Você está aqui
Home > HIV/AIDS > Depressão e HIV

Depressão e HIV

Depressão e HIV

Last updated on novembro 5th, 2017 at 04:17 pm

Depressão e HIV

Depressão é pouco diagnosticada e pouco tratada, ou tratada inadequadamente em muitas ocasiões.

Nos pacientes portadores de HIV, a depressão pode ter um efeito ainda mais deletério.

A prevalência de depressão entre os pessoas que vivem com HIV chega a 40 % em alguns estudos (na população adulta em geral, a prevalência é de 20%)

Pacientes com depressão possuem:

  • Maior risco de abandono do tratamento do HIV
  • Maior risco de abuso de substâncias
  • Maior risco de adotar comportamentos autodestrutivos como práticas sexuais de risco
  • Maior risco de suicídio

Muitos medicamentos utilizados no tratamento da depressão podem interferir no tratamento do HIV

Fatores que aumentam risco de depressão em pacientes com HIV

  • História de depressão na família
  • Estresse crônico
  • Isolamento social que o diagnóstico pode causar ou piorar
  • Ação do próprio vírus no cérebro
  • Uso de medicações

Medicações que aumentam o risco de depressão

  • Antirretrovirais: Efavirenz
  • Interferon
  • Metoclopramida (usado para enjôos ou vômitos)
  • Clonidina
  • Propranolol (usado para hipertensão arterial, controle de enxaqueca, controle de dor crônica)
  • Sulfonamidas
  • Esteroides anabolizantes
  • Corticoides
  • Relaxantes musculares (usados para controle de dor)

Sintomas de depressão:

  • Tristeza
  • Perda do sentido da Vida
  • Perda da força vital, cansaço constante, falta de energia
  • Pouco auto-cuidado (perda da vontade de se arrumar, ou até mesmo de realizar a higiene pessoal como tomar banho)
  • Falta de atitude no dia a dia
  • Anedonia (Falta de prazer ou satisfação no dia a dia)
  • Alterações do sono (sonolência constante ou insônia)
  • Alterações do apetite (fome excessiva ou falta de apetite)
  • Alterações das funções do corpo (como digestão que pode estar aumentada ou diminuida)
  • Alterações da libido (pouca vontade de fazer sexo – que pode até levar a disfunção erétil em homens)
  • Sentimento de perda
  • Sentimento excessivo de culpa
  • Ansiedade
  • Irritabilidade
  • Choro fácil
  • Falta de emoção (embotamento afetivo – como se estivesse “anestesiada”)
  • Angústia, sensação de pressão no peito, podendo chegar até mesmo a sensação de morte eminente
  • Perda de memória
  • Dificuldade de concentração, em tomar decisões ou aprender novas coisas
  • Pensamentos suicidas

Em pacientes idosos, sintomas de depressão podem ser facilmente confundidos com quadros demenciais.

Conclusões:

A depressão é negligenciada pelos médicos e pelos próprios pacientes.

Depressão não é vergonha, fraqueza, frescura, vontade de chamar a atenção, ou culpa de alguém.

Depressão é uma doença, assim como pressão alta, diabetes, ou um braço quebrado.

Às vezes é temporário, mas pode ser para toda a vida.

Aceitar a doença para tratá-la é o caminho para uma vida plena.

 

Fonte:

Compartilhe nas redes sociais:
  •  
  •  
  • 4
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
    4
    Shares
Dra. Keilla Freitas
Dra. Keilla Freitas
Residência médica em Infectologia pela UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais) com complementação especializada em Controle de Infecção Hospitalar pela USP (Universidade de São Paulo); Pós-Graduação em Medicina Intensiva pela Universidade Gama Filho; Graduação em Medicina pela ELAM, com diploma revalidado por prova de processo público pela UFMT (Universidade Federal do Mato Grosso); Experiência no controle e prevenção de infecção hospitalar com equipe multidisciplinar no ajustamento antimicrobiano, taxa de infecção do hospital e infectologia em geral, atendendo pacientes internados e com exposição ao risco de infecção hospitalar; Vivência em serviço de controle de infecção hospitalar, interconsulta de pacientes cardiológicos e imunossuprimidos pós-transplante cardíaco no InCor (Instituto do Coração) ; Gerenciamento do atendimento prestado aos pacientes internados em quartos e enfermarias, portadoras de doenças crônicas e agudas com necessidades de cuidados e controles específicos.
http://www.drakeillafreitas.com.br/

Deixe uma resposta


*Os comentários são limitados a 500 letras. Obrigada.

Top