Você está aqui
Home > Vídeos > Doenças Tropicais > Especial Febre Amarela – Vacina Fracionada

Especial Febre Amarela – Vacina Fracionada

Especial Febre Amarela – Vacina Fracionada

Especial Febre Amarela – Vacina Fracionada – O que significa?

Vacina contra a Febre Amarela é uma vacina de grande eficácia.

Existem vários tipos de vacinas (2).

A vacina da Febre Amarela é vírus vivo atenuado (vírus vivo enfraquecido).

Elas possui maior risco de efeitos colaterais se comparada a outras vacinas feitas de vírus morto ou pedaço do vírus, como a vacina da gripe.

Por isso, a vacina da Febre Amarela não deve ser dada a todas as pessoas.

O que significa “dose fracionada” da vacina ou vacinação fracionada?

Dose fracionada ou vacinação fracionada contra a Febre Amarela é a mesma vacina já usada usada e conhecida.

O que muda é que a dose utilizada (quantidade de vacina usada na aplicação).

A dose fracionada é a quinta parte da dose usual ou padrão.

A dose padrão é de 0,5 ml e a dose fracionada é de 0,1 ml

Ou seja, com a mesma quantidade de vacina que, na dose padrão, se vacinava uma única pessoa, com a dose fracionada pode-se vacinar 5.

É claro que por ter uma quantidade menor é esperado que esta dose fracionada seja melhor tolerada e tenha um menor risco de efeitos adversos.

Mas, o objetivo do uso da dose fracionada é ampliar o número de pessoas vacinadas em geral e não o de vacinar pessoas que possuem contra indicação à dose habitual ou inteira.

As contra indicações e riscos da vacina fracionada são as mesmas da dose padrão.

Para saber mais sobre Vacina Fracionada contra a Febre Amarela acesse aqui.

Compartilhe nas redes sociais:
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Dra. Keilla Freitas
Dra. Keilla Freitas
Residência médica em Infectologia pela UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais) com complementação especializada em Controle de Infecção Hospitalar pela USP (Universidade de São Paulo); Pós-Graduação em Medicina Intensiva pela Universidade Gama Filho; Graduação em Medicina pela ELAM, com diploma revalidado por prova de processo público pela UFMT (Universidade Federal do Mato Grosso); Experiência no controle e prevenção de infecção hospitalar com equipe multidisciplinar no ajustamento antimicrobiano, taxa de infecção do hospital e infectologia em geral, atendendo pacientes internados e com exposição ao risco de infecção hospitalar; Vivência em serviço de controle de infecção hospitalar, interconsulta de pacientes cardiológicos e imunossuprimidos pós-transplante cardíaco no InCor (Instituto do Coração) ; Gerenciamento do atendimento prestado aos pacientes internados em quartos e enfermarias, portadoras de doenças crônicas e agudas com necessidades de cuidados e controles específicos.
http://www.drakeillafreitas.com.br/

Faça Aqui sua Pergunta


*Os comentários são limitados a 500 letras. Obrigada.

Top