças e adolescentes também podem ser infectadas por hepatite B ou C quando utilizam alicates de unha, tesouras ou lâminas de adultos infectados (para se barbear ou depilar, por exemplo)

Saiba mais em: http://www.drakeillafreitas.com.br/janela-imunologica-das-hepatites-virais-2/

Compartilhe nas redes sociais:
  •  
  •  
  • 5
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
    5
    Shares
Dra. Keilla Freitas
Dra. Keilla Freitas
Residência médica em Infectologia pela UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais) com complementação especializada em Controle de Infecção Hospitalar pela USP (Universidade de São Paulo); Pós-Graduação em Medicina Intensiva pela Universidade Gama Filho; Graduação em Medicina pela ELAM, com diploma revalidado por prova de processo público pela UFMT (Universidade Federal do Mato Grosso); Experiência no controle e prevenção de infecção hospitalar com equipe multidisciplinar no ajustamento antimicrobiano, taxa de infecção do hospital e infectologia em geral, atendendo pacientes internados e com exposição ao risco de infecção hospitalar; Vivência em serviço de controle de infecção hospitalar, interconsulta de pacientes cardiológicos e imunossuprimidos pós-transplante cardíaco no InCor (Instituto do Coração) ; Gerenciamento do atendimento prestado aos pacientes internados em quartos e enfermarias, portadoras de doenças crônicas e agudas com necessidades de cuidados e controles específicos.
http://www.drakeillafreitas.com.br/

Deixe uma resposta


*Os comentários são limitados a 500 letras. Obrigada.

Top